banner topf

Itens relacionados

terça, 05 fevereiro 2019 10:29

HEATS MISTOS MARCARAM O 2º E ULTIMO DIA DA 2ª ETAPA CIRC. SURF DO NORTE

Por um lado, as atletas femininas não desarmavam frente aos rapazes e continuavam a passar heats...

PROVA TERMINOU NA PRAIA DA AZURARA NO PASSADO DIA DE DOMINGO, DIA 03 DE FEVEREIRO DE 2019.

No segundo dia a ação começou à hora marcada, 9h, no pico na foz do Rio Ave, com ondas pequenas de meio metro e vento offshore, com os quartos-de-final da categoria Sub-12.

Prevendo que as ondas acabariam neste pico com a maré a encher, a organização foi montando outro palanque durante esta ronda, mais a sul e, mal terminou o ultimo heat de Sub-12, a prova deslocou-se para o meio da praia onde se viria a desenrolar todo o resto do campeonato. Aqui rolaram esquerdas entre o meio metro e um metro, com muito boa formação e comprimento, proporcionando um ótimo espetáculo e prazer aos competidores. 

Emoção e surpresas estiveram sempre presentes. Por um lado, as atletas femininas não desarmavam frente aos rapazes e continuavam a passar heats, com destaque nos Sub-12 para Inês Santos (CFV) que viria a sagrar-se vice-campeã e Maria Silva (A.M.E.) e Miriam Julião (SJC) na quinta e sétimas posições, respetivamente.

Nos Sub-14, outra atleta da casa, a Ana Lima (CFV), chegou à final, alcançando o terceiro lugar. A grande surpresa aconteceu nas meias- finais de Sub-16 com a eliminação do Sacha Garcia (CSP), provavelmente o maior favorito a vencer esta categoria. Faltou uma onda de backup na casa dos três pontos, mas as pequenas ondas que tentava apanhar desesperadamente no inside nos últimos instantes da bateria ficaram apenas próximas. Sacha não escondia a sua frustração e desalento. Já Salvador Tavares (AON) e Duarte Pinho (CSP) nem queriam acreditar que tinham vencido o atleta favorito. 

Após um compasso de espera no auge da maré cheia, deram-se inicio às finais a meio da tarde, com um tempo primaveril e boas esquerdas, heats de 25 minutos. A sequência de prova foi de Sub 12, Sub 14 e finalmente Sub-16. 

Em Sub-12, Kekoa Hummel (AON) parece não ter adversários. Depois da vitória durante a semana anterior na 1a etapa deste mesmo circuito em Viana do Castelo, venceu de novo e com margem folgada. Como já referimos, Inês Santos (CFV) foi Vice-campeã, Rodrigo Lima (SJC) terceiro e Kiko Macambira (AON) quarto. 

Em Sub-14 começou a duelo Salvador Tavares (AON) Vs. João Maria Pereira (SCV). Nesta categoria o “Texuguinho” como é carinhosamente conhecido, Salvador Tavares, levou a melhor com um frontside muito forte e seguro. O atleta de Viana ficou em segundo destacado triunfando sobre Ana Lima (CFV) que, também de frontside, desferiu algumas boas manobras remetendo para quarto o Francisco Silva (CSP) que cometeu uma interferência e se viu assim sem hipóteses de chegar mais além. 

"Ora agora ganhas tu, ora agora ganho eu!" Parecia o que João Maria Pereira (SCV) e Salvador Tavares (AON) tinham combinado entre si pois foi exatamente o que aconteceu em Sub-16. O Texuguinho parecia muito mais cansado nesta segunda final consecutiva, tendo andado muito tempo pelo 4o lugar, apenas chegando a vice-campeão perto do final, enquanto o Vianense dominou todo o heat. O local da vizinha freguesia da Árvore, Luis Gomes (AEA) terminou em terceiro e o portuense Duarte Pinho (CSP) em quarto. 

Sob um intenso laranja do por do sol no Set Lounge, decorreu a entrega de prémios, num final de tarde perfeito. 

Classificações Finais:


Sub-12:
1o Kekoa Hummel (AON)
2o Inês Santos (CFV)
3o Rodrigo Lima (SJC)
4o Francisco Macambira (AON)

Sub-14
1o Salvador Tavares (AON)
2o João Maria Pereira (SCV)
3o Ana Lima (CFV)
4o Francisco Silva (CSP)

Sub-16
1o João Maria Pereira (SCV)
2o Salvador Tavares (AON)
3o Luis Gomes (AEA)
4o Duarte Pinho (CSP) 

No final a organização a cabo do Club de Surf do Porto e do Clube Fluvial Vilacondense agradeceu todos os apoios. Miguel Larangeira, presidente do Clube Fluvial Vilacondense, grato, destacou o papel preponderante de Zé Beto Miranda, presidente do CSP, na organização e sucesso desta prova junto com o Sérgio Rodrigues, da secção de surf e bodyboard do CFV. Questionado José Miranda sobre este tipo de parcerias, este referiu que “em equipa que ganha não se mexe” e, como tal, é para continuar e, mais, tentarão levar sempre provas a outras praias e em parceria com associações locais no intuito de estimular estas a organizarem eventos e de envolver gente nova e muito necessária ao associativismo e contínuo desenvolvimento do surf no norte de Portugal. 

Perfil em destaque

Scroll To Top