Itens relacionados

terça, 08 janeiro 2019 15:31

Ministérios indonésios dão o exemplo

Uso de garrafas em plástico passa a ser proibido… 

 

 

O Ministro dos Negócios Estrangeiros da Indonésia começou o novo ano com o compromisso de reduzir o uso de plástico. Na imagem, em cima, Retno Marsudi e a sua equipa posam com garrafas de água reutilizáveis. 

 

“Iniciamos o primeiro dia de trabalho deste novo ano com o compromisso de reduzir o desperdício em plástico. Vamos passar a usar garrafas como esta todos os dias com vista a proteger o Ambiente através da redução de plástico”, disse em conferência de imprensa. 

 

Esta medida surge no seguimento de uma iniciativa que data de março do ano passado, em que o Ministro da Pesca e dos Assuntos Marítimos, Susi Pudjiastuti, também decidiu reduzir a quantidade de plástico usada pelo seu ministério. 

 

Desta forma, o uso de garrafas de plástico é agora proibida nestes ministérios e punível com uma coima de 500,000 Rúpias Indonésias (cerca de 30 Euros) caso a ordem seja transgredida. 

 

Em 2018, tanto Retno Marsudi como Susi Pudjiastuti deram o aval e marcaram presença na Conferência “Our Ocean”, que teve lugar em Bali e cujo tópico principal da agenda foi precisamente o lixo causado pelo uso de plástico. 

 

A seguir à China, os dados mostram que a Indonésia é o segundo país do globo que mais polui o Meio Marinho, mas também um dos que mais lixo e desperdício diário produz em torno do uso de plástico. 

 

Segundo um estudo da Universidade da Geórgia, publicado na revista Science, a economia do Sudeste Asiático gera entre 0,48 milhão e 1,29 milhão de toneladas de detritos marinhos de plástico por ano.

 

--

Lê também: Estado português quer lançar programa de incentivo à devolução de garrafas em plástico

 

 

Perfil em destaque

  • Miguel Castro Miguel Castro

    Voltamos a descer a costa para falarmos com um talento do surf nacional… 

Scroll To Top