ActivoBank

Itens relacionados

terça, 12 novembro 2019 14:57

Campeões Nacionais de Surf Masters 2019 consagrados no Molhe leste

Em Peniche


A Praia do Molhe Leste recebeu o passado Domingo o Campeonato Nacional de Surf Masters, numa coorganização do Peniche Surfing Clube e da Câmara Municipal de Peniche, consagrando André Dias, Mónica Santos, Francisco Cruz, Sérgio Nunes e Pedro Couto como campeões nacionais masters de 2019.


Após uma análise detalhada aos mapas da previsão e ao estado do mar para o fim de semana, que indicavam ventos a rodar em todos os quadrantes para sábado, a direção de prova optou por realizar o campeonato integralmente no domingo uma vez que para esse dia estava prevista uma subida considerável da ondulação acompanhada de vento favorável. A decisão veio a revelar-se acertada uma vez que, com o passar das horas, as ondas não só cresceram como não pararam de rolar neste conhecido reduto do oeste português.Peniche provou assim, mais uma vez, o porquê de ser considerada a Capital da Onda. A verdade é que, apesar das condições adversas, há sempre um local na península que apresenta boas ondas... 


Entre as senhoras, que tiveram a sorte de apanhar uma das melhores fases da maré e definitivamente algumas das melhores ondas do campeonato, Mónica Santos e Anita Lino, ambas do Peniche Surfing Clube, lutaram entre si pelo título nacional Surf Masters Feminino (+35 anos). No final, a vitória coube a Mónica Santos, mais experiente na seleção de ondas e competente no desempenho em cima da sua prancha, deixando a sua adversária a precisar de uma onda de 9,08 pontos (em 10 possíveis).

Condições de gala no Nacional de Surf Masters 2019 que decorreu na Praia do Mollhe Leste em Peniche.


Em Surf Masters (+35 anos), o algarvio Francisco Canelas (Portimão Surf Clube) dominou grande parte da final e foi mesmo um dos surfistas em destaque nas águas de Peniche. No entanto, André Dias (Peniche Surfing Clube), surfista local e antigo campeão nas camadas jovens, acabaria por impôr o seu surf e dar a volta ao resultado nos últimos minutos, reclamando a si o triunfo na categoria. Maurício Vieira, em representação do Lombos Praia, foi terceiro classificado, enquanto o último lugar do pódio ficou entregue a outro surfista algarvio, Bruno Freitas do Iate Clube Marina de Portimão.


A final Grand Master (+40 anos) foi dominada por três surfistas do Peniche Surfing Clube. Francisco Cruz, com uma escolha de ondas impecável e um surf consistente de backside, levou de vencidos os seus adversários e subiu ao lugar mais alto do pódio. André Dias e Filipe Anjos ocuparam, respetivamente, os segundo e terceiro lugares na competição. A quarta posição ficou entregue a Maurício Vieira (Lombos Praia), o único surfista da final que não representava o clube local.


Nos Kahuna (+45 anos) fez-se História! Sérgio Nunes, do Clube Naval do Funchal, tornou-se o primeiro surfista a conquistar um título nacional de surf para a Região Autónoma da Madeira. A atuação do atleta madeirense nas meias-finais já tinha enchido o olho, com este a registar bons scores, mas foi na final que se demarcou da concorrência. Gustavo Gouveia (Clube Naval de Portimão), que o ano passado tinha vencido a Grand Masters e este Domingo deixou todos em combinação no Heat das meias-finais, teve que se contentar com o título de vice-campeão nacional. Já Pedro Couto “Pirujo” (Surfing Clube de Portugal) e Rui Fialho (ASUPP) dividiram os restantes lugares do pódio, tendo ficado em terceiro e quarto lugar, respetivamente.


Por último, na Grand Kahuna (+50 anos), definitivamente a categoria dos mais experientes, só nos últimos 10 minutos Pedro Couto “Pirujo” conseguiu assegurar a vitória, renovando assim um título que já lhe pertence desde 2016. António Leopoldo (Peniche Surfing Clube) dominou grande parte da final, mas acabou por ficar em segundo lugar e com o título de vice-campeão nacional. Os restantes lugares pódio foram preenchidos por surfistas da Margem Sul, João Paulo Rodrigues, (Associação Surf Costa de Caparica) e Miguel Rodriguez (Caparica Surfing Clube), terceiro e quarto lugares, respetivamente.


Para Paulo Ferreira, Presidente do Peniche Surfing Clube, “Foi um privilégio receber e organizar este evento que é dedicado aos mais experientes surfistas portugueses, precisamente no ano em que se comemora os 42 anos da organização do primeiro campeonato internacional de Surf em Portugal. Não foi fácil tomar a decisão sobre quando e onde fazer a prova, mas penso que tomámos a melhor decisão em realizar o campeonato na Praia do Molhe Leste no domingo. Um bem haja a todos!”

  • Créditos fotos: Mónica Santos

Perfil em destaque

Scroll To Top