banner topf

Itens relacionados

sexta, 18 outubro 2019 15:51

FALOU-SE PORTUGUÊS NO HEATS DA RONDA 3 DOS ATLETAS LUSOS, AINDA ASSIM FORAM ELIMINADOS!

Portugueses não resistiram aos difíceis confrontos com seu congéneres Brasileiros.

Nesta tarde de 18 de Outubro de 2019 nos três heats onde os atletas Portugueses participaram falou-se 100 por cento Português, isto porque todos os adversários eram Brasileiros.

Acabou o sonhos para os três surfistas Portugueses que participavam nesta penúltima etapa do Circuito Mundial de Surf de elite da WSL. Após brilharem ao alcançarem a ronda três do Meo Rip Curl Pro Portugal, Ribeiro, Blanco e Morais perderam com os seus congéneres Brasileiros, Toledo, Medina e Ferreira, não estivessem estes últimos no lugares cimeiros do ranking mundial da World Surf League e a lutar pelo título mundial de elite da World Surf League.

Tubos e jogo aéreo dos surfistas Brasileiros foi diferenciador:

Adivinhavam-se eliminatórias muito complicadas para os surfistas Portugueses presentes em prova e tal veio-se a verificar. Vasco Ribeiro foi o primeiro a entrar para a água no heat 3 e encontrando nesta prova e pela segunda vez este ano o Brasileiro Filipe Toledo. O atleta Brasileiro, segundo classificado do ranking mundial fez uma bateria de elevado nível e com duas ondas onde efectuou bons tubos(dadas as condições) teve notas de 6.93 e 7.67 em 10 pontos possíveis acabando assim por não dar hipótese a Vasco Ribeiro que apesar de apresentar um surf, potente e veloz  efectuou uma pontuação final total de 10,10 em 20 pontos possíveis. Vasco alcançava aqui e à imagem de todos os restantes Portugueses em prova o 17º lugar da geral.  

Vasco Ribeiro a encontrar uma toca nas complicadas condições de hoje em Super Tubos. Click por Rita Neves.

 

Já no heat 09 e após a bateria onde Kelly Slater simplesmente arrasou o Havaiano Sebastian Zietz, era a vez de Miguel Blanco defrontar um outro atleta que fala Português e que lidera neste momento o ranking Mundial de surf de elite da WSL, Gabriel Medina. A discrepância manteve-se e Medina passava à frente de Blanco com um confortável 13.67 pontos em 20 possíveis (7.00 + 6.67) à frente de Blanco que somava 8, 33 pontos (4.33 + 4.00) em 20 possíveis.

 

Miguel Blanco a rasgar forte. Click por Rita Neves. 

 

Na ultima bateria que envolvia Portugueses durante o dia de hoje, a 13ª da ronda três, era a vez de Frederico Morais enfrentar o Brasileiro Italo Ferreira, 4º classificado do ranking mundial. O atleta Português começou melhor a bateria tendo efetuado duas ondas na casa dos 5 pontos, mas Italo Ferreira com o seu surf forte e agressivo complementado com o jogo aéreo não dava hipóteses a Frederico Morais. Resultado final, 16.20 pontos em 20 possíveis(8.33 + 7.87) contra os 10,33 de Frederico.

O CT Meo Rip Curl Pro Portugal continua desta forma em Peniche na praia de super tubos que poderá ver já amanhã o local de prova ser mudado para os Belgas onde as condições poderão estar mais adequadas já que até ao próximo dia 24 não se prevê melhoria das ondas na praia de Super Tubos.

Frederico Morais aqui ainda no heat da ronda 2. Click por Rita Neves.

 

 

 

 

Perfil em destaque

Scroll To Top