banner topf

Itens relacionados

sexta, 26 julho 2019 03:05

EDUARDO FERNANDES E JOÃO DANTAS DESTACAM-SE NO EUROSURF EM SANTA CRUZ

Atletas Portugueses voltam a surgir muito fortes e a dominar as ondas do Oeste português.

As equipas e os atletas em prova no Eurosurf 2019, evento que está inserido no programa do Santa Cruz Ocean Spirit, sentiram hoje os nervos à flor da pele. Tudo porque a grelha da competição começa a apertar e as eliminações a ter lugar.
 
Num dia com ondas na casa dos 2 metros (um pouco maior para a tarde), a Praia do Mirante animou-se e ganhou um brilho especial com os melhores surfistas da Europa em competição.
 
À imagem dos dias anteriores, Eduardo Fernandes, de Portugal, voltou a surgir muito forte e a dominar as ondas do Oeste português. Venceu o primeiro Heat com alguma tranquilidade (após conseguir uma nota de 9,00 pontos numa primeira onda absolutamente fantástica) e no confronto seguinte garantiu um dos lugares da Finalíssima ao ficar em segundo, atrás do alemão Leon Glatzer que - juntamente com o português - voltou a revelar-se um sério candidato ao título europeu na divisão de Surf Masculino.
 
Também de parabéns está Pedro Henrique que lutou muito para garantir a continuidade no evento. Para ter acesso à Finalíssima, ao português cabe agora ficar nos dois primeiros lugares da final do quadro secundário (Repescagens), mas para isso terá que superar os próximos adversários: Kian Martin (Suécia), Gonzalo Vidal (Espanha) e Jay Quinn (País de Gales).

*O Português João Dantas


 
Este último tem sido um dos grandes destaques dos últimos dias e hoje, após o desaire do primeiro Heat que o atirou para as Repescagens, voltou a soltar toda a qualidade do seu surf - somou 15,75 pontos graças a duas poderosas ondas de 8,50 e 7,25 pontos.
 
“É a primeira vez que venho a Santa Cruz, mas já tinha estado na Ericeira. Existem muitos apaixonados pelo surf por toda a costa portuguesa e estou muito feliz por estar a defender o título em Portugal. O Eurosurf é sempre uma competição muito difícil, há excelentes atletas a competir, Portugal por exemplo tem uma equipa muito forte. Cometi um erro na fase das qualificações, que me obrigou a ir para as Repescagens, mas consegui recuperar e estou muito feliz com a minha performance”, disse Jay Quinn, campeão europeu em título, sobre a experiência em Santa Cruz e no Eurosurf.
 
Em evidência esta quinta-feira também esteve o Longboard Masculino e Feminino, com várias rondas a terem lugar ao longo do dia. Federico Nesti não se intimidou com o tamanho das ondas e esboçou o maior score da jornada - 18 pontos em 20 possíveis (ondas de 9,50 + 8,50). Uma boa mostra de que o primeiro lugar que a Itália ocupava pela manhã não é definitivamente para ser levado de ânimo leve.
 
O italiano quer manter o ritmo, mas diz-se sobretudo encantado com o ambiente que rodeia o evento: “estou muito feliz por estar aqui em Portugal a representar o meu país aqui em Santa Cruz. As condições do mar não estão fáceis, com a chegada das Marés Vivas, mas estou muito satisfeito com o meu desempenho, consegui apanhar boas ondas e sinto-me confiante para o que falta. Claro que gostaria de vencer e vou dar o meu melhor na final para o conseguir, juntamente com a minha equipa. Para além disso, tanto eu como a minha equipa temo-nos divertido imenso, o festival tem uma energia muito positiva.”
 
O dia não acabou sem uma espetacular vitória de João Dantas, com 17,50 pontos (9,50 + 8,00 pontos), uma das maiores pontuações na presente edição do Eurosurf, que não só tranquiliza os fãs portugueses como mantém a seleção lusa focada no objetivo principal: a revalidação do título europeu coletivo.
 
“Estou na Finalíssima e por isso contente por levar Portugal a mais um pódio. As ondas hoje não estiveram fáceis para o Longboard, mas estou a dar o meu melhor e estou muito contente com a prestação neste último Heat. Vou com tudo para a final e a medalha é para ficar em casa”, adiantou o longboarder luso.
 
Ainda em prova, no Longboard Feminino, encontra-se Inês Martins que esta tarde caiu para as Repescagens e por isso terá amanhã uma prova de fogo, uma derradeira oportunidade de avançar para a final, juntamente com Nienke Duinmeijer (Holanda), Mascha Trietsch (Alemanha) e Anna-Julie La Cour (Dinamarca).


 
Para esta sexta-feira, 26 de julho, a chamada ficou marcada para as 9h30. Por realizar no Eurosurf 2019 estão agora seis baterias (incluindo três finais). 

Perfil em destaque

Scroll To Top