HINO AO SURF NO 2.º DIA DO AZORES AIRLINES PRO 2016

Frederico Morais em destaque no segundo dia de competição na Praia do Monte Verde…

 

No segundo dia do Azores Airlines Pro 2016 presented by Sumol, a Praia do Monte Verde, na Ribeira Grande, proporcionou boas ondas de 1,5m aos melhores surfistas do mundo, para a conclusão do primeiro round masculino e realização do seu segundo round completo.

 

Com as condições do mar a melhorarem substancialmente, os atletas entusiasmaram-se e elevaram a fasquia e o nível de surf, respondendo com performances incríveis ao longo do dia, causadoras de algumas surpresas.

 

As maiores foram as eliminações dos brasileiros Messias Félix e Jesse Mendes, ex-campeões desta prova, em 2012 e 2014, respectivamente. Mas não foram os únicos a serem surpreendidos por surfistas menos cotados, uma vez que atletas como os australianos Soli Bailey e Ethan Ewing, os brasileiros Bino Lopes e Michael Rodrigues, o costa-riquenho Carlos Muñoz, o japonês Hiroto Ohara ou os portugueses Vasco Ribeiro, Pedro Henrique e Nicolau Von Rupp (habituais nos lugares cimeiros do ranking mundial) também caíram da prova hoje.

 

Em destaque estiveram Yago Dora, Deivid Silva e Ian Gouveia, do Brasil, que fizeram das pontuações mais altas do dia, graças a ondas muito bem trabalhadas e manobras aéreas muito seguras, mas também o italiano Leonardo Fioravanti (líder do ranking mundial de qualificação), o americano Evan Geiselman ou o português Frederico Morais, que conseguiu um dos cinco melhores scores totais do dia.

 

“Kikas”, como é conhecido o surfista português em melhor posição no ranking mundial, teve uma entrada dominadora em prova, mostrando o “power surfing” que o levou a vencer já uma etapa este ano e batendo assim o americano Ian Crane, ambos eliminando o inglês Luke Dillon e o costa-riquenho Carlos Muñoz.

 

“Eu sabia que ia ser um heat difícil, por isso foquei-me apenas no que tinha a fazer”, afirmou um satisfeito Frederico à saída da sua bateria. “Gosto muito deste tipo de condições, pois encaixam bem no meu tipo de surf, o que torna tudo mais natural. Só faltam cinco etapas fortes até ao final do ano, por isso quero dar-me bem em todas, para tentar alcançar os meus objectivos. Esta e a próxima são em casa, por isso é sempre mais confortável, sobretudo com o apoio do público, que está a torcer por nós! Obrigado a todos os que hoje me incentivaram... sabe muito bem!”, concluiu o bi-campeão nacional.

 

O italiano Leonardo Fioravanti, de apenas 18 anos, foi outro dos surfistas que mais surpreendeu hoje, devido à recuperação incrível, nos últimos 5 minutos da sua bateria. A precisar de uma nota boa para melhorar a sua posição e avançar para a terceira fase, Leo (que já fez quartos de final na etapa açoriana, em 2014) apanhou duas ondas em menos de nada e destruiu-as com o seu surf veloz, conseguindo duas notas na casa dos 8 pontos e a segunda melhor pontuação do dia – 16,77 pontos em 20 possíveis.

 

A melhor ficou para Yago Dora, que fez 17,60 pontos logo numa das primeiras baterias do dia, deixando a melhor onda da prova para o seu compatriota Ian Gouveia, acabado de chegar de uma final no evento anterior, na Galiza. Gouveia fez um dos aéreos mais espetaculares e elevados vistos até agora, merecendo os 9,47 pontos em 10 possíveis atribuídos pelos juízes.

 

Entre os portugueses, infelizmente hoje apenas Frederico Morais avançou e é agora o nosso único representante na prova masculina. Para trás ficaram Tomás Fernandes, Pedro Henrique, Vasco Ribeiro, Nicolau Von Rupp (que ontem venceu muito bem a sua bateria) e os wildcards locais Pedro Cordeiro e Jácome Correia. Todos deram boa conta de si, mas acabaram eliminados em baterias muito renhidas, onde, desta vez, também não tiveram a sorte do seu lado.

 

Amanhã o Azores Airlines Pro 2016 presented by Sumol terá início cerca das 8h30m, com a provável realização da terceira fase masculina e da segunda fase feminina, que assim regressa à água com a participação de quatro surfistas portuguesas.

 

O Azores Airlines Pro 2016 presented by Sumol realiza-se até 11 de setembro, na Praia do Monte Verde, Ribeira Grande, ilha de S. Miguel, Açores.

 

Itens relacionados

Scroll To Top