Slater enigmático quanto à sua participação na próxima etapa e no resto do Tour Brady Lawrence/WSL domingo, 06 fevereiro 2022 15:02

Slater enigmático quanto à sua participação na próxima etapa e no resto do Tour

O emocionante discurso de Kelly Slater após vencer o Billabong Pro Pipeline.

 

O GOAT fala e nós escutamos. São já várias as gerações que vão entrando no Tour e tentando derrubar aquele que dificilmente cai, sobretudo em Pipeline. “Eu não imaginei que estava a competir contra o Seth, imaginei que estava a competir contra 20 pontos, porque é o que eu sei que consigo fazer lá fora, por isso tentei encontrar o meu próprio espaço”, discursou no pódio.

Kelly Slater terá sempre um lugar na história do surf mundial e do desporto mas parece que isso não lhe é suficiente porque continua a transcender as expectativas e quebrar barreiras. A 6 dias de completar 50 anos, Slater volta a ser pela oitava vez o melhor na onda mais forte e perigosa do mundo. “Eu trabalhei a minha vida toda nesta onda, desde que tinha 12 anos e vim cá a primeira vez. Levei uma tareia e voltei lá para fora a dizer ‘eu adoro este sítio’. Deu-me as melhores e mais prazerosas memórias”, comentou o 11x campeão mundial.

Slater referiu-se a esta vitória como sendo “a melhor” da sua carreira e aproveitou também para dizer em discurso que ainda não refletiu sobre a sua participação na próxima etapa de Sunset, no Hawaii, que começa a 11 de fevereiro, embora esteja na liderança do ranking mundial.  “Eu não sei quantos mais anos passarão, não tenho a certeza se irei a Sunset, ainda não conversei comigo mesmo. Dediquei a minha vida toda ao que faço porque amo mais do que qualquer outra coisa no mundo, apesar de às vezes também odiar mais do que qualquer outra coisa no mundo. O tempo todo em que estás lá fora na liderança, sentes que tens de agarrar o troféu mas as coisas podem mudar. Então eu estava a ter um monólogo dentro de água, dizendo para mim mesmo ‘confia em ti, respira apenas, desfruta este momento’”, disse Slater.

“Muita gente neste mundo ajudou-me ao longo do meu caminho, aprendi sobre a vida e sobre mim mesmo e parece que tudo se uniu hoje. Parecia que estava destinado, tu não consegues explicar mas parece que está tudo certo”, acrescentou. Será com esta chave de ouro que Kelly Slater põe fim à participação no Cicuito Mundial, mesmo estando à frente na corrida ao título mundial?

Não se sabe, especialmente porque quando o entrevistador voltou a tocar no tema da vacina contra a covid-19, de forma a competir noutras etapas do Tour em que essa é uma exigência obrigatória para entrar no país, Slater limitou-se a responder: “Vou desfrutar a vitória e depois penso nisso”.

O GOAT não deixou de fazer uma homenagem a Andy Irons, cuja memória estará sempre viva, nomeadamente nesta etapa. “Eu queria dizer olá ao Axel [filho de Andy Irons]. Isto é em memória do teu pai Andy, que todos amamos e batalhamos. Eu tenho tantas recordações com ele, era muito importante para mim e fez-me ser quem sou hoje. Eu não estaria aqui se não fosse pelo Andy. Já teria desistido há muito tempo atrás”.

 

 

Kelly Slater & Seth Moniz com Axel Irons (filho de Andy Irons). Créditos de imagem: Tony Heff/WSL

Itens relacionados

Scroll To Top