sábado, 09 outubro 2021 14:33

Domínio havaiano no MEO Vissla Pro Ericeira - Ezekiel Lau e Luana Silva campeões em Ribeira D'Ilhas

 Os dois surfistas melhoraram a sua qualificação no ranking.

O dia começou com o heat 3 dos quartos-de-final masculinos, em que entraram os australianos Jackson Baker e Dylan Moffat. Estes eram os últimos homens australianos em prova, sendo que o seu conterrâneo Jordan Lawler tinha sido eliminado no dia anterior, no primeiro heat dos quartos de final, por Ezekiel Lau. No heat 3, foi Baker quem saiu vencedor, com um score total de 15.50 (em 20 possíveis). Esta ronda foi encerrada no heat seguinte, que viu a vitória do havaiano Imaikalani deVault, com um total de 13.50. O surfista derrotou Alejo Muniz, o último homem brasileiro em prova. 

 

Jackson Baker. foto: Pedro Mestre

 

A última representante brasileira na categoria feminina, Silvana Lima, também foi elimina no primeiro heat dos quartos de final femininos, contra a francesa Pauline Ado, que fez um score total de 15.57. No heat 2, a havaina Gabriela Bryan, que vencera contra Yolanda Hopkins nos oitavos-de-final, eliminou a japonesa Shino Matsuda, com um score de 16.16. No heat 3, Ariane Ochoa (País Basco) enfrentou Brisa Hennessy (Costa Rica) e levou a melhor, vencendo com um total de 15.60. Por fim, a ronda terminou com as havaianas Bettylou Sakura Johnson e Luana Silva, responsável pela eliminação de Teresa Bonvalot na ronda anterior. Luana avançou para as meias finais com um total de 16.40.

 

Luana Silva. Foto: Pedro Mestre

 

Havaianos dominaram as rondas finais do campeonato

Com Luana Silva, Gabriela Bryan, Ezekiel Lau e Imaikalani deVault nas meias-finais, ficou claro o domínio havaiano nesta etapa da Challenger Series. Na penúltima ronda, deVault foi eliminado por Baker, e terminou em terceiro lugar, juntamente com o americano Nat Young, que perdeu o seu heat contra Ezekiel Lau. A final foi então disputada por Ezekiel Lau e Jackson Baker, e foi Ezekiel Lau quem acabou por vencer, com duas ondas de 8,00 e 8,57 pontos (somando um total de 16.57), e uma excelente prestação ao longo de todo o evento, que lhe valeu 1000 pontos e o colocou em primeiro lugar no ranking do Challenger Series.

“É incrível. Finalmente consegui, tenho trabalhado tanto. Sabia que ia ser bom aqui na Ericeira. Trabalho tanto para isto. Quero agradecer a todos os que ajudaram a chegar aqui. Não consigo acreditar! E agora é já pensar em França, e tentar ganhar de novo. Este é apenas um passo para voltar ao CT”, afirmou o surfista havaiano. Baker também se mostrou satisfeito com a sua prestação: "Parece um sonho. Há tanto trabalho por trás de tudo isto. É a minha primeira final num evento destes."

 

Zeke Lau. Foto: Pedro Mestre

 

Do lado feminino, Gabriela Bryan eliminou Pauline Ado no primeiro heat das meias finais, e Luana Silva eliminou Ariane Ochoa. As duas havaianas enontraram-se para uma emocionante final, que viu o domínio de Bryan até aos últimos momentos. A seis minutos do fim, Luana Silva conseguiu uma onda de 9.80 pontos. Ainda assim, a surfista com origens brasileiras precisava de um 7.33 para conseguir virar a bateria, e foi nos últimos segundos que conseguiu apanhar a sua segunda melhor onda, um 8.23, que a colocou no primeiro lugar. As duas surfistas terminaram com scores totais impressionantes: 18.03 para Luana e 17.13 para Gabriela. 

Luana Silva está agora em terceiro no ranking do CS, e Gabriela Bryan está em primeiro. Quanto às atletas portuguesas, Yolanda Hopkins é neste momento a mais próxima da classificação para o CT, ocupando o 16º lugar. Teresa Bonvalot está em 26º, e Carolina Mendes em 49º. Do lado masculino, Vasco Ribeiro está em 27º lugar.

 

Gabriela Bryan . Foto: WSL / Poullenot

 

Alejo Muniz venceu a Expression Session

A Expression Session "The Unwanted Shapes" foi uma bateria em que os surfistas entraram na água com pranchas criadas com lixo deixado pelo Covid nos mares. As pranchas resultaram de um concurso lançado pela organização a shapers e surfistas, com o objetivo de alertar para a sustentabilidade ambiental. O vencedor deste prémio foi o brasileiro Alejo Muniz, numa bateria que contou com a presença de Miguel Blanco, shaper de uma das pranchas que entrou na água.

 

 

 Alejo Muniz. Foto: WSL / Poullenot

 


Perfil em destaque

Scroll To Top