A imagem de Santa Cruz que não passou despercebida. A imagem de Santa Cruz que não passou despercebida. Foto: Inês Robim

Itens relacionados

terça, 06 novembro 2018 10:03

Depois da tempestade… não veio a bonança! 

Problema da poluição nas praias... 

 

A tempestade do fim de semana não trouxe danos de maior a Portugal. Mas também não trouxe a bonança! Com isto queremos dizer que, embora tenha passado sem causar grande sobressalto, pois foi essencialmente revestida de vento e chuva, acabou por revelar algo menos bom.

 

Em várias praias da costa portuguesa, por exemplo, o cenário foi este na manhã de segunda-feira. A fotografia, feita por Inês Robim na Praia da Vigia (Sta. Cruz) e partilhada pela Associação Sealand Santa Cruz, espelha bem o rasto de poluição que esta deixou nas areias das praias da região - consideradas das mais limpas e magníficas do país

 

Diz-se que, a seguir a uma tempestade, esta situação é normal. A água da chuva leva a abrir a foz dos rios e com isso o lixo acaba naturalmente por ir parar ao mar. Como se alguma vez fosse natural a existência de lixo. Por outro lado, a poluição (de todo o género, mas em grande parte composta de resíduos em plástico) também chega com as correntes do oceano, vinda de toda a parte do planeta. 

 

Resta agora esperar que a limpeza da praia, por parte dos trabalhadores da Câmara, seja célere e, segundo a gente local, “mais eficiente do que tem sido nos últimos meses”. 

 

Ainda neste campo, vale recordar que a ONU (Organização das Nações Unidas) revelou recentemente que, por ano, são produzidas mais de 2 bilhões de toneladas de resíduos (lixo) no mundo. São dados alarmantes que nos levam a ter que tomar algumas medidas no dia a dia, pois todos nós podemos fazer pequenos ajustes no consumo pessoal, como usar alternativas para as embalagens de plásticos descartáveis (garrafas, copos, pratos e talheres, por exemplo) e fazer um esforço para passarmos a reciclar corretamente e consertar produtos avariados, em vez de simplesmente deitá-los para o lixo. 

 

Produtos como cotonetes, talheres, palhinhas e paus de balões, entre outros, representam atualmente 70% dos resíduos marítimos na União Europeia (UE). É possível reduzir a poluição nos mares e oceanos. Vamos espalhar esta onda de consciencialização para mostrar a todos como é importante partilhar esta missão. 

 

Entretanto, vamos todos adotar uma nova regra sempre que formos à praia. É algo bem simples que pode ajudar, em muito, a melhorar o estado do planeta - e para já da costa portuguesa. Por vezes a mudança começa em pequenas ações. 

 

Tudo o que se pede é que leves 3 peças de lixo (preferencialmente em plástico) cada vez que sais da praia e os deposites no caixote de lixo adequado. Através desta pequena ação terás feito a diferença e contribuído para um mundo melhor. Obrigado. 

Perfil em destaque

  • Miguel Castro Miguel Castro

    Voltamos a descer a costa para falarmos com um talento do surf nacional… 

Scroll To Top