quarta-feira, 11 junho 2014 12:09

UMA VIAGEM PARA EXPLORAR A INDONÉSIA ‘ESCONDIDA’

15 surfistas de Jakarta decidiram explorar uma ilha na parte ocidental de Java

 

O surf é uma atividade que tem cada vez mais fãs apaixonados na Indonésia. Este desporto - e modo de vida - é considerado um verdadeiro remédio para combater a ansiedade e o stress, e é usado por sociedades de todo o mundo como uma ‘cura’ para os problemas do dia a dia.

 

Conscientes disso, 15 surfistas de Jakarta decidiram juntar-se e ‘fugir’ da cidade num fim de semana prolongado. A viagem, organizada pela Race Tech, contou com as participações especiais dos surfistas indonésios Dede Suryana e Gemala Hanafia. O grupo rumou a uma ilha na parte ocidental de Java, determinado a explorar as ondas perfeitas, a água cristalina e as fantásticas paisagens naturais.

 

O encontro começou em Camden, onde o grupo se distribuiu por cinco carros. A viagem para o porto começou tarde, por volta das 23h, para que pudessem chegar de manhã cedo, altura em que os dos barcos estavam prontos para os receber. Tudo correu como planeado, e por volta das 5h30, o grupo estava dentro dos barcos, com todo o material pronto para um fim de semana inesquecível.

 

Abdul, um amigo do grupo que vive em Becasi, encontrou uma cobra píton com quatro metros, e decidiu levá-la, com a concordância de todos, para poder soltá-la no parque natural.


Depois deste gesto nobre, e de feita alguma pescaria, a primeira onda foi explorada. O seu nome: One Palm Point, famosa pelo seu poder e pelos tubos. Dede Suryana decidiu entrar, com grandes tubos, bom surf e uma vista magnífica. As condições não eram fáceis para os mais inexperientes, e por isso parte do grupo decidiu ir para Indicators, uma direita mais acessível para todos. Aqui começou o divertimento, e o ‘apagar’ de todas as preocupações quotidianas.


Ao pôr do sol o grupo juntou-se para partilhar experiências e aproveitar a paisagem local. Foi um primeiro dia em grande, com viagens, surf e convívio. Depois de uma noite bem dormida nos barcos, toda a gente acordou cedo, mas foi Dede o primeiro, determinado a apanhar o maior peixe da manhã.

 

O swell desceu, e os barcos deslocaram-se para uma onda chamada Napalm. Aqui, o guia de surf, Dede Suryana e Leo David decidiram entrar para surfar ondas perfeitas de 1,5 metros. O restante grupo ficou a observar e a tirar fotos da fantástica performance de Dede, que levou inclusivamente um barco australiano a travar a sua marcha só para vê-lo atacar os tubos. 


Depois desta sessão de hora e meia, o grupo decidiu rumar em direção a uma onda perfeita, chamada Pussy’s. E de facto era mesmo. As ondas eram grandes e perfeitas, toda a gente entrou e divertiu-se ao máximo. Ondas longas que quebravam para a esquerda e uma paisagem natural com água limpa, foram o ponto alto do dia. À noite todos estava ‘de rastos’ depois de tanta diversão.


À noite houve pescaria e uma festa para celebrar. Foi perfeito. O terceiro dia começou cedo, pelas 6 horas da manhã na onda de Pussy, onde o swell desceu ligeiramente. Todo o grupo aproveitou para surfar ondas de 1 metro, perfeitas e longas.

 

No grupo estava também um mergulhador, Pineng, que decidiu oferecer uma aula de mergulho grátis. A sensação de respirar dentro de água é incrível, a vista fantástica e a ligação com o oceano, íntima.


A viagem terminou com uma visita à ilha, onde todos puderam observar a vida selvagem. Um paraíso por descobrir, perto de Jakarta...

 

Itens relacionados

Scroll To Top