Peniche: de ilha a península Rui Oliveira

Itens relacionados

sábado, 30 maio 2015 21:24

Peniche: de ilha a península

Nove séculos de mudança moldaram aquela zona do Oeste como a conhecemos hoje.

 

 


Peniche nem sempre foi exactamente como conhecemos. Até chegar a um dos principais palcos do surf nacional - onde se disputa uma etapa da mais importante competição de surf do mundo, aquela zona costeira sofreu várias alterações e mutações, ao longo de centenas de anos. O nome Peniche deriva da palavra latina península (paene + insula), que traduzido à letra significa “quase ilha”.

 

A presença romana foi uma realidade no Arquipélago das Berlengas. Hoje reserva natural, a ilha da Berlenga viu na antiguidade as suas águas abrigadas serem fundeadas por embarcações romanas. Para a Idade Média as fontes históricas falam de uma ilha de Peniche integrada na esfera económica e administrativa da importante herdade e depois vila de Atouguia da Baleia.

 

Esta localidade, hoje situada no interior do território a alguma distância do mar, conheceu durante a Idade Média um grande desenvolvimento económico mercê do seu porto, considerado à época de D. Dinis um dos portos mais importantes do reino. Este florescimento económico possibilitado por uma rentável actividade piscatória, assente na captura de espécies como baleia (cetáceo que aliás dá o nome à vila) permitiu a autonomia administrativa deste território face à vizinha povoação de Óbidos.

 

Durante a chamada Época Contemporânea (séc. XIX - XX) assiste-se à consolidação no concelho de Peniche de uma estrutura económica e social assente na exploração dos recursos agrícolas e numa intensa actividade piscatória, realidade que perdurou até à actualidade.

 

Durante o séc. XX, verifica-se uma rápida e profunda transformação da pesca, na qual as tradicionais embarcações e técnicas de captura dão lugar à moderna traineira e à produtiva pesca de cerco. Fruto desta evolução presencia-se o desenvolvimento de várias indústrias associadas à pesca, como a congelação, a salicultura, a indústria conserveira, ou a construção naval, actividades que associadas ao cultivo da vinha, complementam o tecido produtivo desta península.


Na página de Tumblr de Tomé Gouveia (300diasnooeste.tumblr.com), é possível ver, através das imagens que mostramos em baixo, a evolução daquela região, desde o século XII até aos dias de hoje. O autor deixa também dados curiosos sobre a história local, que em baixo reproduzimos.












O surf - parte fulcral da história recente da região


Mais recentemente o surf entrou definitivamente na história e dinâmica da região. Não só por ser desde há muito um local com praias com condições excelentes para a prática de desportos de mar, mas também pela presença da etapa do World Championship Tour, o circuito de topo do surf mundial. Decorria o ano de 2009, quando aconteceu a primeira prova da Rip Curl em Peniche, na altura um evento ‘Search’.  A prova passou pelo Molhe Leste, Lagido, Belgas, e claro… pelos poderosos tubos em Supertubos. 

 

O evento culminou com Mick Fanning a vencer o seu segundo título Rip Curl Pro Search (depois de vencer nas Ilhas Reunião). Perante uma multidão de 20 mil pessoas, Mick Fanning dominou os tubos de 2.5 metros, vencendo na final Bede Durbidge. O estrondoso sucesso desta prova levou a WSL a tornar esta paragem obrigatória no Tour mundial de elite - com todo o impacto económico que isso representou para a região e para o país.

 

Perfil em destaque

  • Tiago Faria Tiago Faria

    Nova semana, novo talento do surf a ser revelado… 

Scroll To Top