Itens relacionados

sexta-feira, 14 agosto 2020 21:50

FILME DE SURF PRODUZIDO POR PORTUGUESES CONQUISTA PRÉMIO DE MELHOR DOCUMENTÁRIO NA AUSTRÁLIA

“Legacy – Surfing Now and Then” documenta o campeonato do mundo de masters disputado nos Açores em 2018
...


 

O filme português “Legacy — Surfing Now and Then” venceu o prémio de Melhor Documentário no Sunshine Coast Surf Film Festival, realizado em Shelly Beach, Queensland, no passado fim de semana.



Aproveitando a ocasião da realização do campeonato especial da World Surf League (WSL), Azores Airlines World Masters Championship, em 2018, o organizador da prova, Rodrigo Herédia, achou que não deveria deixar passar a oportunidade de ter reunidos alguns dos maiores nomes da história do surf profissional e convidou a produtora Boa Onda para realizar um documentário sobre o evento.


“Quando pensei em produzir este documentário, era no sentido de aproveitar a presença de tantas lendas do surf juntas e que cada um deles nos contasse histórias sobre o seu percurso, mas o resultado final acabou por ser muito melhor do que imaginávamos”, reconhece Herédia.

A produtora de Cascais, Boa Onda Produções, embora tenha um portfólio diversificado de clientes e filmes, possui uma longa tradição na realização de filmes relacionados com os desportos de ondas, ou não fossem os seus fundadores, os irmãos José e António Matos Silva, dedicados bodyboarders. No seu historial contam-se filmes premiados no passado, que marcaram a evolução dos desportos de ondas em Portugal, como um dos primeiros filmes de surf Português, “Norte/Sul”, ou o documentário “Capítulo de Todos os Santos”, entre outros documentários sobre surf e ondas.


 


“O objetivo deste documentário é de facto dar a conhecer os pioneiros do surf profissional e o seu legado. Esta é uma parte da história do surf mundial que poderia cair no esquecimento e achámos que seria fundamental explorar. Tínhamos um desafio pela frente – muitos ex-atletas e apenas um local de ação, o que tornou ainda mais exigente a realização. Os testemunhos reais e emotivos dão ao filme uma forte carga emotiva, mas ao mesmo tempo focámo-nos em momentos espontâneos, de forma a contrabalançar as emoções ao longo do documentário. É um marco na história e cultura do surf mundial,” comenta o realizador António Matos Silva.

Apesar do Azores World Masters ter tido lugar em 2018, “Legacy — Surfing Now and Then” não está de forma alguma desatualizado. Em boa parte, isso deve-se à abordagem das entrevistas, as quais, mais do que um comentário sobre a prova que estava a decorrer, procuraram extrair aos competidores masters uma reflexão sobre os caminhos que o surf tomou desde a fundação do seu circuito profissional, em 1976.


Para tal, o realizador António Matos Silva contou com a ajuda de João Valente, ex-director da extinta revista SurfPortugal, que além de prestar consultoria em história do surf, coordenou as entrevistas, em parceria com o jornalista de surf Miguel Pedreira. “Nunca achei que o evento em si devesse ser o tema principal do filme”, afirma Valente. “Tínhamos ali reunidos alguns dos fundadores do surf profissional, que protagonizaram e acompanharam toda a evolução do desporto, até à atualidade. Achei que era importante tentar extrair um balanço destes últimos 40 anos do surf, que acabam por ser quatro décadas da vida de cada um destes campeões. É isso que torna o filme intemporal”, atesta.



“Legacy — Surfing Now and Then” teve estreia nacional no SAL — “Surf At Lisbon Surf Film Festival”, no final do ano passado, mas a conquista da categoria de melhor documentário no Sunshine Coast Surf Film Festival é o primeiro prémio internacional conquistado por uma produção nacional de surf. “É com grande orgulho que vejo este documentário a ser premiado”, reconhece o produtor executivo, Rodrigo Herédia. “Este prémio é para todos os envolvidos, acima de tudo os surfistas, que permitiram termos algo único na história do surf e que me deu tanto prazer em testemunhar. Vai ficar para o resto da minha vida, poder contar esta história aos meus netos...”



“Legacy — Surfing Now and Then” encontra-se em estreia mundial em diversos festivais por tudo o mundo e tem a próxima exibição no Oceanside International Film Festival 2020, na Califórnia, EUA, nos próximos dias 15 e 16 de Agosto.

Perfil em destaque

Scroll To Top