Imagem meramente figurativa do Porto de Leixões. Imagem meramente figurativa do Porto de Leixões. Foto: DR

Itens relacionados

quarta, 07 novembro 2018 08:43

Rutura em contentor causa derrame de ácido tóxico no Porto de Leixões

Aconteceu no início da semana, no Porto de Leixões… 

 

Uma carga de ácido fórmico, substância tóxica e inflamável, derramou para o mar no início desta semana no porto de Leixões. O contentor foi retirado e a operação de descarregamento do produto durou até à noite da passada segunda-feira, adiantou o Jornal de Notícias.

 

Tudo aconteceu durante a manhã, quando o ácido que estava num contentor do navio HSL Porto derramou, sendo esta substância conhecida como sendo muito tóxica e solúvel em água. O ácido fórmico tem um odor irritante e tem cor levemente avermelhada.

 

A Administração do Porto de Leixões (ADPL) confirmou o derrame, notando que, embora não seja “contaminante”, houve libertação de gases, pelo que ativou o plano de contingência.

 

"Hoje [segunda-feira], pela manhã, o Porto de Leixões recebeu o navio HSL Porto da Maersk, que transportava um contentor com um ligeiro derrame de ácido fórmico. Este ácido não é contaminante. No entanto, verificou-se libertação de gases, pelo que a APDL tomou de imediato conta da ocorrência e ativou as medidas de contingência habituais, tendo sido envolvida a Proteção Civil, de forma a acompanhar o descarregamento do contentor do navio", explicou a APDL.

 

A acompanhar os trabalhos, o comandante Rodrigues Campos, da Capitania do Porto de Leixões, explicou que a origem do ácido teve a ver com uma "rutura no contentor". Também disse que a demora da operação deveu-se à "retirada do resto do produto e à sua colocação em local seguro".

 

Para o local deslocaram-se os bombeiros de Matosinhos/Leça, os Sapadores do Porto, inclusive com uma viatura de controlo ambiental, e também bombeiros da Feira.

 

A tripulação cedo foi colocada a salvo e a embarcação vai continuar atracada no mesmo local até que os restantes contentores sejam retirados. Não foi instaurada nenhuma medida de segurança adicional para as zonas circundantes, nomeadamente a Praia de Matosinhos. 

Perfil em destaque

Scroll To Top