banner topf
Na Praia do Norte, antes de entrar na água para competir no Nazaré Challenge. Na Praia do Norte, antes de entrar na água para competir no Nazaré Challenge. Foto: Pedro Motas "Madskills"

Itens relacionados

segunda, 12 fevereiro 2018 15:30

Alex Botelho pode ser o próximo português no circuito mundial de ondas grandes

Confere o ranking atualizado… 

 

Com a revelação do ranking atualizado do Circuito Mundial de Ondas Grandes (Big Wave Tour da WSL), logo após o término do Nazaré Challenge (aqui), ainda ontem, na Praia do Norte, uma coisa saltou-nos imediatamente à vista - o 8.º lugar de Alex Botelho

 

Os havaianos Billy Kemper e Kai Lenny alternaram a liderança e o Top 10 ficou agora mais definido: 

 

1. Billy Kemper (HAV) – 27.140 pontos

2. Kai Lenny (HAV) – 24.829

3. Ian Walsh (HAV) – 17.757

4. Makua Rothman (HAV) – 14.123

5. Lucas Chianca (BRA) – 13.331

6. Jamie Mitchell (AUS) – 12.778

7. Tom Lowe (GBR) – 9.081

8. Alex Botelho (POR) – 7.893

9. Greg Long (EUA) – 7.536

10. Natxo Gonzalez (BAS) – 6.944

19. Nic von Rupp (POR) - 3.070

22. João de Macedo (POR) - 2.435

34. António Silva (POR) - 420

34. Hugo Vau (POR) - 420

 

É certo que ainda está por realizar, até 28 de fevereiro, o Mavericks Challenge, mas o prazo começa a encolher e muito dificilmente veremos essa emblemática prova californiana ter lugar. Por um lado, tal assegura de imediato a qualificação de Alex Botelho ao BWT da próxima temporada. Por outro, retira todas as chances de resposta e de manutenção no circuito a João de Macedo, que, saliente-se, neste momento se encontra em 22.º lugar e bem afastado dos onze primeiros colocados que transitam para a próxima época. 

 

Caso o Mavericks Challenge venha mesmo a ter lugar, algo que pode muito bem acontecer, Alex Botelho não está completamente afastado da competição, pois pode receber da WSL um “wildcard” (convite), como já sucedeu, de forma a constar na lista de atletas e assim defender, uma derradeira vez, a sua qualificação. 

 

E nós sabemos bem como a WSL gosta de premiar e surpreender os fãs do surf com a atribuição de “wildcards” a nomes improváveis ou simplesmente figuras apelidadas de “dark horse” - como é o caso. 

 

charger português, de 27 anos, oriundo de Lagos, membro do Team Volcom, encontra-se agora em 8.º lugar no ranking do Big Wave Tour, isto depois de ter feito a final (5.º lugar) do Puerto Escondido Challenge e de ter alcançado as meias-finais (7.º lugar) do Nazaré Challenge. 

 

Botelho ainda se deslocou à Ilha de Maui, no Havai, para competir no Pe’ahi Challenge, na condição de “alternate” (substituto), mas acabou por não ter sorte e ficou-se pelo free surf. A nível europeu mais dois surfistas se destacam entre os primeiros lugares e poderão, tal como Botelho, fazer parte do circuito em breve. O jovem basco Natxo Gonzalez (que terminou em 3.º no Nazaré Challenge) e o britânico Tom Lowe ocupam, respetivamente, as décima e sétima posições no ranking. 

 

Vamosssss! 

 

- A descer um vagalhão durante o Nazaré Challenge. Foto: Pedro Motas "Madskills"

Perfil em destaque

Scroll To Top