Toledo, Robinson, Ewing e o rookie Callum Robson vão disputar as 1/2 finais em Bells Beach

Eliminações surpreendentes na 4ª prova do circuito de elite da World Surf League.

 

 

O sexto dia do Rip Curl Pro Bells Beach demorou a arrancar mas quando o call foi finalmente efetivado foi dado aso a notas brilhantes e emoções acesas com eliminações surpreendentes. As mulheres não foram postas na água e entre os homens realizaram-se somente os quartos-de-final, estando já definido os 4 melhores em Bells Beach com os australianos a marcar território, nesta quarta etapa do circuito mundial. A prova decorreu até à manhã portuguesa.

 

O duelo entre titãs

Carve atrás de carve, Filipe Toledo abriu o segundo heat do dia com um 9.63 pontos. Jonh Jonh Florence não se mostrou intimidado e respondeu de imediato, alcançou um 8.43 pontos e Toledo manteve-se na liderança, mas por pouco tempo. O havaiano Florence deixou a marca registada com o seu surf fluído e manobras no crítico mas não arrancou o backup elevado que tinha exibido nas rondas anteriores, concluindo um 6.33 pontos. Embora Jonh Jonh tenha dominado grande parte do heat, os desejos do brasileiro em dia de aniversário concretizaram-se e a onda que o fez arrancar um 6.77 pontos chegou e conduziu-o às meias-finais, deixando cair um dos maiores destaques da prova e favorito ao título: Jonh Jonh Florence.

Filipe Toledo tem agora pela frente Ethan Ewing. O australiano pôs o jogo de rail em ação e não tirou notas inferiores a 7 pontos. Logo na primeira onda conquistou uma nota avaliana em 7.50 pontos e próximo do fim tirou um 8.83 pontos. Owen Wright apanhou tantas ondas quanto pôde para assumir a liderança mas sem sucesso. Com um 6.17 pontos e uma nota de 5 pontos ficou-se pelo caminho.

 

O confronto que gerou polémica

 

Jack Robinson entrou no heat que fechou o dia de prova contra Italo Ferreira com a última tendência: uma prancha menor e um volume maior numa onda que se apresenta com pressão e tamanho. Atacou as junções determinado e começou por arrancar um 7 pontos. A resposta de Italo Ferreira, que em ondas anteriores cometeu alguns erros, veio na mesma moeda e alcançou um 7.10 pontos subindo para primeiro. A escassos minutos do final, Robinson precisava de 6.51 pontos para avançar mas Italo não tinha uma grande distância de segurança do australiano pelo que a onda final foi decisiva, quer para Jack subir para primeiro quer para Ferreira assegurar a liderança. A última de Italo ainda entrou para o somatório, um 6.70 pontos que totalizou num score final de 13.80 pontos e, já na areia, o australiano ficou a saber que na sua última onda, apanhada a segundos antes do soar da buzina, tinha sido avaliada em 7 pontos, o que o conduziu às semi-finais e eliminou Italo Ferreira com um total de 14 pontos.

A reação de Italo surgiu de imediato e, uma vez mais, descarregou na prancha num claro estado de exaltação e frustração.

Nas redes sociais as opiniões dividem-se. Se por um lado uns apontam que Jack Robinson arriscou mais em bater no crítico contrariamente a Italo Ferreira, por outro lado, há também quem atire que os juízes fizeram passar o australiano que se encontra em casa.

 

 

Por sua vez, também renhido foi o heat entre Miguel Pupo e Callum Robson, ambos com ondas na casa dos 7 pontos e dos 5 pontos tinham uma distância curta a separá-los. Miguel Pupo apanhou 12 ondas, por contraste às 3 ondas do australiano mas as décimas que os afastava, levaram Callum Robson a avançar com um score final de 13.54 pontos face aos 13 pontos de Pupo.

 

Assiste aqui ao vídeo dos melhores momentos dos 1/4 de final:

 

 

 

 

 

Assiste aqui à prova em directo 

 

O próximo call está agendado para as 6h45 locais de dia 17 de abril, o equivalente às 21h45 portuguesas do dia 16 de abril. Se a prova tiver a sua continuidade hoje, define-se quem tocará o sino no Rip Curl Pro Bells Beach e quem está mais próximo do cut a meio da temporada, lembrando que resta somente mais uma etapa em Margaret River.

 

Meias Finais Homens:

 

 

Meias Finais Mulheres:

 

Scroll To Top