quinta-feira, 01 julho 2021 14:00

Indonésia "à beira de uma catástrofe Covid-19"

Novas medidas restritivas na sequência do profundo agravamento da pandemia...

 

Nos dias que correm, a Indonésia, país ícone do surf mundial, está a passar por um número recorde de infecções, segundo um comunicado do secretário-geral da Cruz Vermelha Indonésia, Sudirman Said: "as nossas equipas médicas estão a prestar os cuidados essenciais, com os hospitais cheios e sem mais capacidade -  tendas de emergência foram montadas para abrigar mais pacientes - e os níveis de concentradores de oxigénio são criticamente baixos". 

O aumento, na Indonésia, o quarto país mais populoso do mundo, é atribuído, em parte, à variante delta do vírus, que foi detectada, pela primeira vez, na Índia e é considerada mais contagiosa. A Indonésia relatou mais de 20.600 novos casos na passada segunda-feira e mais de 400 mortes.

Desde que se iniciou a pandemia, a Indonésia já viu mais de 2,1 milhões de casos e mais de 57.500 mortes, a maioria no sudeste da Ásia. Menos de 5% dos adultos no país de 270 milhões de pessoas foram totalmente vacinados. A Cruz Vermelha pediu uma ação global para que países como a Indonésia possam obter as vacinas de que precisam.

 

A Indonésia precisa, urgentemente, de aumentar os cuidados médicos, os testes e as vacinações

Na sequência do profundo agravamento da pandemia na Indonésia, com especial incidência em províncias como DKI Jacarta, Banten, Java Central, Java Ocidental e Yogjakarta, as autoridades indonésias decidiram impor novas medidas restritivas de emergência, que vigorarão entre 3 e 20 de julho. Estas medidas incluem: o decreto de 100% de trabalho a partir de casa nos setores não essenciais; 50% nos setores considerados essenciais; e 100% de trabalho presencial nos setores críticos. São ainda encerrados todos os restaurantes e cafés (prestando apenas serviços de takeaway), os supermercados estão sujeitos a uma lotação máxima de 50% e só funcionarão até às 20h, e os locais de culto serão temporariamente encerrados. Acresce ainda a exigência de prova de vacinação (com, pelo menos, uma dose) e teste PCR negativo para as viagens domésticas entre províncias.

Importa ainda realçar o facto da taxa de ocupação hospitalar em Jacarta e noutras províncias de Java se achar já acima dos 90%. Face a este cenário, o recolhimento e o rigor na observação das medidas sanitárias de proteção são ainda mais importantes. No entanto, caso necessitem, por alguma razão, de assistência médica, podem consultar a disponibilidade de diferentes estabelecimentos hospitalares através desta app fornecida pela autoridades indonésias: http://yankes.kemkes.go.id/app/siranap/.

Enquanto isso, esta Embaixada permanecerá aberta, mas com um número reduzido de funcionários. Apenas prestaremos atendimento presencial nos casos comprovadamente urgentes, às Segundas, Quartas e Sextas-feiras, sob agendamento prévio. Estaremos disponíveis a todo o momento através dos nossos e-mails institucionais (Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar. e Este endereço de email está protegido contra piratas. Necessita ativar o JavaScript para o visualizar.) e do nosso número de Emergência Consular (+62 8118333777).

 

 A Política de Trabalho de Bali

O Ministro do Turismo e Economia Criativa / Chefe da Agência de Turismo e Economia Criativa, Sandiaga Salahuddin Uno, afirmou que a política de Trabalho de Bali não é um gatilho para o aumento do caso Covid-19 em Bali.

A política de Trabalho de Bali é aplicada apenas em três zonas verdes, ou seja, Sanur, Ubud e Nusa Dua e os casos crescentes ocorrem em áreas distintas, como Denpasar, Gianyar, Buleleng e Tabanan. Embora assim seja, esta política será reavaliada considerando a Carta Circular do Ministro do Interior que impõe restrição de atividades e que entrou em vigor no passado dia 30 de Junho. 

 

 

"Para Bali, não há limitação, mas um protocolo de saúde mais rígido deve ser aplicado"

 

 

Além disso, o Ministro também encoraja a aceleração da vacinação e o reforço do protocolo de saúde baseado nos destinos e no centro de economia criativa, em coordenação com o governo local e partes interessadas relacionadas. 

Em consonância com o Ministro, o Governador de Bali, Wayan Koster, também confirmou que o aumento dos casos COVID-19 em Bali não é causado pelo Programa de Trabalho de Bali: "Estou certo que não há conexão alguma. O aumento está em linha com o aumento das atividades das pessoas. Isto porque, em Bali, a situação está a aproximar-se do normal", afirmou.

 

 

"Wayan explicou que muitos balineses já foram vacinados,

 

portanto, quando forem confirmados positivos para COVID-19,

 

a recuperação será rápida"

 

 

Wayan Koster afirmou, o número de visitas a Bali ainda está entre 8.000 a 9.000 por dia.

Conforme instruído pelo Ministro Coordenador para Marítimo e Investimento, Ministro da Saúde e Ministro dos Transportes para restringir a linha de entrada em Bali para viagens domésticas, o governo de Bali emitiu uma nova Carta Circular nos termos para turistas domésticos que entram em Bali. Para turistas que usam transporte aéreo, o único resultado de teste aceitável é o PCR, para transporte terrestre e marítimo é aceite apenas o teste antigénio.

 

 

Itens relacionados

Perfil em destaque

Scroll To Top