Foto: Rip Curl / Ed Sloane Foto: Rip Curl / Ed Sloane

Itens relacionados

terça-feira, 08 setembro 2020 09:06

A OPINIÃO DE MICK FANNING SOBRE POLÍTICA, RELIGIÃO E DINHEIRO

Numa interessante entrevista...

O autor e jornalista australiano Benjamin Law entrevistou recentemente o ex-campeão mundial de surf australiano na sua rúbrica semanal no Sydney Morning Herald.

Todas as semanas o jornalista leva os seus entrevistados a lançarem, literalmente, os dados, sendo que os números que saírem determinam os tópicos que serão abordados.

Nesta entrevista podemos conhecer um outro lado de Mick Fanning, não muito abordado nas revistas de surf, e saber a sua opinião sobre dinheiro, política e religião.

 

Mick Fanning cresceu numa família de 5 irmãos e revelou que o dinheiro era algo escasso durante a sua infância, pelo que o seu critério para saber se uma pessoa era rica ou não baseava-se na quantidade de comida que tinha no armário da cozinha.

“Era fixe ir a casa de um amigo se ele tivesse biscoitos e pacotes de batatas fritas - todos os snacks que as crianças querem. Eu dizia: "Oh, deves ser tão rico." Mas depois comecei a ser pago para surfar quando tinha cerca de 14 anos e consegui um contrato significativo quando tinha 16.” – disse Fanning

Hoje a vida de Mick Fanning é bastante diferente daquela altura. Quando questionado sobre quanto dinheiro fez como surfista profissional, Mick respondeu que num ano de conquista do título mundial, perto de meio milhão.

Ainda sobre o tópico de dinheiro, o surfista afirma que nunca definiu sucesso à volta do dinheiro.

“Nunca competi por dinheiro. Eu competi porque queria competir. Se tens dinheiro suficiente para alimentar e vestir a tua família, e colocar um teto sobre as suas cabeças, isso é sucesso aos meus olhos.”

 

 

Em 2013, Mick Fanning venceu o seu terceiro título mundial. Foto: © ASP/ Kirstin Scholtz

 

 

Sobre a Política australiana, Fanning afirma que “estamos a trilhar um mau caminho com os combustíveis fósseis e a arruinar um país tão lindo e grande por causa da ganância. Os políticos precisam olhar e perceber que existem outras maneiras de ganhar dinheiro em vez de apenas destruir a nossa terra - e este belo país - para encher bolsos gananciosos.”

 

Fanning foi criado no seio de uma família cristã, mas não é praticante. Também não se considera totalmente espiritual.

“Eu não me  vou sentar debaixo de uma árvore e meditar. Mas acredito que toda a energia permanece dentro da galáxia e circula para dentro e para fora - tal como uma alma é uma energia e é passada para outra coisa.”

 

 

 

 Foto: instagram

 

 

Fanning, termina dando a sua opinião sobre a relação entre a espiritualidade e os surf.

“O nosso objetivo é fluir com a Mãe Natureza. E a Mãe Natureza pode virar a moeda a qualquer momento. Num minuto és um herói; no próximo vais direto ao zero. É por isso que a maioria dos surfistas é bastante humilde. E a maioria dos surfistas provavelmente é espiritual, porque a sensação de apanhar uma onda é bastante eufórica.”

Perfil em destaque

Scroll To Top