A onda de Teahupoo no Tahiti.  Foto: Kelly Cestari/WSL  A onda de Teahupoo no Tahiti. Foto: Kelly Cestari/WSL

Itens relacionados

quinta, 07 maio 2020 10:55

EX-CEO DA ASP PROPÕE NOVO CENÁRIO PARA O CIRCUITO MUNDIAL DE SURF

Pela orla do Pacífico...

A pandemia de covid-19 veio lançar à World Surf League (WSL) um desafio nunca antes vivido pela entidade que rege o surf profissional a nível mundial que, inesperadamente, assistiu à paralisação no mundo do desporto.

O Championship Tour (CT) viu a sua primeira etapa cancelada e as etapas de Bells Beach e Margaret River adiadas, mas perante o cenário de incerteza que vivemos ainda não é claro como se processará a restante temporada de 2020.

Até ao momento, tudo está em espera até outro anúncio em 1 de Junho, não havendo ainda certezas sobre como a WSL irá coroar os campeões mundiais de surf de 2020.

Com a impossibilidade de os surfistas viajarem para os destinos das etapas ainda em aberto, e sem uma vacina para o covid-19, assistirmos aos surfistas de elite competirem no circuito tal como é, parece difícil de realizar.

 

 

Será que Italo Ferreira irá manter o seu título mundial em 2020?   Foto: WSL

 

 

Mas, segundo o Gold Coast Bulletin, Wayne "Rabbit" Bartholomew, ex-presidente / CEO da ASP (ex-Administração da World Surf League) propõe um novo cenário – criar um circuito pela orla do Pacífico, incluindo Margaret River e Bells Beach para além de Tavarua, nas Fiji, Teahupoo, no Tahiti terminando em Pipeline, no Havai.

"É um tour mundial restrito, mas realizado em locais de ondas de qualidade e uma forma de coroar os campeões mundiais em 2020", disse Bartholomew, arquiteto do ASP World Dream Tour, que introduziu eventos em locais exóticos reconhecidos por excelentes ondas.

Será que a WSL terá a ideia em consideração perante este cenário que vivemos?

Vamos esperar para ver...

Perfil em destaque

Scroll To Top