banner topf

Itens relacionados

domingo, 08 setembro 2019 15:27

TERESA BONVALOT, CAROL HENRIQUE E YOLANDA SEQUEIRA SEGUEM NAS REPESCAGENS

Surfistas nacionais, a par de Carissa Moore(EUA) fazem “desvio” até às finais no Mundial ISA.

As três surfistas nacionais em prova tropeçaram na ronda 2 e seguem em frente, embora no percurso de repescagem. “Tudo normal” neste tipo de competição, adianta o selecionador David Raimundo.

Depois de um primeiro dia notável com Teresa Bonvalot a dominar o seu heat da primeira ronda destes ISA World Surfing Games, também Carol Henrique e a campeã nacional de 2019, Yolanda Sequeira seguiram para a ronda 2. Todavia, todas acabaram por tropeçar nesta fase e seguem agora no percurso de repescagem.

Já nesta fase, Teresa Bonvalot entrou a ganhar na ronda 2 da repescagem, passando o seu heat em primeiro, batendo Hannah Bennet, das Fidji, Regina Pioli, do México, e Shauna Ward, da Irlanda. Yolanda Sequeira e Carol Henrique competem nesta ronda 2 de repescagem apenas amanhã, cerca da meia-noite, hora portuguesa.

A nota mais alta deste Domingo coube à Brasileira Tatiana Weston-Webb que já avançou para a Ronda 4 da categoria feminina um, Tatiana na sua melhor onda efectuou um  9,77 pontos em 10 possíveis.

Para os menos familiarizados com o formato de competição na International Surfing Association (ISA), isso significa que os surfistas em competição ainda podem chegar à grande final, mas têm de seguir um percurso paralelo ao da qualificação e, caso resistam a todas as rondas, disputar uma final de repescagem que dá acesso à “grande final” que atribui as medalhas.

Assim, o selecionador David Raimundo reagiu com naturalidade a este triplo incidente de percurso, relativizando: “Não é o ideal, mas não é anormal e muito menos catastrófico, longe disso. O nível está muito alto e infelizmente caíram para as repescagens mas continuam a ter todas as hipóteses de chegar à final, apenas já não podem falhar mais. Isto tem tudo a ver com a natureza do formato destas competições. A Carissa Moore [EUA] que já foi campeã mundial também seguiu para a repescagem na ronda 2 e outras atletas do World Tour também já estão na repescagem, apenas não podem perder mais até ao fim.”

David Raimundo também negou qualquer possibilidade de dano psicológico que pudesse abalar o espírito da equipa. “Estamos a falar de três atletas muito experientes em competição internacional e que sabem que este tipo de coisas acontece nestes campeonatos. Não estão minimamente abaladas e mantém a convicção e a vontade de lutar pela vaga olímpica”, assegurou o técnico nacional.

*Recorde-se que estes ISA World Surfing Games, que decorrem em Miyasaki até dia 15 de Setembro, atribuem oito vagas para os Jogos Olímpicos de Tóquio, a serem atribuídas aos 4 melhores surfistas masculinos e 4 femininos de cada continente (Europa, Ásia, África e Oceania), já que a vaga do continente americano ficou definida nos Pan-Americanos, com o Peru a conquistar o seu lugar em Tóquio 2020.


Perfil em destaque

Scroll To Top