banner topf

Itens relacionados

domingo, 08 setembro 2019 08:38

ISA WORLD SURFING GAMES ARRANCARAM COM COMPETIÇÃO FEMININA

Teresa Bonvalot entra com pé direito no Mundial de Surf do Japão



A surfista de Cascais dominou aquele que foi o primeiro heat português neste Mundial “olímpico” que começou durante a madrugada portuguesa com a tradicional Parada das Nações

E começou da melhor maneira a participação nacional nos World Surfing Games, em Miyasaki, no Japão, com Teresa Bonvalot a vencer de forma imperial o seu heat da primeira ronda.

A surfista de Cascais somou 13.5 pontos frente às costa-riquenha Brisa Henessy (7.97), Alison Bowman, do Guam (2.37) e Kristin Tofte, da Noruega.

“Foi um bom heat, com ondas um pouco ‘deitadas’ que eram difíceis de pontuar, mas felizmente consegui uma primeira boa onda [7.83] e depois foi mais fácil. O pico da competição é divertido e deu para fazer um bom surf”, afirmou no final Teresa Bonvalot, que se mostrou confiante num bom percurso naqueles que são, sem dúvida, os mais importantes e competitivos World Surfing Games de sempre, ou não estivessem em jogo oito vagas olímpicas para Tóquio 2020: “O ambiente é excelente, muitas caras conhecidas, muitos bons atletas e um nível incrível. Mas o que interessa agora é que as ondas estão divertidas e vamos meter toda a raça lá dentro e surfar o nosso melhor.”

Ainda antes da competição entrar na água, foi dia da Parada das Nações, com uma participação recorde de 55 países. João Jardim Aranha, presidente da Federação portuguesa de Surf relata a atmosfera deste evento especial: “Foi o maior desfile de nações de sempre e apesar do calor de morte, todos estavam entusiasmados com o início desta competição. Todos nós sentimos que esta edição é especial, diferente, e o nível é incrível. Quando chegámos tive uma rara oportunidade de entrar na água para surfar um pouco e encontrei Sally Fitzgibbons, Filipe Toledo, Gabriel Medina...enfim, percebe-se imediatamente que os países trouxeram a ‘artilharia pesada’, com todos os atletas do World Tour que tinham ao seu dispor. Vai ser um campeonato interessantíssimo de seguir.”

E por falar em “artilharia pesada”, Portugal ainda espera por Vasco Ribeiro e Frederico Morais, que estiveram a competir numa prova do circuito de qualificação mundial (QS) em Pantin, na Espanha. Vasco Ribeiro deverá chegar amanhã ao Japão e Frederico Morais no dia seguinte. Bem a tempo do início da competição masculina que deverá começar terça-feira.

Recorde-se que estes ISA World Surfing Games atribuem oito vagas para os Jogos Olímpicos de Tóquio, a serem atribuídas aos 4 melhores surfistas masculinos e 4 femininos de cada continente (Europa, Ásia, África e Oceania), já que a vaga do continente americano ficou definida nos Pan-Americanos, com o Peru a conquistar o seu lugar em Tóquio 2020.

Perfil em destaque

Scroll To Top