banner topf

Itens relacionados

domingo, 23 junho 2019 18:58

FREDERICO MORAIS CONQUISTA UM 3º LUGAR NO OI RIO PRO

A quinta etapa do Championship Tour (CT), terminou em grande com praia cheia num domingo que preencheu os corações dos fans de surf portugueses e brasileiros com as excelentes prestações de Frederico Morais e Filipe Toledo...

 

Frederico Morais, ex-atleta do CT, entrou na etapa de Saquarema como substituição de Mikey Wright e aproveitou bem a oportunidade mostrando uma extraordinária exibição de surf ao longo de todo o evento.

 

O surfista de Cascais demonstrou muito foco e vontade de vencer tendo-se adaptado bem às condições do mar durante todo o evento, elevando o seu surf heat a heat. Kikas avançou até à semifinal com confiança levando a bandeira portuguesa até ao último dia de provas.

 

Com muito rail e determinação, Frederico eliminou de forma categórica Julian Wilson nos quartos-de-final. O surfista australiano esteve no prejuízo até aos minutos finais tentando encontrar uma onda que lhe valesse a passagem para a semifinal, mas foi Frederico que, com mérito, avançou, encontrando na semifinal o vencedor da etapa em 2018, Filipe Toledo.

 

Frederico Morais começou o heat com muito autoridade, mas a meio do heat o brasileiro deu a volta ao resultado. Kikas manteve a calma procurando uma onda que lhe permitisse voltar a liderar o heat, mas o mar não quis colaborar com o surfista português.

 

Frederico Morais levou a bandeira portuguesa a um honroso 3º lugar espelhando, com esta prestação digna de CT, que merece estar no Circuito Mundial de Surf de 2020.

 

FREDERICO MORAIS WSL / Poullenot

 

Filipe Toledo defendeu bem o seu título de campeão do ano passado, deixando o público com uma sensação deja vu, ao assistir ao seu desempenho avassalador.

O surfista brasileiro levou o seu surf a outro nível neste último dia de provas. Na final contra Jordy Smith, Toledo conseguiu fazer as suas duas melhores notas logo nos 10 minutos iniciais do heat deixando o surfista sul-africano em combinação.

 

FILIPE TOLEDO WSL / THIAGODIZ

 

A vitória de Filipe Toledo deixou ao rubro o enorme público que apoiou calorosamente o seu surfista, rejubilando por ver o brasileiro ganhar pelo segundo ano consecutivo a etapa do Oi Rio Pro.

 

FILIPE TOLEDO WSL / Poullenot

 

No lado feminino, Sally Fitzgibbons estava determinada a chegar à final em busca da licra amarela.

Na semifinal, em que competiu com sua conterrânea, Keely Andrew, Sally conseguiu encontrar duas ondas médias que lhe permitiram avançar à final.

 

SALLY FITZGIBBONS WSL / THIAGODIZ

Já o heat mais esperado do evento, do lado feminino, que pôs frente-a frente Carissa Moore e Stephanie Gilmore na segunda semifinal, não desapontou.

Carissa Moore conseguiu conquistar duas ondas fortes durante o heat, enquanto a campeã mundial, Stephanie Gilmore encontrou um tubo quase perfeito conseguindo uma nota na casa do excelente, 9 pontos em 10 possíveis. A australiana andou à procura de uma onda que lhe assegurasse os 6.30 pontos que lhe permitiriam avançar à final encontrando uma onda nos minutos finais do heat. Mas na primeira secção a campeã da etapa em 2018 não realizou a manobra com força pontuando apenas 6 pontos, perdendo assim a sua oportunidade de repetir uma final no Oi Rio pro em 2019 .

CARISSA MOORE WSL / THIAGODIZ

 

Já na final, Sally Fitzgibbons conseguiu a melhor nota do heat conquistando o ambicionado título de campeã da etapa ao vencer a havaiana Carrisa Moore. 

 

SALLY FITZGIBBONS WSL / Poullenot

Perfil em destaque

Scroll To Top