Michel Rodrigues faz notícia, mas não pelos melhores motivos. Michel Rodrigues faz notícia, mas não pelos melhores motivos. Foto: WSL

Itens relacionados

quarta-feira, 12 dezembro 2018 16:00

Parte 2: Atualização sobre desacato entre Rodrigues & Hendrickson

Novos desenvolvimentos sobre a cena de pancadaria entre brasileiro e havaiano... 

  

A versão oficial do que sucedeu ontem à tarde numa praia do North Shore já foi divulgada pela Surftotal. Michael Rodrigues e Tanner Hendrickson são os protagonistas de um desacato, isto depois do brasileiro ter sido supostamente interpelado pelo havaiano. 

 

O episódio levou à suspensão imediata de Hendrickson por parte da WSL. Como resultado não competirá no Billabong Pipe Masters. No entanto, a versão de Tanner é ligeiramente diferente da que foi contada originalmente e deixa indícios de que tudo foi desencadeado por Michael Rodrigues e a equipa de filmagens que se encontrava no local. Recordamos que é a versão de Tanner adiantada à Stab

 

Tanner disse à australiana Stab Magazine que o brasileiro já o havia atropelado uma vez na água nos Açores e que no último US Open of Surfing em Huntington Beach se sentou bem junto dele e tentou mesmo tirar-lhe o leash. Em baixo, uma imagem desse momento quente entre os dois. 

 

 

 

A Surftotal sabe que Tanner Hendrickson tentou fazer as pazes com Michael Rodrigues em Portugal, mas o brasileiro recusou. De acordo com o havaiano, o desrespeito continuou durante mais uma ocasião no aeroporto em Portugal. Neste último episódio, que teve lugar num dos caminhos que dá acesso a Pipeline, Hendrickson afirma que foi provocado, que o brasileiro subiu as escadas e bateu nele com o ombro. 

 

Tanner acredita que tudo foi iniciado por Michael, “100%. Tanto hoje como nos últimos anos. Ele sabia que estava a ser filmado. Eu não fazia ideia. Então ele instigou ao contacto enquanto subia as escadas, sabendo que isso me faria desistir. Eu sinto-me como se ele tivesse feito um jogo e levado a melhor sobre mim. Agora estou fora da triagens.”

 

Enquanto a WSL investiga e tenta chegar a uma conclusão, tendo já confirmado que ouviu os atletas e esta não se tratou de uma situação de “combate mutuo”, ainda não se conhece qualquer posição ou comentário de Michael Rodrigues. 

 

Para já, o havaiano está suspenso, deixou saber que recebeu uma série de mensagens com ameaças de morte quando se deslocar futuramente ao Brasil e, segundo o Livro de Regras da WSL, está sujeito a uma multa de 5 mil dólares que pode ainda estender-se à sua expulsão do circuito

 

“A luta não tem lugar nos circuitos da WSL e não será tratada de forma leviana”, pode ler-se nas regras.

Mais desenvolvimentos assim que possível.  

 



Perfil em destaque

Scroll To Top