Arranque já foi dado com cerimónia em Teahupoo. Arranque já foi dado com cerimónia em Teahupoo. Foto: WSL/Cestari

Itens relacionados

sexta, 10 agosto 2018 09:59

Julian Wilson é o único a ter vencido 3 das 5 etapas que restam no circuito mundial

Luta pelo título aquece no Taiti… 

 

Está tudo a postos para a 7.ª etapa do Championship Tour da WSL, o Tahiti Pro Teahupoo, que inicia hoje no sul do Pacífico e tem período de espera a terminar a 21 de agosto. A previsão não é a melhor, pelo menos para os primeiros dias da janela, por isso preparem-se para um arranque em ondas pequenas. 

 

Há dias, a Surftotal traçou o perfil de alguns surfistas que, face ao seu historial e momento que atravessam, poderão ter uma palavra a dizer na conquista deste troféu tão especial do surf. Falámos de Julian Wilson, Gabriel Medina, Adrian Buchan e Jeremy Flores

 

No entanto, outros há que poderão meter-se no caminho e estragar as contas da corrida ao título que volta a aquecer com esta etapa a meio de ano. Filipe Toledo, por exemplo, não parece ser o candidato ideal à vitória uma vez que nunca passou das rondas iniciais, mas… o brasileiro encontra-se a liderar o ranking e foi provavelmente o surfista que mais cedo foi para o Taiti com vista a treinar e a preparar a prova em Teahupoo. Vontade não falta. 

 

“Eu vim para cá mais cedo para treinar e tenho apanhado boas ondas. Tem sido ótimo passar mais tempo no reef e a familiarizar-me com ele. Sei que não tenho tido os melhores resultados aqui, mas amo o Taiti e espero alcançar um bom resultado esta temporada. A corrida este ano está renhida e todos estão a andar bem. Todos os campeonatos são importantes, mas sinto-me confiante para o que ainda falta”, disse. 

 

 

Há quem refira que Italo Ferreira e Ian Gouveia, ambos goofy footers, também poderão ser apostas seguras. O primeiro, que se encontra em 4.º lugar no ranking mas já foi líder, vem de uma lesão no US Open of Surfing (que o forçou a sair de prova) e na verdade não se sabe em que forma se apresentará e como estarão os seus índices de confiança. 

 

Já Gouveia, devido à sua estatura pequena, em frontside e com faro de tubos, diz-se que poderá ser uma das sensações do evento, ainda mais sabendo que o swell vai ser residual durante os primeiros dias. Em todo o caso, Ian Gouveia tem um 13.º registado o ano passado, enquanto Ferreira tem como melhor resultado um 5.º lugar conseguido em 2015. 

  

Gabriel Medina, como já tivemos oportunidade de referir, é um dos especialistas de Teahupoo e pode aproveitar essa vantagem para selar a primeira vitória do ano e subir na tabela mundial (onde se encontra em 3.º lugar). “Tem sido um ano razoável, mas continuo à procura de uma final e de uma vitória, que é o que é preciso para conquistar títulos”, deixou saber. 

 

Por último, Julian Wilson, o campeão em título do evento e atual número 2, a 3940 pontos da liderança, parece ter o jogo das probabilidades a seu favor. Nos últimos anos tem sido um dos candidatos ao título, um dos competidores mais perigosos e difíceis de superar do Tour e, leiam bem isto, foi o único a ter vencido três das cinco etapas que estão por realizar: Taiti (2017), Portugal (2012) e Pipeline (2014).

 

Se isto quer dizer alguma coisa? Eventualmente não. Ou talvez queira dizer tudo. 

Acompanha a partir das 18h neste link

 

--

Tahiti Pro Round 1:

Heat 1: Wade Carmichael (AUS), Jeremy Flores (FRA), Joan Duru (FRA)

Heat 2: Jordy Smith (ZAF), Ezekiel Lau (HAW), Ian Gouveia (BRA)

Heat 3: Italo Ferreira (BRA), Sebastian Zietz (HAW), Miguel Pupo (BRA)

Heat 4: Gabriel Medina (BRA), Tomas Hermes (BRA), Wiggolly Dantas (BRA)

Heat 5: Julian Wilson (AUS), Joel Parkinson (AUS), Mateia Hiquily (PYF)

Heat 6: Filipe Toledo (BRA), Yago Dora (BRA), Tikanui Smith (PYF)

Heat 7: Willian Cardoso (BRA), Frederico Morais (PRT), Michael February (ZAF)

Heat 8: Michel Bourez (PYF), Kanoa Igarashi (JPN), Keanu Asing (HAW)

Heat 9: Mikey Wright (AUS), Adriano de Souza (BRA), Matt Wilkinson (AUS)

Heat 10: Griffin Colapinto (USA), Kolohe Andino (USA), Patrick Gudauskas (USA)

Heat 11: Owen Wright (AUS), Adrian Buchan (AUS), Jesse Mendes (BRA)

Heat 12: Conner Coffin (USA), Michael Rodrigues (BRA), Connor O’Leary (AUS)

Perfil em destaque

Scroll To Top