Depois de mais de cinco anos a tentar, Jesse Mendes assegurou a qualificação ao CT. Depois de mais de cinco anos a tentar, Jesse Mendes assegurou a qualificação ao CT. Foto: WSL/Masurel

Itens relacionados

sexta, 16 fevereiro 2018 11:52

Rookies no CT2018: Jesse Mendes

Um a um, conhece os estreantes do World Tour 2018… 

 

A reta final do Circuito Mundial de Qualificação (WQS) da World Surf League foi uma árdua batalha entre mais de quarenta surfistas. O brasileiro Jesse Mendes, juntamente a outros sete surfistas, foi um dos que assegurou a qualificação à elite, indo competir assim no CT2018 sob o estatuto de “rookie” (estreante). Conhece agora o seu trajeto. 

 

Há muito que Jesse Mendes, 25 anos, oriundo do Guarujá, Brasil, é dado como certo no World Championship Tour. Ele faz parte de uma geração que, em tempos, ficou conhecida como a “Brazilian Storm”. No entanto, espelhando bem o quão dura e difícil é a Qualifying Series, passaram uma série de anos e apenas em 2017 conseguiu selar a tão ambicionada qualificação à elite mundial. 

 

 

Tal como os outros rookies, também Jesse Mendes possui o talento e a margem de progressão que o tornam um dos melhores do mundo. No entanto, o jovem goofy footer precisa ganhar experiência antes de começar a vencer heats. 

 

Mas desenganem-se, a qualquer momento e a qualquer hora poderá dar cartas e vencer quando menos se espera. É precisamente a sua imprevisibilidade e capacidade de recuperação, em dar a volta a situações de competição, que o tornam um dos mais perigosos rookies do tour. 

 

 

Com a qualificação assegurada muito antes do final da temporada, em 2017 a WSL deu-lhe a oportunidade de competir em dois eventos da Championship Tour (Margaret River e Rio de Janeiro), na condição de “wildcard”, como que a aguçar o apetite do jovem brasileiro, mas o desempenho foi curto e Mendes logrou passar apenas um heat na Austrália.

 

Olhando para o calendário 2018 da WSL, facilmente se percebe que Jesse tem várias etapas a seu favor e onde poderá soltar a veia criativa. Casos do Rio de Janeiro, o Surf Ranch, França e Portugal onde poderá aplicar toda a sua força para se dar bem. Contudo, não é certo que consiga ficar entre os lugares de qualificação, apenas devido a fruto da inexperiência. 

 

 

Em todo o caso, seja através do CT ou da via secundária, o WQS, Jesse Mendes é um dos nomes que não deverá sair tão cedo da cena mundial. Um dado curioso é o facto de Mendes ser namorado de Tatiana Weston-Webb, também ela surfista do Women’s World Tour da WSL. 

 

Os seus melhores resultados esta última temporada foram um 1.º lugar no Australian Open of Surfing (QS6,000), 2.º lugar no Maitland & Port Stephens Toyota Pro (QS6,000), 1.º lugar no Ichinomiya Chiba Open (QS6,000), 5.º lugar no Ballito Pro (QS10,000) e 9.º lugar no EDP Billabong Cascais Pro (QS10,000).

 

Vê aqui o perfil de Yago Dora | Griffin Colapinto | Wade Carmichael

Perfil em destaque

Scroll To Top