Itens relacionados

terça, 07 agosto 2018 10:51

Escassez de swell força adiamento da Finalíssima do Nacional de Esperanças em Surf Feminino

A Praia da Arda recebeu as melhores surfistas do país… 

 

Foi este último fim de semana, dias 4 e 5 de agosto, que a Praia da Arda, Afife, Viana do Castelo recebeu a Finalíssima do Campeonato Nacional de Surf Esperanças 2018 (CNSE) nas categorias Sub-16 e Sub-18 Feminino, prova inserida no calendário do Viana Surf City Fest 2018

 

A escassez de swell, principalmente no domingo, onde só foram realizadas duas baterias, forçou o adiamento da competição e impediu que as novas campeãs nacionais fossem apuradas. A Praia da Arda é reconhecidamente uma das mais consistentes do país, mas a data coincidiu com um período de calor extremo e paralelamente com uma ondulação em declínio e sem grande energia ao longo do fim de semana. 

 

Nas duas categorias em disputa, Sub-16 e Sub-18 Feminino, que reuniu o Top 32 nacional, a competição parou após o Round 3. A organização, o Surf Clube de Viana, em conjunto com a Federação Portuguesa de Surf, comprometeram-se a realizar o remanescente da competição ainda este ano, em data a anunciar brevemente e de acordo com a disponibilidade das atletas. 

 

“O surf feminino tem sido uma das apostas recentes do clube. Por isso, é com muito orgulho que vemos os resultados desse trabalho a aparecerem”, começou por referir João Zamith, Presidente do SCV, no arranque da competição. “Acolhermos esta competição que assume grande importância para nós, pois trará a Viana do Castelo as melhores atletas nacionais de Surf Esperanças, entre as quais existe grande possibilidade de estarem futuras participantes nos Jogos Olímpicos”, acrescentou.

 

Quanto à prestação das atletas do Surf Clube de Viana, o organizador, Mariana Gonçalves (Sub-18) ficou pelo Round 3, muito próximo da qualificação para as meias-finais, e Raquel Otero (Sub-16) mantém-se na luta pelo título nacional.

Vamos então aguardar por mais desenvolvimentos.

 

 

CAR Surf de Viana fomenta fair-play entre as atletas

No CNSE, o CAR Surf de Viana esteve ao serviço da modalidade. As atletas ficaram alojadas neste espaço, onde realizaram treino físico, contribuíram para a recolha de dados para um estudo científico e, sobretudo, confraternizaram, deixando a competição para o tempo efetivo de prova.

O campeonato teve transmissão “live” com o apoio do Curso Profissional de Técnico de Audiovisuais, da Escola Secundária de Santa Maria Maior. “Esta parceria local assumiu grande importância para o clube. Aproveito para agradecer à Escola Secundária de Santa Maria Maior a disponibilidade”, referiu João Zamith.

Ao final da tarde de domingo, o clube homenageou o surfista Henrique Balsemão, pai de Concha Balsemão, atleta chamada a esta Finalíssima. “Esta homenagem aconteceu pelo notável contributo que Henrique Balsemão tem dado ao desenvolvimento e à promoção do surf a uma escala nacional. É uma figura incontornável da modalidade. Foi, entre outras coisas, um dos fundadores da revista Surf Portugal e do programa televisivo Portugal Radical e manteve sempre uma ligação a Viana”, disse João Zamith.

“Sempre tive uma ligação forte a Viana do Castelo e ao SCV. Fui sempre bem recebido, por isso apreciei muito esta homenagem. O SCV fez sempre um bom trabalho e tem tido um papel fundamental no desenvolvimento organizativo da modalidade. O facto das atletas terem ficado no CAR Surf em modelo estágio funcionou muito bem para a aproximação entre elas, sendo um bom exemplo da dinâmica do clube”, comentou Henrique Balsemão que foi apanhado de surpresa com a iniciativa do SCV.

 

Datas para as Finalíssimas do CNSE 2018

Sub-18, 20 e 21 de outubro, Ericeira, FPS/ESC

Sub-16, 3 e 4 de novembro, Costa de Caparica, FPS/ASCC

Sub-14, 10 e 11 de novembro, S. Pedro do Estoril, FPS/SCP

Perfil em destaque

Scroll To Top