Mais uma vitória para Kikas e a presença no Round 3 do Oi Rio Pro. Mais uma vitória para Kikas e a presença no Round 3 do Oi Rio Pro. Foto: WSL/Poullenot

Itens relacionados

terça, 15 maio 2018 11:11

Morais supera Pat Gudauskas e garante presença no Round 3 do Rio Pro

Bateria teve lugar há instantes… 

 

Frederico Morais vs. Pat Gudauskas. Dois surfistas muito consistentes e até com uma estatura e surf semelhante, com ótimo frontside que podia causar estragos nas direitas da Barrinha - por esta altura com condições ainda de vento fraco, mas a dar tubos, 1,5m plus e a última secção a fechar e bem pesadinha. 

 

À partida para este heat, o Heat 8 do Round 2, a verdade é que qualquer um dos dois poderia vencer. Porém, foi o português quem começou a delinear a estratégia vencedora, após uma troca de ondas inicial, aos 23:50 minutos, através de uma onda onde bateu no lip e que acabou por valer 3.10 pontos. 

 

A pressão aumentou para o rookie Gudauskas que ficou a precisar de 4.27 pontos. Nos comentários, o ex-campeão mundial Pottz realçava que o posicionamento na água e o manter o ritmo eram cruciais para o sucesso. E Morais estava ativo, já com três ondas na conta pessoal - com um ou outro tubo feito a meio caminho e a sair pela porta do cavalo, um deles a valer 3.77 pontos. 

 

O requisito para o americano era agora de 5.64, mas a situação muda com a sua terceira onda - tubo duplo, embora não muito profundo. Ainda assim, Pat regista 5.50 (quase a nota que precisava), a melhor da bateria até ao momento, e fica a precisar de apenas 1.73 para virar o heat a seu favor. 

 

Tudo em aberto quando faltavam cerca de 16 minutos. Dois minutos mais tarde, Kikas ainda arranca numa bomba, a sua quarta onda, mas o lip era tão grosso, na secção do inside, que o português acaba por abortar a missão e sai em queda livre. Ninguém sobreviveria àquele pesado e raso inside. 

 

Com a prioridade na sua posse, Pat Gudauskaus esperou para escolher o filet mignon... mas quando chegou a hora não conseguiu melhor do que um “close out” e acaba por partir a prancha. Logo atrás, ainda antes de Pat agarrar outra prancha, Morais arranca na segunda onda do set, com algum tamanho, cruza o tubo como mandam as regras, sempre em controlo e acaba com todas as dúvidas com um fortíssimo reentry na junção. 

 

A 5 minutos do final a bateria parecia estar encerrada, mas não estava. Esta última onda de Frederico valeu apenas 5.27, pareceu-nos uma nota curtinha, mas talvez tenha sido assim por não ter sido efetivamente um tubo muito profundo. Contudo, o português mantém-se na liderança (agora com a prioridade) e deixa o californiano a correr atrás de 3.54 pontos. 

 

Com pouco mais de 2 minutos para o término, "steady Fredy” manteve-se firme e controlou a zona de take off, tal como é esperado nestas situações. Uma vez mais o português a mostrar que sabe lidar com a pressão, arrancando uma vitória por 9.04 vs. 6.73 pontos. 

 

O score é curtinho, mas já a bateria anterior, que foi a primeira do dia, disputada entre Michael Rodrigues e Matt Wilkinson, viu o rookie brasileiro qualificar-se com apenas 8.67 pontos. A falta de “backup” parece ser uma tendência para esta terça-feira. 

 

 

"Há umas com potencial, mas está difícil ali dentro. No final encontrei uma boa e não desperdicei. Quis agarrar um score e a vitória no Heat. Consegui! As condições na Barrinha são semelhantes a Supertubos, em Portugal, embora aqui seja necessário procurar mais as ondas, enquanto nos Super o pico é mais definido”, disse o português na entrevista pós-heat. 

 

Frederico Morais avança assim à ronda 3 do Oi Rio Pro onde irá competir no Heat 2 com o brasileiro Michael Rodrigues

 

Continua a acompanhar a ação, em direto, AQUI

Perfil em destaque

Scroll To Top