O furacão Florence visto do espaço. O furacão Florence visto do espaço. Foto: DR

Itens relacionados

quarta, 12 setembro 2018 14:33

Furacão Florence aproxima-se dos EUA; Açores recebe Helene no sábado

Duas tempestades dão sinal esta semana… 

 

O furacão Florence, que deve tornar-se a primeira tempestade de categoria 4 a atingir diretamente o estado norte-americano da Carolina do Norte em seis décadas, aproxima-se do litoral esta quarta-feira, ameaçando provocar pelo caminho ondas enormes, chuvas torrenciais e inundações bem severas.

 

Com ventos contínuos máximos de 225 km/h, a trajetória do Florence indica que o furacão deverá atingir a costa sul da Carolina do Norte até sexta-feira (dia 14), conforme indicação do Centro Nacional de Furacões que refere o fenómeno como sendo extremamente perigoso.

 

A tempestade, que deverá atingir o continente amanhã, deve provocar até 89 centímetros de chuva em algumas zonas da Carolina do Sul, Carolina do Norte e Virgínia, onde são esperadas inundações. Por esse motivo, 20 milhões de pessoas da costa leste dos Estados Unidos estão em alerta, com o governo a recordar hoje que a região poderá sem energia elétrica durante semanas. Tal levou já à rutura de combustível nos postos de abastecimento e a muitas filas em supermercados. 

 

Cerca de 5,5 milhões de pessoas vivem nas regiões dos três estados que serão atingidos com alertas e advertências. Mais de 1,5 milhão de moradores foram convidados a abandonar as suas casas junto ao litoral, enquanto as universidades, escolas e as fábricas da zona estão progressivamente a ser encerradas.

 

A população dessas aéreas toma agora as medidas necessárias para proteger as suas vidas e propriedades, mas o presidente Trump apelou à prudência e pediu que se obedeça às orientações das autoridades locais sobre abrigos e riscos.

 

O Florence não é o único no Atlântico, pois há mais tempestades tropicais a decorrer neste momento - a atividade intensa é reflexo do pico da temporada de furacões. A tempestade tropical Isaac, antes considerado furacão, baixou de categoria, mas não está descartada a possibilidade de voltar a ganhar força. O Isaac segue em direção às Pequenas Antilhas e Caribe, onde deverá chegar na quinta-feira. Também está previsto que os seus ventos fortes possam atingir Porto Rico na sexta-feira. 

 

Já o furacão Helene está mais próximo da costa africana do que da costa americana, mas espera-se que siga na direção nordeste e então faça um desvio em direção à Europa, passando pelos Açores no sábado como tempestade tropical, podendo atingir os grupos Ocidental (Flores e Corvo) e Central (Terceira, São Jorge, Pico, Graciosa e Faial) do arquipélago. 

 

Este ciclone era às 9h00 locais de hoje (mais uma hora em Lisboa), classificado como furacão de categoria 2, com ventos máximos de 150 km/h, podendo ver a intensidade ser reduzida devido ao seu deslocamento para águas mais frias e, nas próximas 36 horas, tornar-se tempestade tropical. 

 

Vale realçar que, a partir de 18 de setembro, arranca o Azores Airlines World Masters Championships em São Miguel. 

Perfil em destaque

Scroll To Top