Orlando explora as esquerdas grandes, massivas e ocas da onda das Contreiras Orlando explora as esquerdas grandes, massivas e ocas da onda das Contreiras Click por Gabriel Rosa domingo, 30 outubro 2022 10:20

A onda de Ribeira da Janela, é para todos, embora poucos ali se arrisquem

A Ilha da Madeira tem algumas das ondas mais perfeitas mas também pesadas que quebram no Oceano atlântico...

 

Falar do Surf na ilha da Madeira é falar também no estado mais puro do nosso desporto. A Madeira é uma das pérolas do surf do oceano Atlântico, e também um dos locais procurado por surfistas que verdadeiramente valorizam o respeito pelo mar, pelo oceano, pelo próximo, onde o estoicismo ainda é uma palavra compreendida.

É aqui que têm vindo a quebrar, durante as ultimas semanas, ondas épicas, embora também arriscadas, pelo seu tamanho, pela sua força e também proximidade com as rochas. Condições que, no nosso País, muito poucos têm ainda a ousadia de desafiar. 

 

 

Orlando é um dos grandes responsáveis pela preservação das ondas e do espirito saudável do surf na Madeira. Click por Gabriel Rosa

 

 

Ali o surfista local Orlando Pereira, o shaper Abilio Pinto, o campeão de ondas grandes Greg Long e outros (poucos) surfistas anónimos têm vindo a desfrutar de surfadas épicas, daquelas que nos ficam na memória, que nos levam a conversas intemporais, a reencontrar os nossos companheiros de aventura. O Surf representa aventura, testar os nossos limites, pôr-nos à prova perante as condições belas e também por vezes adversas da natureza. A comunhão com a Natureza faz-nos compreender por demais a sua supremacia sobre toda a nossa existência, é dela que nós fazemos parte.

  

 

A perfeição e beleza das ondas da Ilha da Madeira deixa-nos por vezes dúvidas sobre o seu verdadeiro tamanho.

 

 

Ricardo Camelo, esteve presente nestas ultimas sessões em Ribeira, o surfista de Viana do Castelo tem aliás na Madeira um destino de eleição há já mais de 10 anos, em conversa com o Ricardo percebemos muito sobre o que é ainda o Surf da Madeira:

 

De todas as viagens que fiz à volta do mundo, a Madeira continua a ser um sitio de muito respeito, continua a ser um sitio em que as ondas têm muita força, para além do tamanho delas, e é sempre um sitio onde estamos constantemente a testar os nossos limites perto de amigos, e entre a entre ajuda no surf é algo que infelizmente tem vindo a morrer no continente, devido ao crescimento do desporto, e esse tipo de surf vai se perdendo.

 

 

Com 18 anos de idade Artur esteve este ano pela primeira vez a surfar nas esquerdas da Ilha da Madeira. Aqui a coragem é algo obrigatório para quebrar barreiras.

 

 

Sendo o Hawaii considerado a universidade internacional do surf, local obrigatório de passagem frequente para quem tem aspirações no surf de competição internacional, talvez a Madeira possa ser considerada como uma universidade de fácil acesso aos surfistas Portugueses que têm aspiração a sê-lo na sua verdadeira essência.

 

 

 

 

 

 

Checa aqui as esquerdas de Ribeira da Janela, Contreiras e da laje em direto

 

Itens relacionados

Scroll To Top