Cristiano Bins durante a manhã de 15 de Novembro na Praia do Norte. Aqui as ondas tinham estado maiores embora mais perfeitas do que no dia 16. Cristiano Bins durante a manhã de 15 de Novembro na Praia do Norte. Aqui as ondas tinham estado maiores embora mais perfeitas do que no dia 16. @YANA_VAZ_IMAGENS
quinta-feira, 25 novembro 2021 00:27

"Histórias que passam despercebidas" - Queda na Nazaré, deixa Cristiano Bins no hospital com grave lesão no joelho.

Tudo aconteceu no dia do seu aniversário...

 

 

Estas ultimas semanas têm vindo a trazer algumas das melhores ondas para surf à remada na Nazaré. Diversos surfistas de todo o Mundo têm-se deslocado à Praia do Norte na Nazaré para aí procurarem glória assim como para renovarem os seus indices de adrenalina !

 

 

 

"Comecei a gritar por socorro,

 

pois sabia que não ia conseguir por-me de pé e andar..."

 

 

 

 

Esta história que contamos de seguida aconteceu com um surfista brasileiro residente em Portugal há mais de 5 anos, de nome Cristiano Bins.

 

Dia 16 de Novembro dia em que fazia 41 anos de idade, Cristiano Bins conta-nos que a ondulação estava um pouco mais pequena que no dia anterior, a ondulação tinha rodado um pouco para Norte e Cristiano tinha acordado bem cedo. Foi ver o mar com o seu amigo Pedro Calado(surfista Brasileiro de ondas grandes) e decidiram entrar. Pedro Calado entrou com a ajuda dos Jet skis(pelo Porto de abrigo) e Cristiano Bins entrou à remada.

 

 

"eu remei e quando já tinha entrado na onda,

 

achei que estava bem,

 

mas tinha entrado um pouco atrasado..."

 

 

 

 Altura do drop em que a prancha quase pára na onda. (A onda que deixou Cristiano Bins no Hospital) -  @YANA_VAZ_IMAGENS

 

 

 

Por volta das 08:30 da manhã entrou para a água e após ter apanhado 4 ondas. Conta-nos que estava a passar por ele o Alemão de Maresias, e ajudou-o a passar a rebentação de novo com a ajuda do Jet Ski.

 

“Eu sentia-me cansado para passar a rebentação mais uma vez.”, conta Cristiano à Surftotal. Então fui de boleia, para tentar apanhar mais uma onda, e foi isso, já lá fora apareceu um set, eu remei e quando ja tinha entrado na onda, achei que estava bem. Mas tinha entrado um pouco atrasado, não estava no pico mas um pouco mais para o lado, e na Nazaré não é muito bom dropar a onda mais para o lado, mas sim mesmo no pico.

 

 

 

 

"Como se tivesse a minha perna amarrada a um camião

 

e este a tivesse puxado fora..."

 

 

 

 Cristiano e Pedro Calado após o acidente 

 

 

 

A onda foi linda, eu vi-a de um outro angulo,  se eu tivesse feito aquela onda poderia ter feito um tubo e seria um grande momento. Mas ao dropar, no meio da descida o bico da prancha afundou na água e a prancha quase que parou, (embora não dê para ver bem isso na imagem), e nessa perda velocidade eu perdi o equilíbrio e caí para o lado de dentro da onda.

Assim que caí o lip atingiu a minha perna e na hora eu senti que algo tinha corrido muito mal, foi uma dor que é difícil de descrever. Como se tivesse a minha perna amarrada a um camião e este a tivesse puxado fora, foi muito difícil pois foi o pé do leash, e depois dessa onda ainda apanhei em cima com duas ou 3 que puxaram a minha perna de novo e de novo, foi muita dor e não sei se terá sido nessa repetição que o meu joelho saiu mesmo do lugar.

 

 

 

"Na Nazaré não é muito bom dropar a onda mais para o lado,

 

mas sim mesmo no pico..."

 

 

 

 

Altura da queda na onda que levou Cristiano Bins para uma longa paragem no surf @YANA_VAZ_IMAGENS

 

 

 

 

"Consegui puxar o pin do leash, deixei a prancha ir e insuflei o colete, consegui chegar à praia a nadar, e quando cheguei ali à zona de rebentação tinha uns amigos a ver o mar e eu levantei os braços e comecei a gritar por socorro, pois sabia que não ia conseguir por-me de pé e andar. Aquela zona de rebentação é bastante complicado para uma pessoa sair, bom mas cheguei à areia e as pessoas ajudaram-me a partir daí. " - Conta Cristiano Bins.

 

 

 

"Consegui puxar o pin do leash, deixei a prancha ir

 

e insuflei o colete, consegui chegar à praia a nadar..."

 

 

 

 

"Passado algum tempo chegou o André Vicente com um daqueles carros 4*4 que andam a dar apoio na Praia do Norte e colocaram-me numa maca, chamaram uma ambulância que chegou passados 15 minutos e na ambulância não tinha nenhum médico ou enfermeiro, e eu como estava com muita dor queria tomar morfina e o auxiliar de enfermagem não pode aplicar morfina.  Foi então que essa ambulância contactou outra ambulância que depois se cruzou connosco na estrada para eu tomar morfina e conseguir suportar a dor até chegar ao hospital.

 

Ao chegar ao hospital de Leiria (Santo André) eu percebi que tinha a perna toda torta e tentei mesmo assim tirar o fato, pois não queria rasgar o meu fato novinho em folha, e no mesmo instante um médico chegou e colocou o meu joelho no sitio.

Bem foi uma dor tão forte que não consigo descrever ainda. Foi um nível de dor que eu senti, mas a minha perna voltou para o lugar e desde então estou hospitalizado. Ja fiz TAC, Raio X, Ressonância, e estou a aguardar uma cirurgia. Ainda não decidi onde vou ser operado, estou a tentar encontrar um médico especializado em joelho, para ter tudo bem feito e poder voltar a fazer surf. Quero ficar bem curado pois sei que vai ser um processo longo de recuperação para eu poder voltar à água." 

 

No exame da Ressonância magnética Cristiano diz que o diagnóstico informou que todos os seus ligamentos do joelho se romperam e outras sequelas que durante este testemunho ainda não tinha percebido bem o que querem dizer. 

 

 

Em tom de nota final Cristiano diz-nos: -"Quem surfa estas ondas está constantemente  sujeito a lesões, ainda assim tive sorte pois poderia ter fracturado o pescoço ou ficado inconsciente, graças a Deus consegui sair da água sozinho."

 

*Cristiano Bins não tem seguro 

 

Checa o vídeo da onda descrita por Cristiano Bins. / filmado por @YANA_VAZ_IMAGENS

 


Perfil em destaque

Scroll To Top