Jack Freestone, o líder do QS, a voar na Califórnia. Jack Freestone, o líder do QS, a voar na Califórnia. Foto: WSL/Sean Rowland sexta-feira, 13 novembro 2015 12:44

O QS E A CORRIDA À QUALIFICAÇÃO

As contas a fazer depois da perna brasileira e da atualização do ranking…

 

 

 

Após a perna brasileira da Qualifying Series (Circuito Mundial de Qualificação), que incluiu dois QS6000 e um QS10000, a situação do ranking alterou-se ligeiramente, intensificando a corrida aos dez primeiros lugares da tabela mundial. 

 

A maior subida verificada, de décimo para quarto lugar, foi do brasileiro Miguel Pupo que venceu o Prime de Maresias. O australiano Davey Cathels, que até ao momento se encontrava fora dos lugares de qualificação, pulou de vigésimo para oitavo lugar ao terminar em segundo lugar no Oi HD São Paulo Open. Foi a maior subida desde há muito que a WSL justifica com o facto de “Os surfistas que se encontravam no Top 10 não tinham um bom resultado, enquanto que os que se encontravam fora tinham.” 

 

O corte está agora no australiano Ryan Callinan que tem 18.200 pontos à partida para a reta final no Havai. Fora da bolha dos dez primeiros lugares está Michael Rodrigues (11º) e Connor Coffin (13º) que precisam de obter um 13º e 25º lugares, respetivamente, para melhorar a sua posição no ranking e os 18.200 pontos do décimo classificado. 

 

Como para as contas finais apenas contam os cinco melhores resultados, todos os que se encontram entre Connor Coffin e Cooper Chapman (25º) precisam alcançar as meias finais (8.000 pontos) num dos QS10000 havaianos e assim quebrar a barreira dos 18.200 pontos. 

 

Ranking QS atualizado:

01. Jack Freestone (AUS) 28,400

01. Caio Ibelli (BRA) 28,400

03. Kolohe Andino (USA) 27,660

04. Miguel Pupo (BRA) 26,100

05. Alejo Muniz (BRA) 23,450

06. Kanoa Igarashi (USA) 23,350

07. Alex Ribeiro (BRA) 21,550

08. Davey Cathels (AUS) 21,300

09. Connor O'Leary (AUS) 19,300

10. Ryan Callinan (AUS) 18,200

 

Perfil em destaque

Scroll To Top