Quiksilver Pro G-Land recomeça com heats de 45 minutos e Kanoa Igarashi passa à ronda 3 Ed Sloane/WSL sexta-feira, 03 junho 2022 07:29

Quiksilver Pro G-Land recomeça com heats de 45 minutos e Kanoa Igarashi passa à ronda 3

Kelly Slater, o primeiro vencedor da primeira etapa em G-Land em 1995, fica pelo caminho

 

O terceiro dia do Quiksilver Pro G-Land, restando 3 dias dias para fechar a janela do evento, começou pela madrugada portuguesa e prolongou-se pela manhã deste dia 3 de junho. Em cena estiveram os homens, que se iniciaram pela ronda eliminatória. Os heats estiveram com uma duração de 45 minutos, algo pouco comum.

 

Filipe Toledo X Yago Dora

No primeiro heat das repescagens entrou o atual líder do ranking Filipe Toledo, que tinha sido atirado para as eliminatórias por Rio Waida, contra Yago Dora, substituto de Seth Moniz. Toledo abriu o heat com destemidas manobras e controlo do tail, algo “que o torna tão perigoso” como salientaram os juízes. O líder do ranking que envergava a lycra amarela já tinha 12.33 pontos na metade do heat e Yago Dora continuava sentado no horizonte sem ondas efectudas. Até então. O brasileiro que esteve afastado por estar a recuperar de uma lesão no tornozelo, soltou um aéreo e completou a onda com manobras de linha valendo-lhe 6.13 pontos. A sua segunda onda, quase imediata, ofereceu-lhe 4.50 pontos mas depois disso não apanhou mais nenhuma enquanto o adversário fazia uso do seu backside tanto quanto podia. A última onda de 6.90 pontos aumentou-lhe o score final avaliado em 13.40 pontos, eliminando o compatriota Yago Dora que concluiu com 10.63 pontos.


 

Caio Ibelli X Matthew McGillivray

No heat que se seguiu, Caio Ibelli assumiu a liderança durante boa parte do tempo até que Matthew McGillivray se impôs. O brasileiro contava com um score de 8.10 pontos das duas primeiras ondas, os mesmos com que acabou o final do heat, mas McGillivray tinha deixado o melhor para o final e depois de ter juntado um 4.50 pontos ao 5.17 que já tinha, fez dessa melhor nota um backup e alcançou um 6.67 pontos. Pôs assim fim à prestação de Ibelli em G-Land e seguiu para a 3º ronda.


Créditos de imagem: Ed Sloane/WSL


Kanoa Igarashi X Jackson Baker

Kanoa Igarashi destacou-se nas eliminatórias após alcançar o melhor score final e a melhor nota da ronda. Jackson Baker foi o primeiro a abrir o heat mas a sua postura ativa não se registou ao longo do heat. Estreou-se com um 5.50 pontos mas recebeu logo a moeda de troca do japonês que alcançou um 7.67 pontos, com força, pressão e fluidez em simultâneo. O australiano encontrou somente mais uma onda ao longo do 45 minutos de heat, avaliada em 4.33 pontos, enquanto o japonês o ia encostando cada vez mais às cordas. Kanoa pôs a cereja no topo do bolo e voou para a terceira ronda, após conquistar um 6 pontos com um aéreo que aparentava não ter acertado até emergir da espuma.

 

 
Kelly Slater X Samuel Pupo

Kelly Slater, o primeiro vencedor da primeira etapa realizada em G-Land em 1995, despediu-se do Quiksilver Pro G-Land. O 11x campeão mundial começou por apanhar uma onda de 4.17 pontos e algum tempo depois agarrou outra onda idêntica também avaliada em 4.17 pontos. O rookie Samuel Pupo, que até então estava na liderança apesar da curta distância que os separava, viu-se cair para segundo lugar mas considerou que todos os minutos contam e todas as ondas também. Foi precisamente a 18 segundos do final que o brasileiro a necessitar de um 4.84 pontos para avançar, teve em mãos um 5.40 pontos. Terminou a onda ao mesmo tempo em que a buzina soou e eliminou Slater com um total de 8.90 pontos, acima dos 8.34 pontos de Kelly.

 

Itens relacionados

Scroll To Top