Teresa Bonvalot, Sally Fitzgibbons, Crosby Colapinto e Liam O'BrienStephanie Gilmore Teresa Bonvalot, Sally Fitzgibbons, Crosby Colapinto e Liam O'BrienStephanie Gilmore WSL / Shield sexta-feira, 06 maio 2022 08:02

Portugueses conhecem os seus adversários na primeira etapa do Challenger Series, que começa amanhã na Austrália

 Na categoria feminina, atletas encontram adversárias de peso. 

 

 

O Challenger Series arranca com a sua primeira etapa amanhã, o Boost Mobile Gold Coast Pro, na Austrália, dando início à luta por um lugar no CT - para alguns, um lugar que já foi seu, e que foi perdido com o mid-season cut. É o caso de Frederico Morais que, tendo terminado a etapa de Margaret River em 27º lugar no ranking, vem agora tentar recuperar o seu posto entre a elite para 2023. 

Além de Frederico Morais, Portugal conta com a representação de mais quatro surfistas. Vasco Ribeiro, cuja temporada do QS ficou aquém das expectativas, conseguiu qualificar-se devido aos seus resultados no ano passado; entre as mulheres, Teresa Bonvalot, Mafalda Lopes e Francisca Veselko dominaram o ranking do QS europeu, e Yolanda Hopkins, que ficou em 8º, entra como substituta. 

Vasco Ribeiro entra no heat 2 da ronda inaugural masculina, contra os australianos Joel Vaughan, Kalani Ball e Sheldon Simkus. Frederico Morais está no heat 15, contra o americano Kade Matson, o brasileiro Thiago Camarão e o australiano Kiuss King. 

 Consulta os heats da categoria masculina aqui. 

 

 

Portuguesas vão enfrentar atletas do CT

 

Nem todos os atletas do CT que vão competir nesta etapa são surfistas que perderam a sua vaga após o mid-season cut. Alguns inscreveram-se porque antecipavam essa possibilidade, que depois não se concretizou, e outros, mesmo sabendo que não havia hipótese de ficarem fora do cut, vão entrar apenas para manter o ritmo e preparar-se para a próxima etapa do CT em G-Land. Na categoria feminina, as surfistas portuguesas apanharam um pouco de cada uma dessas opções. 

Mafalda Lopes é a primeira portuguesa a entrar, no heat 5, contra a japonesa Rina Matsunaga, a australiana Rikki Van Dijk e a havaiana Malia Manuel. Malia, que terminou o Margaret River Pro em 9º, ficou apenas uma posição abaixo do cut. 

Francisca Veselko está no heat 8 contra Sierra Kerr, da Austrália, Kailani Johnson, da Indonésia e Brisa Hennessy, da Costa Rica. Brisa Hennessy era uma das quatro atletas que, mesmo antes da etapa de Margaret River já sabia que estava a salvo do cut, pois ocupava um dos quatro primeiros lugares e matematicamente não poderia ficar abaixo do top 10. 

Teresa Bonvalot, no heat 10, não enfrenta nenhuma atleta do CT, mas a sua bateria não deixa por isso de ser interessante. Vai enfrentar a japonesa Mahina Maeda, e dois nomes sonantes na comunidade surfista havaiana: Coco Ho e Moana Jones Wong, wildcard que venceu a etapa de Pipeline no início do ano. 

Por fim, Yolanda Hopkins entra no heat 13 contra a peruana Daniella Rosas, a americana Sawyer Lindblad e a australiana e sete vezes campeã mundial Stephanie Gilmore. 

Consulta os heats da categoria feminina aqui.

O período de espera do Boost Mobile Gold Coast Pro começa amanhã em Snapper Rocks, na Austrália. Devido ao fuso-horário, a prova decorre durante as madrugadas portuguesas.

 

Looking Ahead To The Boost Mobile Gold Coast Pro And The Rest Of The Challenger Series World Surf League
Scroll To Top