sexta-feira, 02 julho 2021 09:00

Pantin Classic Galicia Pro poderá recomeçar hoje após dois dias consecutivos de lay day

Evento conta com 11 portugueses em prova...

 

 

Evento é o último da Qualifying Series Europeia

O ABANCA Pantin Classic Galicia Pro arrancou na terça-feira na Galiza. O evento do circuito de qualificação mundial atraiu um vasto leque de surfistas que competem pelos 1.000 pontos da prova e uma oportunidade de competir na Challenger Series.

O evento é o último da Qualifying Series Europeia e dá a 10 homens e 8 mulheres a oportunidade de garantir uma vaga para a Challenger Series quando a poeira baixar no domingo em Pantin. Estes surfistas terão a possibilidade de realizar o sonho de competir ao mais alto nível por meio de uma série de eventos mundiais de formato limitado até a corrida final no Havaí, em dezembro.

 

 

 

Falta de ondas levou a pausa no evento desde quarta-feira, 30 de junho

O evento arrancou terça-feira de manhã com os surfistas masculinos a competirem em ondas pequenas mas consistentes logo na ronda 2 uma vez que a ronda 1 não foi realizada pelo facto dos 4 heats que a compunham não terem mais de 2 surfistas em competição. Já no lado feminino a prova viu realizar duas rondas e eliminar Gabriela Dinis e Francisca Veselko da competição.

Onze dos 18 atletas portugueses que rumaram até Pantin continuam ainda em prova, mas a mesma tem visto a falta de ondas levar a dias de pausa no evento desde que o primeiro dia de competição chegou ao fim.

A previsão aponta para uma melhoria das condições durante o fim de semana e tal terá mesmo que acontecer uma vez que a janela de competição do evento termina no domingo. A organização convocou uma nova chamada hoje às 13:00, pelo que se as condições se mostrarem consistentes a prova poderá mesmo arrancar hoje permitindo aos portugueses voltar à água na Praia de Pantin.

 

 

O lineup do evento no primeiro dia de prova.Foto: WSL / LAURENT MASUREL

 

 

 

Teresa Bonvalot e Yolanda Hopkins lutam por uma vaga na Challenger Series

Entre as surfistas femininas portuguesas ainda em prova encontram-se Teresa Bonvalot e Yolanda Hopkins. As atletas são as únicas surfistas portuguesas que ainda têm em Pantin a possibilidade de conquistar uma vaga para a Challenger Series, a plataforma de lançamento para o Championship Tour onde ao longo dos eventos internacionais, 96 homens e 64 mulheres lutam por uma das 12 cobiçadas vagas masculinas e 6 femininas.

Vasco Ribeiro já assegurou a sua vaga, pelo que se as surfistas conseguirem o mesmo nesta etapa veremos 3 portugueses competir por um lugar no circuito mundial de surf de 2022.

 

 

Perfil em destaque

Scroll To Top