Itens relacionados

terça-feira, 23 fevereiro 2021 09:57

Episódio de injustiça racial em Manhattan Beach leva à realização de um paddle out

Para trazer mais igualdade ao line up...

No passado domingo, Manhattan Beach foi o palco de um paddle out organizado com o intuito de trazer mais igualdade para o line up e criar um espaço mais seguro para todos, independentemente da cor da pele ou da orientação sexual.

O paddle out, organizado pelo Black Sand, um colectivo de surf e arte, surgiu como resposta a um triste episódio vivido por dois dos seus membros durante uma sessão de surf na semana passada.  

Após Justin “Brick” Howze e Gage Crismond terem tido um desentendimento com dois jovens surfistas brancos dentro de água um homem, branco, remou até Justin e Gage chamando-lhes de negros e dizendo-lhes para remarem para norte, para El Porto, onde pertenciam, atirando-lhes água para a cara.

No momento, registado por um fotógrafo que assistia no pontão, o lineup estava com bastante crowd, mas ninguém usou a sua voz para parar aquele acto de racismo.

 

 

Foto: instagram blacksand.surf

 

 

Após Justin Howze ter exposto na sua página de instagram as imagens deste dia e explicado o que aconteceu, o colectivo teve a ideia de criar o Black Sand Peace Paddle como resposta à injustiça racial intolerável que viveram.

“É imperativo que TODOS os surfistas e humanos contribuam para a criação de um espaço confortável para negros, indígenas e pessoas de cor ”, escreveu o Black Sand na sua página de instagram. “Devemos concordar em responsabilizar os nossos colegas surfistas e condenar TODOS os discursos e / ou comportamentos racistas, homofóbicos, sexistas ou de ódio.”

O paddle out reuniu cerca de 200 pessoas, entre eles o comentador desportivo Selema Masekela que  condenou estes actos racistas relembrando que “não fazer nada é mais problemático e mais agressivo do que as palavras que são ditas”.

 

 


Perfil em destaque

Scroll To Top