O line up em La Graviere, França.     Foto: Tracks O line up em La Graviere, França. Foto: Tracks

Itens relacionados

segunda-feira, 27 abril 2020 10:45

O REGRESSO AO SURF EM FRANÇA - COMUNICADO DA  FEDERAÇÃO FRANCESA DE SURF 

A partir de 11 de Maio...

 

O governo francês está prestes a anunciar o fim do seu plano de confinamento e nessa sequência a Federação Francesa de Surf fez um comunicado à imprensa após a intervenção do seu presidente, Jean-Luc Arassus, ao vivo nas redes sociais da F.F.Surf na passada sexta-feira onde respondeu a perguntas da comunidade de surf.

No comunicado, o Presidente, que defende um regresso ao surf tantos dos atletas como dos free surfers, refere quais as áreas de trabalho nas quais a Federação está mobilizada e qual poderá ser a realidade do surf em França a partir de 11 de Maio.

Segundo a Federação potencialmente iremos assistir a um retorno ao surf em terras francesas a partir do inicio do próximo mês, mas ainda não há certezas absolutas. Contudo, a proposta da Federação é de que os surfistas se desloquem à praia somente para fazerem as suas sessões de surf sem pararem para conversar ou verem as ondas, nem fazer praia, nem parados no parque estacionamento. Outra instrução solicitada à comunidade é surfarem nas suas praias locais evitando deslocações.

Tal como em vários países, as escolas e clubes de surf têm sofrido um forte impacto com esta pandemia, que se refletiu numa crise económica.

As escolas e clubes de surf são as estruturas base do desenvolvimento do surf, pelo que para as apoiar a ultrapassar este período crítico, a Federação Francesa de Surf criou um auxílio e uma linha permanente de apoio onde permite a aquisição de licenças para clubes com desconto, entre outras medidas.

“Enviámos o esboço deste apoio a diversas entidades para troca e otimização.”, podemos ler no comunicado.

 

A Federação está também a trabalhar num manual de boas práticas e organização para os clubes e escolas de surf receberem o público, mas ainda não é certo se poderão voltar ao seu normal funcionamento já no inicio do próximo mês.

 

 

O presidente da Federação Francesa de Surf, Jean-Luc Arassus. Foto:FFS

 

 

A possibilidade de ser necessária uma licença para poder surfar novamente este verão foi uma questão colocada, à qual a Federação respondeu ao dizer que “trabalha para todos os surfistas, que são em torno de 700.000 em França.”

“O surf é essencialmente uma atividade ao ar livre, de acesso livre. Não temos o direito de impor a licença para praticar.”, disse Jean-Luc Arassus.

 

Com a possibilidade de Portugal também chegar ao fim do seu período de confinamento já no inicio de Maio, este é um exemplo de como a comunidade de surf nacional poderá regressar ao mar num período em que o covid-19 ainda é uma realidade.

 

 

Perfil em destaque

Scroll To Top