ActivoBank

Itens relacionados

quinta, 19 setembro 2019 10:06

PATAGONIA OFERECEU LUCROS DE 10 MILHÕES DE DÓLARES RESULTANTES DA REDUÇÃO DE IMPOSTOS

A organizações que combatem as alterações climáticas...

Em 2018 a Patagonia, empresa americana de vestuário para atividades ao ar livre, lucrou 10 milhões de dólares como resultado da redução da taxa de imposto corporativo de 35% para 21% imposta por Donald Trump, mas se para alguns empresários este dinheiro não planeado seria uma boa noticia, o mesmo não se aplica a Yvon Chouinard, fundador da empresa.

Chouinard deixou inclusive um comunicado no site da marca onde chama a taxa irresponsável, dizendo que a mesma só beneficia a indústria de petróleo e gás abrindo também 1,5 milhões de acres na planície costeira do Refúgio Nacional da Vida Selvagem do Alasca para exploração e perfuração de petróleo e gás.

“O nosso governo continua a ignorar a seriedade e as causas da crise climática. É puro mal. Precisamos de duplicar as soluções de energia renovável. Precisamos de um sistema agrícola que suporte pequenas quintas e quintas familiares, e não um que recompense empresas químicas que pretendem destruir o nosso planeta e envenenar os nossos alimentos. E precisamos proteger as nossas terras e águas públicas porque são tudo o que nos resta. ”- disse Yvon Chouinard.

Esta não é a primeira vez que o fundador bilionário se opõe publicamente às decisões politicas de Trump.

Em 2017 Chouinard usou igualmente o site da marca para chamar a atenção do público para o facto do presidente pretender reduzir o tamanho de duas áreas de terra protegidas no Utah, um estado da região oeste dos EUA, colocando a frase "O Presidente roubou a tua terra" na sua homepage.

Chouinard ainda está a lutar em tribunal com Donald Trump na tentativa de fazer justiça.

 

A homepage da Patagonia a 4 de Dezembro de 2017 Foto: forbes

O seu compromisso em apoiar politicas de combate às alterações climáticas já resultou na doação de 175 milhões de dólares nos últimos trinta anos para organizações sem fins lucrativos que apoiem a sustentabilidade e conservação do ambiente e segundo Rose Marcario, CEO da Patagonia, afirmou numa palestra em 2017,  esta luta pela conservação do planeta só tem trazido mais lucro e visibilidade à marca.

Perfil em destaque

Scroll To Top