A norte-americana Sage Erickson num momento bem plástico. A norte-americana Sage Erickson num momento bem plástico. Foto: WSL/Ed Sloane

Itens relacionados

segunda, 12 março 2018 10:03

Quik & Roxy Pro: Dois dias de muita parra e pouca uva

Confere o resumo dos dois primeiros dias de competição… 

 

Arrancou no fim de semana o Quiksilver e Roxy Pro Gold Coast, em Snapper Rocks, a 1.ª etapa do World Championship Tour da WSL, mas, após dois dias de competição, o que se pode dizer é que a ação foi escassa tendo em conta as expetativas em alta para o arranque da nova temporada. 

 

Hoje, por exemplo, vimos o segundo dia da competição feminina ter lugar com três rondas a serem realizadas de rajada em Snapper Rocks. De acordo com o novo formato competitivo, a prova encontra-se agora nas meias-finais: 

 

Heat 1: Lakey Peterson (USA) vs. Malia Manuel (HAW)

Heat 2: Sally Fitzgibbons (AUS) vs. Keely Andrew (AUS)

 

 

O fim das repescagens intermédias é mesmo uma das novidades anunciadas pela WSL para este ano. Ou seja… na prática o Round 2, que também é de repescagem, irá manter-se em ambas as divisões, mas o Round 5 desaparece na grelha masculina e o Round 4 na feminina. No Heat anterior a essas fases, que é composto de três elementos, passam agora os dois primeiros classificados (aos 1/4 de final) e apenas o 3.º lugar é eliminado da competição (em 9.º lugar).   

 

>> VÊ AQUI A PREVISÃO DE SWELL PARA SNAPPER ROCKS

 

Esclarecimentos feitos, resta dizer que este último diz foi de muitas surpresas com Malia Manuel a afastar a 3x campeã mundial Carissa Moore, Lakey Peterson a superar a campeã mundial em título, Tyler Wright, e com Keely Andrew a eliminar a 6x campeã mundial Stephanie Gilmore. Sim, emoções ao rubro. 

 

 

Caroline Marks, a mais jovem surfista de sempre a qualificar-se para o Championship Tour, de apenas 16 anos, esteve muito bem e apenas se despediu nos 1/4 de final face à experiência de Sally Fitzgibbons - que aproveitou para registar o score mais alto do dia: 16.57 pontos. 

 

No lado masculino também foram várias as surpresas no primeiro dia de prova, com Gabriel Medina e John John Florence, 2x campeão mundial, a serem remetidos para o Round 2. Quem também está nesta fase de repescagens é o português Frederico Morais que, embora se tenha mostrado em muito boa forma, não conseguiu bater a exímia escolha de ondas de Filipe toledo, nem a sua velocidade e consistência. O brasileiro registou a nota e o score mais alto da ronda: 8.23 e 15.56 pontos.

 

 

O surfista português tem agora mais “uma vida” em Snapper Rocks, no Heat 7, com o havaiano Zeke Lau que também usa muito o rail e a pressão e é sempre um osso duro de roer. Sobre os estreantes no WCT, vale realçar que apenas Griffin Colapinto (EUA) conseguiu uma vitória e assim a passagem direta ao Round 3. Na sua primeira onda, Colapinto fez um tubo seguido de várias rasgadas, conseguindo 7.76 pontos na estreia do circuito mundial de surf. 

 

Destaque também na vitória de Italo Ferreira no Heat 5 (14.26), no reverse air de Kolohe Andino (6.33) no Heat 7 e na ausência de Kelly Slater, agora já oficialmente de fora do evento, no Heat 12. 

 

 

A ação regressa mais logo, por volta das 21 horas, e pode ser acompanhada AQUI.

Os heats do Round 2 masculino: 

 

Heat 1: John John Florence (HAW) vs. Mikey Wright (AUS)

Heat 2: Gabriel Medina (BRA) vs. Leonardo Fioravanti (ITA)

Heat 3: Matt Wilkinson (AUS) vs. Michael February (ZAF)

Heat 4: Adriano de Souza (BRA) vs. Ian Gouveia (BRA)

Heat 5: Joel Parkinson (AUS) vs. Patrick Gudauskas (USA)

Heat 6: Sebastian Zietz (HAW) vs. Michael Rodrigues (BRA)

Heat 7: Frederico Morais (PRT) vs, Ezekiel Lau (HAW)

Heat 8: Kanoa Igarashi (JPN) vs. Keanu Asing (HAW)

Heat 9: Caio Ibelli (BRA) vs. Willian Cardoso (BRA)

Heat 10: Conner Coffin (USA) vs. Yago Dora (BRA)

Heat 11: Joan Duru (FRA) vs. Tomas Hermes (BRA)

Heat 12: Jesse Mendes (BRA) vs. Wade Carmichael (AUS)

Perfil em destaque

Scroll To Top