Kelly Slater não vacilou e, mesmo sem um grande score, já está na ronda 3. Kelly Slater não vacilou e, mesmo sem um grande score, já está na ronda 3. Foto: WSL/Cestari
quarta-feira, 29 março 2017 08:13

Arranque histórico do Margaret River Pro em North Point; Kikas remetido para a ronda 2

Boas ondas, mas inconsistência marca 1.º dia do CT no oeste australiano...

 

O primeiro dia do Drug Aware Margaret River Pro, a 2.ª etapa do Championship Tour 2017, ainda se encontra a decorrer e foi absolutamente histórico com o arranque a ter lugar em North Point, um dos spots alternativos do evento do oeste australiano que tem período de espera até 9 de abril. 

 

Foi a primeira vez na história da WSL que a prova usou este spot alternativo ao “main break”. A primeira ronda masculina foi posta na água com ondas de 1,5 a 2 metros e as notas não demoraram a entrar. Ainda assim, ao longo da jornada, não se observaram scores muitos altos e em alguns heats a pontuação do vencedor não chegou aos 10 pontos. A inconsistência das ondas, em conjunto com alguma dificuldade em estar no sítio certo (posicionamento), marcou a maioria dos heats fazendo com que os vencedores apenas debitassem apenas uma boa nota ao longo de toda a bateria. Por vezes, nem isso. 

 

Relativamente à competição propriamente dita, Kelly Slater venceu Mick Fanning e Leonardo Fioravanti no primeiro heat do dia, um dos mais aguardados pelos fãs do surf. Ainda assim, o score final de 8.07 pontos e a melhor onda a ser um 4.17 revela que foi um heat parado e sem grande emoção. A tal inconsistência a marcar o dia. 

 

 

No heat 4, Jordy Smith foi o primeiro a quebrar a barreira dos 10 pontos, somando 13.76 pontos no score final, qualificando-se à ronda 3 à frente de Nat Young e Kanoa Igarashi. No heat 5, o wildcard Jesse Mendes também deu que falar ao deixar Gabriel Medina em 2.º e Wiggolly Dantas em 3.º lugar. O guerreiro do QS avança à ronda 3, dando a ideia de que o convite da organização foi realmente uma boa aposta. 

 

No heat seguinte, John John Florence dominou de uma ponta à outra, conseguindo 13.67 pontos (7.17 + 6.50), deixando o wildcard Jacob Willcox em 2.º lugar, com 4.40 pontos, e o português Frederico Morais em 3.º, com 3.40 pontos. A pontuação francamente baixa conseguida por Kikas e Willcox mostra bem o quão paradas e inconsistentes estiveram as ondas em algumas baterias.

 

Para os atletas estar no sítio certo também pareceu um problema, uma vez que uma boa parte nunca tinha surfado por ali. Portanto, a experiência que cada um detém neste spot também acabou por ser uma pormenor importante. A grande dúvida agora parece ser tomar uma decisão: continuará a prova a ser realizada aqui ou mudará para o "main break" ou The Box. A maioria dos atletas parece preferir The Box já que é uma onda mais desafiante, bem tubular e arriscada, à altura de um Championship Tour. 

 

O próximo desafio de Morais, na ronda 2, ainda não é conhecido, mas a Surftotal fará nova atualização assim que se justifique. 

 

Entretanto, continua a acompanhar o live webcast aqui

 

-- 

>> SABE MAIS SOBRE NORTH POINT AQUI

Itens relacionados

Perfil em destaque

Scroll To Top