Nuno Trigo é o juiz português que irá integrar o painel internacional do Fiji Pro. Nuno Trigo é o juiz português que irá integrar o painel internacional do Fiji Pro. Foto: DR

Itens relacionados

quinta, 28 abril 2016 13:58

JUÍZ PORTUGUÊS GARANTIDO NO CT DE FIJI

Afinal em Portugal não se produzem apenas bons surfistas, mas também bons juízes… 

 

Uma boa notícia nesta tarde de quinta-feira que nos diz que Portugal terá um juiz no painel técnico da World Surf League, mais propriamente na quinta etapa da World Championship Tour que vai ter lugar nas Fiji entre 5 e 17 de junho

 

A informação foi confirmada por Miguel Inácio, Presidente do Conselho de Arbitragem da FPS (Federação Portuguesa de Surf), e atesta por completo a ideia que o nosso país não produz apenas grandes surfistas, mas também ótimos ativos na componente técnica do surf

 

A pessoa em questão é Nuno Trigo, que começou por frequentar um curso da FPS e mais tarde integrar o painel de juízes em vários campeonatos regionais. Seguiram-se as provas de cariz nacional e logo depois as internacionais, onde este sempre deu uma mostra da sua grande capacidade avaliativa e comparativa, essencial a um bom juiz de surf. 

 

A base de formação do Nuno é definitivamente o contextos de provas da FPS, mas, além das provas nacionais e da Liga MOCHE onde vai alternando com a função de chefe de juízes, o juiz português também tem representado o país em vários eventos internacionais, quase sempre no âmbito da WSL Europe. 

 

Ainda recentemente, a semana passada, Nuno Trigo mudou de ares e fez-se representar no Martinique Surf Pro, QS3000 que teve lugar pelo segundo ano consecutivo na Martinica, Caraíbas, um dos eventos de destaque do WQS 2016, o circuito mundial de qualificação da WSL.  

 

Na verdade esta não é a primeira vez que o juiz português marca presença na equipa técnica da WSL e do World Tour, pois Nuno Trigo já integrou vários anos o Moche Rip Curl Pro, a etapa portuguesa do CT que se realiza em Peniche. No entanto, só a nível de registo, também o juiz Pedro Barbosa chegou a integrar o painel técnico dos WT de Hossegor (França) e da Figueira da Foz há alguns anos atrás. 

 

Contudo, fazê-lo para além dos limites europeus, ainda mais num campeonato tão mítico e emblemático como o Fiji Pro, é seguramente um sonho para muitos e um marco único que poderá abrir portas para mais juízes lusos no futuro. 

 

“Foi uma surpresa! Uma alegria enorme. Em termos pessoais foi um reconhecimento do trabalho que tenho vindo a desenvolver nos últimos anos, juntamente com a FPS e os outros juizes. Isto significa que temos técnicos portugueses muito competentes e capazes de integrar provas internacionais. Em termos globais, é mais um passo à frente para o julgamento português e para todos os juízes portugueses. É sinal que o trabalho que temos vindo a fazer é de extrema qualidade. De futuro, espero que o restante quadro de juízes também possa possa usufruir deste passo em frente”, disse o juiz de 41 anos à Surftotal. 

 

Parabéns ao Nuno e também à FPS por tão importante conquista para o Surf português e em especial para a classe dos juízes. BOOM! 

Perfil em destaque

Scroll To Top