sexta-feira, 23 abril 2021 09:48

O top 3 de filmes de surf inspiradores de 4 surfistas nacionais

Miguel Blanco, João Guedes, Paulo do Bairro e Bernardo Seabra...

Os filmes de surf tiveram, e continuam a ter, um papel importante para surfistas de todas as gerações.

As suas imagens e mensagens inspiram surfistas por todo o globo e influenciam a sua forma de estar, de surfar e como vêm a própria modalidade.

Todos nós temos na memória filmes de surf que nos marcaram. A Surftotal quis saber quais foram os 3 filmes que mais inspiraram e influenciaram 4 surfistas nacionais de diferentes gerações.

Conhece o top 3 de filmes de surf inspiradores de Miguel Blanco, João Guedes, Paulo do Bairro e Bernardo Seabra.

 

 

Paulo do Bairro

Foto: Pedro Mestre

 

Surf into to Summer





 

“Este foi o primeiro filme que eu comprei, em vhs.” - disse Paulo do Bairro à Surftotal. “Comprei-o porque tinha duas partes que eu adorava, em Kirra, que foi um sítio que me marcou, porque também posteriormente foi onde vivi durante algum tempo. Tinha o Jason Buttonshaw, um surfista muito novo que era muito bom em tubos, e depois tinha uma parte do Billabong Pro no Havai em Waimea Bay, que eu também gostava muito, além de toda aquela banda sonora dos T.S.O.L. que na altura toda a gente adorava. Este foi o meu primeiro filme de referência.”

 

 

Momentum





 

“O Momentum do Tayler Steele foi o meu segundo filme de referência pelas razões óbvias. Foi o mudar da guarda em que o surf mudou com novas caras, novas maneiras de fazer surf e o chamado new school. Esse filme marcou-me muito por causa dessa viragem.”

 

 

The Flow





 

“Gostei imenso deste filme, para já por ser um pouco diferente, por mostrar um bocado (grande) da história do All Merick e a relação que ele tinha com o Kelly Slater. É um filme que fugia um bocadinho à norma. Havia surf mas havia muitas imagens deles a falar sobre pranchas, quilhas, coisas desse género. Foi um filme que eu gostei bastante por causa disso, porque era diferente, muito diferente.”- terminou Paulo do Bairro.

 

 

 

Miguel Blanco

Foto: Facebook Miguel Blanco

 

 

Blue Horizon





 

“O primeiro de todos é o Billabong Blue Horizon. Eu cresci a ver o Andy Irons e Dave Rastovich neste filme, duas influências gigantes. Via-o todos os dias.”- disse Miguel Blanco.

 

 

Creepy Fingers, da Volcom





 

“Uma das minhas maiores referências também foi o Creepy Fingers, da Volcom. Recebi o dvd na Surf Europe. Eu comprava todas as Surf Europe porque às vezes saíam filmes de surf e eu queria manter-me atualizado e era uma revista muito boa no momento.”

 

 

The Drifter





 

“O The Drifter, com o Rob Machado, é um filme que inspira qualquer freesurfer na busca da onda perfeita”- terminou o ex-campeão nacional.

 

 

 

Bernardo Seabra

Foto: Gonçalo Ruivo

 

 

Pump





 

“O Pump é um filme dos anos 90 que tem alguns dos surfistas mais interessantes, como o Richie Collins, o Occy, o Munga Barry, o Ronnie Burns, e tem uma banda sonora incrível. É um filme alternativo, um mix do mainstream com um surf mais vanguardista com que muita gente se identifica. Tem um lado comercial mas também tem um lado mais puro, mais espiritual do surf.” – disse o surfista e ex-competidor à Surftotal.

 

 

Glass love





 

“O Glass Love é um filme incrível que conta a história do Pat Curren, o pai do Tom Curren, a shapear pranchas para o Tom Curren e para o irmão. Fala da entrevista do Larry, que era um psiquiatra maluco da Califórnia dos anos 60 e que receitava chá de cogumelos e lsd aos seus pacientes e que decifrou o surf como ninguém.”

 

 

Endless Summer





 

“O Endless Summer do Bruce Brown é o início do mainstream do surf nos anos 60, é um verão interminável em que dois surfistas passam o tempo a viajar entre o Havai, Califórnia, África do Sul, sempre em busca de ondas, mas com calor, no fundo é como se fosse um verão contínuo. É um filme lindíssimo e que me marcou imenso.”- terminou Bernardo Seabra.

 

 

 

João Guedes

Foto:Deeply

 

 

Momentum e Green Iguana





 

“O Green Iguana e o Momentum foram os filmes que mais marcaram a minha infância, via vezes seguidas. As cassetes já estavam estragadas e tinha as músicas na cabeça sempre que ia surfar. Ainda hoje me lembro de algumas”- disse-nos João Guedes.

 

 

Stranger than Fiction





 

“Stranger than Fiction foi o filme de surf progressivo que mais me marcou, pela banda sonora e qualidade do surf. Era muito radical para a altura. Também o vi muitas vezes.”

 

 

Itens relacionados

Perfil em destaque

Scroll To Top