segunda-feira, 15 março 2021 10:48

3 Opções de material técnico de surf sustentável

Desde o fato de surf ao leash...

 

O surf é uma modalidade associada a um estilo de vida natural, de conexão com o ambiente. Afinal é através das ondas do mar que experienciamos sensações que só um surfista sabe compreender.

No entanto, o material técnico usado na prática da modalidade é, na sua maioria, composto por materiais nocivos ao ambiente, o que torna esta relação ambígua.

 

Ao longo dos anos, a preocupação com a importância de proteger o nosso planeta tem vindo a crescer, e com ela surgiu uma nova forma de vermos o nosso papel como consumidores, o que levou ao crescimento da oferta de material técnico de surf sustentável e amigo do ambiente.

 

São diversas as marcas que já oferecem opções com materiais sustentáveis, desde os fatos às pranchas de surf, passando pelo leash e o deck. Hoje mostramos-te três opções amigas do ambiente nestes diferentes materiais técnicos.

 

 

Fatos de surf - Deeply

 

 

A marca portuguesa Deeply, marca de surf líder em Portugal, tem vindo a apostar na sustentabilidade.

Inspirada pelo mar e partilhando o respeito pelo meio ambiente, a marca desenvolve os seus produtos de forma sustentável e projetados para durar.

O seu neoprene contém pedra calcária natural em substituição de petroquímicos. Além de ser natural, com menos prejuízo para os surfistas, tem um impacto ambiental inferior.

O carvão preto, um dos principais ingredientes, é atualmente pirolisado a partir de sobras e detritos de pneus, o que permite reduzir significativamente o consumo de energia e reduz a emissão de CO2 em 200g por fato.

Os seus fatos também usam a nova tecnologia Aqua-a TM technology, livre de solventes e de base 100% aquosa, eliminando compostos orgânicos voláteis (VOCs).

A  marca usa ainda Neoprene Yulex, feito com 85% YulexTM borracha natural/15% borracha sintética respeitando rigorosos standards de performance, durabilidade, calor e sustentabilidade. A borracha natural é proveniente de árvores hevea de origem denominada por Forest Stewardship Council© e certificada pela Rainforest Alliance; a borracha sintética não contém clorina.

Podes encontrar os fatos de surf da Deeply aqui.

 

 

Pranchas de Surf – Firewire

 

 

Desde julho de 2014, todas as pranchas Firewire atendem ao padrão de certificação Ecoboard.

Cada prancha de surf é projetada com um único objetivo em mente - melhorar a experiência de surf o máximo possível e, ao mesmo tempo, causar o mínimo impacto possível no ambiente.

Quando se trata dos seus produtos, embora as pranchas de EPS / epóxi já emitam apenas 2% dos compostos orgânicos voláteis (VOCs) em comparação com as tradicionais pranchas de poliuretano / poliéster (PU / PE), a marca está constantemente em busca de oportunidades para reduzir a pegada de carbono de toda a empresa e não apenas nas suas pranchas de surf.

Por exemplo, a empresa foi ainda mais longe desde então, mais uma vez em parceria com o programa de reflorestamento de manguezais SeaTrees da Sustainable Surf na ilha indonésia de Biak.

As árvores de mangue podem viver tanto em água salgada quanto em água doce, evitando a erosão costeira e sequestrando CO2 da atmosfera, pelo que a marca está a plantar todos os anos árvores de mangue suficientes para eliminar toda a sua pegada de carbono anual e, com o tempo, sequestrará mais CO2 do que produz.

A marca ainda apoia várias organizações sem fins lucrativos, ambientais e humanitárias em todo o mundo, incluindo a Surfrider Foundation, Surf Aid, Share the Stoke Foundation, Parley for the Oceans e Surfers Against Sewage - para citar algumas das mais conhecidas.

Nos últimos anos, a Firewire reduziu o desperdício por cada prancha construída em mais de 95% e chegará aos 100% até ao final de 2021.

 

 

 

Decks e Leash - Slater Designs

 

 

Em 2016, Kelly Slater apresentou o primeiro deck integralmente produzido à base de algas. O produto é fruto de uma parceria entre a Slater Designs e a Bloom Foam, empresa que utiliza algas que crescem em rios e em lagos, nomeadamente no estado norte-americano da Flórida onde nasceu e cresceu.

As algas para a produção dos decks são extraídas de fontes de água doce com excesso de carga de algas. Assim, a escumação das algas ajuda a melhorar a qualidade da água no local e a devolver o equilíbrio ao ecossistema. 

A Slater Designs também introduziu leashes com vários designs e comprimentos igualmente produzidos de forma sustentável e ecológica em associação com a empresa sueca Revolwe. Os leashes são feitos com garrafas PET 100% recicladas, uretano parcialmente reciclado e borracha natural Yulex.

Ao usar Yulex, a Slater Designs reduz as emissões de CO2 em 80% em comparação com um leash convencional, e o uso de plástico reciclado reduz o consumo de energia em 3.000 BTUs por leash, o que o qualifica para certificação Eco-Leash pela Sustainable Surf.

 

Podes encontrar as pranchas Firewire e os decks e leashes da Slater Design na Surfers Lab, que reabriu hoje ao público em Peniche e no Algarve.

 

 

Itens relacionados

Perfil em destaque

Scroll To Top