Gabriela Dinis de apenas 14 anos de idade têm sido uma das mais recentes revelações Portuguesas Gabriela Dinis de apenas 14 anos de idade têm sido uma das mais recentes revelações Portuguesas

Itens relacionados

sexta, 08 março 2019 19:34

ATLETAS PORTUGUESAS FALAM SOBRE O ESTADO DO SURF FEMININO

Falamos com 5 surfistas Portuguesas de 4 gerações diferentes. Estas dão-nos a sua perspetiva sobre qual a situação atual do Surf feminino e posição da mulher na sociedade.

"Porque o dia 8 de Março é o Dia Internacional da Mulher"...

"No Dia 8 de Março de 1857, operárias de uma fábrica de tecidos, situada na cidade norte americana de Nova Iorque, fizeram uma grande greve. Ocuparam a fábrica e começaram a reivindicar melhores condições de trabalho, tais como, redução na carga diária de trabalho para dez horas (as fábricas exigiam 16 horas de trabalho diário), equiparação de salários com os homens (as mulheres chegavam a receber até um terço do salário de um homem, para executar o mesmo tipo de trabalho) e tratamento digno dentro do ambiente de trabalho.

A manifestação foi reprimida com total violência. As mulheres foram trancadas dentro da fábrica, que foi incendiada. Aproximadamente 130 tecelãs morreram carbonizadas, num ato totalmente desumano.

Porém, somente no ano de 1910, durante uma conferência na Dinamarca, ficou decidido que o 8 de Março passaria a ser o "Dia Internacional da Mulher", em homenagem às mulheres que morreram na fábrica em 1857. Mas somente no ano de 1975, através de um decreto, a data foi oficializada pela ONU (Organização das Nações Unidas)."

 

"TERESA ABRAÇOS, JOANA ROCHA, MARIANA ROCHA ASSIS,

CONCHA BALSEMÃO E GABRIELA DINIS, ESTA ULTIMA APENAS DE 14 ANOS.

RESPONDEM A DUAS QUESTÕES SOBRE O SURF FEMININO E PAPEL ATUAL DA MULHER NA SOCIEDADE"

 

A mulher, no mundo ocidental, tem vindo a evoluir no sentido do caminho igualdade com o homem no status social. Vivemos numa sociedade Mundial dominada na sua grande pelo ser masculino. Há muitas zonas do globo em que a mulher ainda tem uma existência de quase escravidão em relação ao homem, e por esse motivo neste dia especial em que se comemora o dia Internacional da Mulher a Surftotal falou com diversas personalidades do Surf Feminino Português colocando duas questões.

1 - Como tens visto a evoluçaõ do surf feminino durante estes últimos 20 anos? Três pontos a assinalar?
2 - O papel da mulher na sociedade podemos dizer que está em que fase neste momento?

Teresa Abraços - surfa há 35 anos - Campeã nacional 1996:

*Teresa Abraços tem vindo a fazer um trabalho digno de registo no ensino do surf adaptado.

 

Teresa Abraços - O surf feminino sofreu uma evolução muito grande, tanto em quantidade, como em qualidade. Em todo o mundo há cada vez mais meninas e mulheres a iniciarem-se no surf e a praticar com regularidade. Isso é ótimo!

Teresa Abraços - Pelo menos na nossa sociedade, não há dúvida que a Mulher tem vindo a ter um papel cada vez mais ativo, mas ainda há muito a melhorar. Só o facto de estar a responder a esta questão, já é só por si revelador de que ainda não há uma igualdade plena de género. Igualdade não no sentido de se considerar que a Mulher é igual ao Homem, porque não é, mas sim igualdade de oportunidades.

 

Joana Rocha - 39 anos de idade - Campeã Nacional 2009:

*Joana Rocha tem vindo a ocupar o seu tempo no coaching a jovens.

Joana Rocha - Fui recentemente a uma conferência no museu do Benfica a falar sobre o desporto no feminino, e eu disse o seguinte. Já há uma grande diferença de nível de há uns anos para cá e podemos dizer que o público masculino, neste momento,  já gosta de ver a surf performance das mulheres. Houve uma grande evolução durante os ultimos anos no que diz respeito ao trabalho fisico e psicológico, ao coaching e isso tem vindo a fazer toda a diferença. Como terceiro ponto, as mulheres em 2019 vão ter no Campeonato de elite da World Surf League a mesma premiação monetária que os homens, e isso é incrível, é histórico. No Judo também existe essa filosofia.

Joana Rocha - Quanto ao papel da mulher na sociedade, nós temos uma desvantagem ou vantagem se quiseres, nós somos mães e quando isso acontece temos de alterar o nosso ritmo diário, no surf temos limitações para irmos para dentro de água, pelo menos a maioria, (tirando a Bethany Hamilton surfou até à ultima semana). Mesmo assim e voltando ao tema, ainda não há uma total igualdade, temos batalhado muito. No inicio do século 20 as mulheres batalharam imenso ao nível salarial, de poder frequentar inclusive um emprego, eu acho que hoje em dia estamos na fase que queremos a igualdade salarial e de oportunidade.

 

Mariana Rocha Assis - 21 anos de idade - Competidora:

*Mariana Assis a sair da água em Ribeira D'Ilhas após enfrentar ondas de mais de 2,5 metros de altura.

Mariana Rocha Assis - O Surf feminino tem vindo a evoluir imenso durantes estes ultimos 20 anos. As mulheres estão a surfar tão bem como os homens. Temos o exemplo da WSL que é a primeira organização deportiva profissional que está a pagar igualmente os prize moneys nos eventos profissionais de surf masculino e feminino. Acho que isso é um ponto incrivel. E o terceiro ponto a assinalar foi durante esta ultima etapa da Liga Meo Surf, o mar estava gigante e a organização colocou-nos essa questão e nós quisemos entrar. Provou que nós já somos capazes de surfar essas ondas.

Mariana Rocha Assis -Depois o papel da mulher na sociedade, eu acho que mesmo assim continua a haver discrepância, apesar de se falar em igualdade. Em Portugal por exemplo os homens ainda recebem mais do que as mulheres em muitas áreas profissionais. Ainda vivemos muito o preconceito retrógrado em que muitos homens acham que as mulheres não são capazes, mas no fundo somos.

 

Concha Balsemão - 15 anos de idade - Competidora:

*Concha integra a equipa da Semente Surfboards. Foto: Marco Perini

Concha Balsemão - O surf feminino tem evoluído muito , cada vez há mais raparigas a praticar este desporto incrível, e ainda bem porque assim puxamos mais umas pelas outras e isso faz nos evoluir .

Concha Balsemão - Eu acho que a mulher na sociedade está em fase de crescimento, fico muito contente com a nova notícia das mulheres receberem o mesmo prize money que os homens na WSL e isso faz nos crescer na sociedade!

 

Gabriela Dinis - 14 anos de idade - Competidora:

*Gabriela Dinis de apenas 14 anos de idade têm sido uma das mais recentes revelações Portuguesas.

Gabriela Dinis - Uma evolução surpreendente com um nível muito alto na camada mais jovem com também muito mais atrevimento power velocidade e uma grande ambição.

Gabriela Dinis - Acho que na sociedade felizmente cada vez há menos diferenças e um exemplo são os prize money do CT feminino equiparado ao dos homens.

 

 

Perfil em destaque

Scroll To Top