Depois do cancelamento em Margaret, a pontuação para o ranking. Depois do cancelamento em Margaret, a pontuação para o ranking. Foto: WSL/Cestari

Itens relacionados

quarta, 18 abril 2018 11:15

Divisão de Pontos com possibilidade de acontecer mais tarde a restante competição

Frederico Morais baixa ao 14.º lugar na geral… 

 

Após uma exaustiva análise e discussão, que resultou no cancelamento do Margaret River Pro, a 3.ª etapa do Championship Tour, devido à recorrente atividade de tubarões na região, a WSL deu também a conhecer que, de acordo com o seu Livro de Regras, os pontos e o prize money serão distribuídos. 

 

Na prática, como a competição se encontrava em rondas que ainda não tinham iniciado, os atletas recebem os pontos e a posição final relativamente a esse Round. Ou seja, quem perdeu no Round 2 mantém a classificação de 25.º lugar e os 24 surfistas que se encontravam no Round 3 despedem-se no 13.º posto ex aequo, dividindo o restante prémio entre eles.

 

Heat 1: Owen Wright (AUS) vs. Keanu Asing (HAW)

Heat 2: Kolohe Andino (USA) vs. Jesse Mendes (BRA)

Heat 3: Jordy Smith (ZAF) vs. Michael February (ZAF)

Heat 4: Italo Ferreira (BRA) vs. Michael Rodrigues (BRA)

Heat 5: Sebastian Zietz (HAW) vs. Conner Coffin (USA)

Heat 6: Julian Wilson (AUS) vs. Kael Walsh (AUS)

Heat 7: Gabriel Medina (BRA) vs. Jack Robinson (AUS)

Heat 8: Michel Bourez (PYF) vs. Connor O’Leary (AUS)

Heat 9: Adriano de Souza (BRA) vs. Willian Cardoso (BRA)

Heat 10: Filipe Toledo (BRA) vs. Yago Dora (BRA)

Heat 11: Joel Parkinson (AUS) vs. Joan Duru (FRA)

Heat 12: John John Florence (HAW) vs. Mikey Wright (AUS)

  

Nas senhoras, o corte também será feito de igual forma, mas, visto que a competição se encontrava um pouco mais avançada, nos 1/4 de final, as seguintes 8 atletas despedem-se com um 5.º lugar ex aequo e também dividem entre elas o prize money

 

QF 1: Carissa Moore (HAW) vs. Tatiana Weston-Webb (HAW)

QF 2: Stephanie Gilmore (AUS) vs. Bronte Macaulay (AUS)

QF 3: Nikki Van Dijk (AUS) vs. Johanne Defay (FRA)

QF 4: Tyler Wright (AUS) vs. Lakey Peterson (USA)

 

Renato Hickel, Comissário da WSL, explica o corte, a divisão e o seeding para a próxima etapa: 

 

  

Atenção a isto: "De acordo com os regulamentos, a WSL pode ainda optar por realizar a remanescente competição, mais tarde na temporada, numa outra localização". Isto pode ler-se no final do comunicado. No entanto, a WSL ainda não se pronunciou quanto a isso. Se isto vier a acontecer, que é difícil mas não improvável, abre novas possibilidades no ranking, independentemente das classificações que se registem no momento. Ou seja, de certa forma, mantém as contas do ranking e pelo título mundial em aberto.

 

Em todo o caso, a nível de rankings, para já, continua tudo na mesma, com Stephanie Gilmore, Julian Wilson e Italo Ferreira (ex aequo) a liderarem as respetivas categorias

 

Filipe Toledo subiu dois lugares (9.º), Adriano de Souza, Conner Coffin e Michael Rodrigues subiram três (10.º, 10.º e 14.º, respetivamente), enquanto Tomas Hermes, Pat Gudauskaus, Wade Carmichael e Jeremy Flores baixaram três posições (12.º, 12.º, 16.º e 16.º, respetivamente). 

 

Contas feitas, em virtude do 25.º lugar conseguido em Margaret River, Frederico Morais desce também três lugares na tabela, encontrando-se agora no 14.º lugar (ex aequo com Michael Rodrigues). Mais ou menos a posição que detinha na temporada passada após a perna de três eventos australianos. 

 

Nas senhoras, a sensação Caroline Marks desceu dois lugares e encontra-se agora em 5.º lugar, enquanto Nikki Van Dijk subiu cinco (8.º) e Tyler Wright e Johanne Defay subiram duas posições (ambas agora em 6.º lugar). 

 

A próxima etapa, no Rio de Janeiro, que está sempre carregada de polémica, seja pelas ondas ou pela qualidade das águas (poluição), vai ser engraçada de acompanhar. Fica atento a mais desenvolvimentos. 

 

 

 

Perfil em destaque

  • Tomás Nunes Tomás Nunes

    Da zona oeste rumámos até à costa sul portuguesa em busca de um novo talento do surf… 

Scroll To Top