segunda-feira, 19 abril 2021 14:57

Em busca do surf russo e das ondas de alta qualidade

A Federação Russa de Surf em discurso direto...

 

Por Tatiana Dudova

 

 

 

"As ilhas Kuril.

 

A 1ª destas ilhas fica a 20 km

do norte do Japão."

 

 

 

 

As ilhas Kuril são um destino de eleição dos amantes da Natureza e exploradores. A Federação Russa de Surf e a sua equipa partilham destes valores, adicionando obviamente o surf. Para dizer a verdade, poucas pessoas sabem exatamente onde estão situadas as ilhas Kuril. A 1ª destas ilhas fica a 20 km do norte do Japão.

Com o intuito de explorar e de dar a conhecer estas ilhas e o seu potencial de surf, decidimos lançar uma expedição/estágio da equipa para treinar e partilhar o nosso  "tesouro" de ondas.

 

 

O processo de treino de surf na Rússia começou há poucos anos, quando este desporto foi sendo proposto para estatuto olímpico (que atualmente já tem). Há alguns anos, era muito difícil imaginar que o surf fosse realmente apoiado ao mais alto nível governamental. Mas como aventureiros românticos e loucos mudam o mundo, então a equipa da Federação Andrey Knaus, Sergey Zhukovskiy e Tatiana Dudova começaram a trabalhar em estreita colaboração com o Ministério do Desporto e o Comité Olímpico Nacional Russos. Em quatro anos, cerca de vinte campeonatos e eventos nacionais foram realizados, mais de seis festivais aconteceram em todo o centro da Rússia e, mais recentemente, foi assinado um contrato com o Treinador e ex Selecionador Nacional Português, Pedro Barbudo e com o qual foram já feitos alguns estágios de treino da Equipa Nacional levados a cabo no exterior da Rússia.Recentemente, a Rússia tornou-se um membro ativo da Federação Europeia de Surf e mantém relações boas e estáveis com a Associação Internacional de Surf (ISA), participando em quase todas as competições internacionais, nomeadamente os ISA World Surfing Games e o Eurosurf. O sonho do desenvolvimento nacional do surf como desporto tornou-se uma meta realista e duradoura.

 

Surfistas: Sergey Mysovsky, Evgeniy Isakov, Max Fomin, Mitya Ilyasov, Mayi Rudik, Elena Prokhorova juntamente com o seleccionador nacional Russo Pedro Barbudo

 

Em relação às ilhas Kuril e suas condições de surf...

 

"É um sonho ter ondas consistentes e dias de alta qualidade no mar na costa russa. Este sonho guiou-nos durante a pandemia de COVID-19, por isso decidimos tentar explorar este lugar no intuito também de organizar um processo de treinamento sustentável para a equipa antes do início da temporada internacional de competição de 2021. Temos mais lugares com ondas oceânicas no nosso país, mas muitas delas são de difícil acesso, como as praias das Ilhas Comandantes, por exemplo. Outro fator importante é que a temperatura da água fica em torno de 2 graus na primavera e até 17 graus no Verão. Também temos outros locais de surf populares como a península de Kamchatka e a ilha Sakhalin e planeamos realizar diferentes eventos oficiais lá durante as próximas temporadas"- diz Tatiana Dudova, chefe de relações internacionais da Federação Russa de Surf. - "É por isso que vamos continuar a explorar. Quando eu fui de férias ao Extremo Oriente Russo, no ano passado, entendi que a logística é bastante confortável e acessível, que se pode andar do hotel até às ondas e não perder tempo com transportes, quilómetros, logística, etc. Organizámos por isso o primeiro estágio de treino de história na Rússia, na ilha Kunashir de Kurils."

 

O Português Pedro Barbudo é o actual seleccionador nacional Russo de surf.

 

 

Começámos a preparar este evento há dois meses, pois os atletas precisavam de todo o equipamento necessário. Muitos dos membros da seleção nacional estão habituados a surfar na Rússia e por isso estão mentalmente preparados para a água fria e o frio da Primavera russa. Mas a parte difícil dessas viagens também é a incerteza: "Era difícil para nós analisar as previsões e escolher onde surfar, pois não há nenhuma informação de picos e possíveis ondas, apenas vários surfistas sonhadores e vontade de explorar. Estamos extremamente felizes que atletas das disciplinas de shortboard, longboard e SUP tenham participado neste evento. Este estágio deu-nos muita experiencia e evolução, acrescentando a descoberta que este local tem condições para o desenvolvimento do nosso surf"- afirma Andrey Knaus - presidente da Federação Russa de Surf.

 

 

"A Ilha Kunashir é a ilha mais a sul do arquipélago das Kuril. Esta ilha é uma das primeiras no contacto com o oceano Pacífico. Esperámos que essas ondas pudessem ser adequadas para o processo de treino pelo menos várias vezes durante a viagem de duas semanas, mas a realidade exagerou as nossas expectativas mais corajosas. As condições das ondas deram para sessões de surf de, por vezes, duas horas, duas vezes por dia, durante doze dias. Três desses dias foram ondas de alta qualidade com direito a alguns tubos e tudo. E, imaginem só, nunca havia absolutamente ninguém, só nós e focas curiosas a passearem-se pelo line up.A 15 minutos a pé do hotel tínhamos um longo beachbreak consistente, a 10 minutos no sentido inverso dois pointbreaks de esquerda e mesmo em frente ao hotel dois pointbreak de direitas"- afirma Pedro Barbudo, treinador da seleção russa de surf.

 

" 'Continuar a procurar o surf russo'

foi o lema desta viagem"

 

Durante o tempo livre, os surfistas da equipa exploraram mais de 30 spots com potencial de surf. Cerca de 20 estão situados na cidade de Yuzhno-Kurilsk à distância de carro de uma hora. Outros spots podem ser explorados facilmente caminhando a partir do hotel. Infelizmente, na sessão de surf mais épico não houve fotografias, apenas filmagens de vídeo. Também houve a oportunidade de visitar e verificar as condições da ilha Shikotan que fica a apenas 80 km de Kunashir. As condições lá são realmente diferentes de Kunashir, mas é mais interessante explorá-las durante o verão, porque esta ilha é muito amigável, sem animais selvagens perigosos.

É importante acrescentar que, apesar de nesta altura a temperatura da água do mar estar a 2 graus e, no exterior, entre -1 e 7 graus, durante o alto verão a temperatura da água do Oceano Pacífico ronda os 15-18 graus, e o ar é superior a 20 graus, o que torna o surf ainda mais atrativo, numa altura em que nos meses de Verão dos últimos anos tem sido cada vez mais difícil encontrar qualidade de surf com zero crowd.

 

 

 

 

A nossa missão foi muito bem-sucedida. Os atletas treinaram muito e os inconvenientes da água fria foram compensados pela quantidade de ondas e intensidade dos treinos. Essa situação aumentou o nível técnico dos atletas de forma exponencial. Os membros da equipa continuam assim a sonhar com o desenvolvimento da indústria do surf na Rússia.

Mas o outro objetivo da expedição era encontrar um local onde a base para treinos pudesse ser situada no futuro. É muito importante criar a geração futura agora, para que os exemplos de nossos atletas russos mostrem às crianças que os sonhos olímpicos podem ser verdadeiros não só no hóquei e nos desportos de inverno, mas também no surf. Para nós, a missão de limpar os oceanos e respeitar a natureza é muito importante e, surfando, as crianças podem adaptar essas prioridades nas suas vidas. A criação do primeiro centro de surf com o apoio de diferentes governantes, como o Ministério Regional do Desporto e Autarquias, vai mudar a imagem e o turismo da região.

 

"Viajar, surfar e explorar

amplia os horizontes de muitas pessoas"

 

A nossa missão é tornar o nosso país e as pessoas um pouco melhores, procuramos promover a educação e a cultura surfando em diferentes locais do nosso país e no estrangeiro.

 

 

Fotos de Sergei Zhukovskiy e Max Fomin

 

 

 


Itens relacionados

Perfil em destaque

Scroll To Top