É urgente mudar o rumo do aquecimento global. É urgente mudar o rumo do aquecimento global. Foto: DR

Itens relacionados

quinta, 06 dezembro 2018 10:27

Parar o aquecimento global é o objetivo da Cimeira do Clima

200 lideres mundiais estão reunidos desde segunda-feira na Polónia para tomar decisões contra a ameaça do aquecimento global…

 

Termos como "catástrofe" e "ponto de não retorno" servem para classificar o cenário que se avizinha a nível ambiental. Citada pelo The Guardian, a CEO do Grupo Banco Mundial, Kristalina Georgieva, disse que “somos claramente a última geração que poderá mudar o rumo do aquecimento global, mas também a primeira a sentir as suas consequências"

 

É por isso que quase 200 lideres mundiais estão reunidos desde segunda-feira em Katowice, Polónia, na cimeira do clima, 24.ª Conferência da Partes (COP24) da Convenção-Quadro das Nações Unidas para as Alterações Climáticas (UNFCCC), para tomar “ações decisivas” contra a “ameaça urgente” do aquecimento global, embora se saiba de antemão que o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, e o presidente do Brasil, Jair Bolsonaro, são alguns dos céticos de serviço relativamente a esta importante questão. 

 

A conferencia junta os representantes das partes da UNFCCC e é organizada pela Polónia pela terceira vez, juntando na fase final, entre 11 e 14 de dezembro, líderes de vários países. "O mundo está numa encruzilhada e a ação decisiva nos próximos dois anos é crucial para enfrentar essas ameaças urgentes", disseram os líderes, em nota enviada à imprensa, em referência aos efeitos das alterações climáticas. 

 

O objetivo destes líderes é enviar uma "mensagem inequívoca" a todos os países para a redução das suas emissões de dióxido de carbono e acelerar a transformação da energia de suas economias para abandonar completamente os poluentes de combustíveis fósseis. "Que aquilo que os ministros e outros líderes disserem e fizerem em Katowice na COP24 ajude a determinar os esforços dos próximos anos (...). Qualquer atraso só tornará mais difícil enfrentar a resposta à mudança climática”, alertaram.

 

- Transformar em realidade os valores combinados em 2015 no Acordo de Paris para cortar as emissões de dióxido de carbono; 

- O calor tem batido recordes nos últimos quatro anos e as emissões globais têm aumentado, precisando de ser metade do que é atualmente em 2030.

 

São estes os principais objetivos da cimeira onde Portugal estará representado oficialmente pelo ministro do Ambiente e da Transição Energética, João Pedro Matos Fernandes, bem como vários ambientalistas e especialistas em alterações climáticas. 

Perfil em destaque

  • Tiago Faria Tiago Faria

    Nova semana, novo talento do surf a ser revelado… 

Scroll To Top