quarta-feira, 24 fevereiro 2021 14:34

“Tudo é possível, não há limites, se fizermos acontecer..." - Gabriela Dinis

Jovem atleta de apenas 16 anos de idade...


 

....A sua progressão tem sido tão grande quanto o amor que tem pelo Surf e ambiciona ser surfista profissional.

 

 

Nome: Gabriela Dinis

Idade: 16 anos

Praia Local: Carcavelos

 

Surftotal: Quais as tuas expectativas após terminares o ensino secundário?

Gabriela Dinis: Neste momento, estou no 11º ano, no Curso de Ciências e Tecnologias e, quando finalizar o 12º ano, quero ter uma média boa, que me permita entrar na Universidade que eu quiser. Ao mesmo tempo, quero ter um bom nível de Surf, para que possa escolher qual o caminho a seguir e não enveredar por um apenas porque não fui boa o suficiente no outro. Gostava muito de ser surfista profissional, mas a escola é muito importante e, portanto, quero continuar com um nível alto e boas notas até ao 12º ano.

 

 

 

 

"Mas, cada vez mais,

 

o Surf é aquilo que eu quero fazer da vida"

 

 

 

 

Surftotal: Há quantos praticas Surf?

Gabriela Dinis: Esta pergunta é um bocadinho difícil, nunca sei muito bem com que idade comecei, mas diria que comecei com 8, 9 anos.

 

Surftotal: Como é composto o teu quiver?

Gabriela Dinis: O meu shaper é o Luís Lacrau e já faço pranchas com ele há 4 anos. Parti uma prancha agora na Madeira. O meu tamanho standard é 5’8, mas tenho uma 6’2 para mar um bocadinho maior. Uso epoxy para mar um bocadinho menor ou com menos força. Tenho 3 ou 4 pranchas, tudo à base de tamanho 5’8.

 

Surftotal: Porque escolheste praticar Surf?

Gabriela Dinis: Quando era mais nova o meu pai deu-me vários desportos e atividades para eu escolher. Experimentei vários (Surf, ski aquático, boxe, capoeira, jiu-jitsu) e escolhi capoeira, Surf, viola d’arco e, mais tarde, piano. A capoeira e a música fizeram parte da minha vida durante muitos anos, mas agora só conjugo o Surf e a escola.

 

  Foto: João Paolo Araújo

 

 

 

"O Surf foi, sem dúvida,

aquele que mais me chamou a atenção"

 

 

 

 

Surftotal: Qual foi a tua última surfada memorável?

Gabriela Dinis: Podia dizer que foi hoje, apanhei umas ondas boas. Talvez há uma semana, no Jardim do Mar (Ilha da Madeira). Entrámos num mar grande. Não foi uma surfada que me marcou em termos de bom Surf, mas foi uma ótima experiência, pois foi talvez o maior mar que já surfei (3,5/4 metros) e vai ficar para a memória, pelo menos nos próximos tempos.

Surftotal: Qual foi o maior susto que apanhaste no mar?

Gabriela Dinis: Diria que foi na Indonésia. Estava com o meu treinador na altura (Pedro Barbudo) e fomos de barco para um pico onde não havia ninguém. Fomos com mais duas pessoas que tínhamos conhecido lá. Aparentemente, estava metro e meio, mas era uma ilha e mar aberto e, passado meia hora de estarmos na água, entrou uma espuma muito grande, devia ter uns 3 metros. Foi, até hoje, o momento em que senti mais medo dentro de água. Tinha 13 anos.

Surftotal: Tens alguma viagem de sonho?

Gabriela Dinis: Gostava muito de ir à Austrália ou ao Hawai. Voltar à Indonésia também seria incrível. São viagens em que a evolução é gigante, porque estamos a treinar todos os dias, durante imensas horas. A onda é perfeita e dá para fazer sempre a mesma coisa e melhorar muito.

Surftotal: Neste momento, estás na Madeira a treinar, certo?

Gabriela Dinis: Sim, estou a aproveitar que estou a conseguir fazer escola de casa, já que estamos confinados em Lisboa. Vim para aqui, pois é um sítio onde posso fazer mais horas de Surf do que faria se tivesse em Lisboa e mantenho a rotina de treino e escola, para quando os campeonatos recomeçarem estar preparada.

Surftotal: Há algum atleta que seja uma inspiração para ti?

Gabriela Dinis: Sem dúvida, a Carissa Moore. Foi campeã do mundo já algumas vezes e é ali que eu quero chegar. Quando olho para os vídeos dela penso que é mesmo assim que quero surfar um dia. Gosto do Surf dela, do power, da velocidade. Desde sempre e desde que comecei a surfar que é a minha surfista favorita e a minha referência.

 

 

 

Surftotal: Tens alguma tradição antes das competições?

Gabriela Dinis: Gosto de ligar ao meu pai antes dos heats. De resto são coisas muito banais, não tenho nenhum ritual estranho (risos)

Surftotal: Qual foi o teu melhor e pior momento em competição?

Gabriela Dinis: Pior momento são todos aqueles que perco. Não gosto de perder, principalmente quando perco porque não consegui mostrar o meu Surf. Uma coisa é perder porque surfámos bem, mas não tivemos nível suficiente para ganhar, outra é perder por erro meu e estes são os piores momentos. Melhor momento foi quando fiz a primeira final na Liga, na Praia Grande.

 

 

 

"Fiquei muito feliz quando, no heat anterior,

 

a buzina tocou e eu sabia que estava na final"

 

 

 

 

Foto: Tomané Photos

 

Surftotal: Quais as ondas que mais gostas de surfar em Portugal?

Gabriela Dinis: Coxos (e Ericeira em geral), Peniche, Algarve e Carcavelos. Mas o local preferido é, sem dúvida, Coxos.

 

Surftotal: Quem é um grande apoio para ti?

Gabriela Dinis: A minha irmã Mariana. Está sempre lá para me apoiar, manda-me mensagem todos os dias quando tenho campeonatos. Faz parte da rotina e é dos meus apoios mais genuínos.

 

Surftotal: Esquerdas ou direitas?

Gabriela Dinis: Direitas

 

Surftotal: Beach break ou point break?

Gabriela Dinis: Point break

 

Surftotal: Tens alguma frase favorita que te motive ou te faça manter o foco?

Gabriela Dinis: Há uma frase que tenho sempre presente: Basta trabalharmos e esforçarmo-nos e, com trabalho e sacrifício, conseguimos tudo. Nada nos vai ser dado de mão beijada, só porque sim.

 

 

 

“Tudo é possível, não há limites,

se fizermos acontecer..."

 

 

 

 Foto: Tomané Photos 

Itens relacionados

Perfil em destaque

Scroll To Top