Guilherme Ribeiro numa das suas participações  no Rip Curl Grom Search Guilherme Ribeiro numa das suas participações no Rip Curl Grom Search sexta-feira, 04 novembro 2022 14:52

"Apercebi-me que ser bom surfista nunca ia chegar para atingir os meus objetivos, é preciso muito mais..." Guilherme Ribeiro

Entrevista exclusiva com o Campeão Nacional de Surf 2022...

 

Esta é uma história de dedicação, paixão, humildade, de auto superação e acima de tudo inteligência. Guilherme Ribeiro, surfista da Costa da Caparica de apenas 20 anos de idade tornou-se durante o fim de semana passado Campeão Nacional de Surf ao derrotar na ultima etapa da Liga Meo Surf o seu grande rival, este ano, Vasco Ribeiro.

A Surftotal esteve à conversa com Guilherme Ribeiro, nascido numa familia de berço surfista e com as ideias bem definidas sobre o presente e objectivos futuros...

 

 

 
"Ter terminado o décimo segundo ano e ter um Plano B tão forte,
deixou-me me completamente confortável nesta tomada de decisão..."

 

 

A evolução de Gui nas manobras aéreas é também uma realidade. Arquivo pessoal 

 

 

 

 

Surftotal: Muitos parabéns Guilherme, ficamos bastante felizes ao acompanhar a tua carreira em ascensão no circuito QS e agora com o titulo nacional, tem sido fantástico observar a tua forma ascendente.
Apesar de teres vindo a fazer uma evolução gradual na tua carreira, este ano notamos que houve um forte salto qualitativo no teu surf de competição, que culminou com o teu titulo nacional com aquela prestação absolutamente extraordinária nesta ultima etapa da Liga Meo Surf, porque razão consideras que tal aconteceu este ano?

 

Guilherme Ribeiro: Os resultados até meio deste ano não estavam a surgir da maneira que eu queria, apesar de na Liga Meo ter feito bons resultados desde o início do ano, nas competições europeias nunca estive perto do meu máximo. Por isso, a meio deste ano, decidi juntamente com o meu treinador reforçar a minha parte física e mental. Apercebi-me que ser bom surfista nunca ia chegar para atingir os meus objetivos, é preciso muito mais… daí ter começado a trabalhar mais frequentemente no ginásio com o Hugo Falcão no Caparicaperformance e com a Bárbara Oliveira que é a minha psicóloga, que juntamente com o meu treinador Manuel Gameiro conseguimos construir toda uma equipe à minha volta.
Não há uma fórmula para o sucesso mas esta equipe é que definiu o meu este ano!

 

 

 
"..Tenho a sorte de ter tido todo o apoio da minha família nesta tomada de decisão,
mas foi um apoio natural,
o meu pai ou a minha mãe nunca tentaram tomar esta decisão por mim..."

 

 

Guilherme e Jorge Ribeiro, seu pai, surfista da antiga da Costa da Caparica.

 

 

Aquela final foi nervos para quem assistia, tu geriste-a de uma forma absolutamente eximia, Que características fundamentais são necessárias para um competidor conquistar os seus objectivos e vencer heats?

Eu adoro competir e adoro tudo o que a competição me dá, desde as frustrações quando se perde até à felicidade quando se ganha!
Somos todos diferentes e como já disse não há fórmula para vencer. Por isso acho que a minha calma em momentos de pressão, a garra e raça com que eu entro para os heats, a inteligência, o divertimento, o querer… são características minhas que me fazem alcançar os meu objetivos.


Consideras que o auto controle e estudo das condições do mar são fundamentais em competição? Como consideras a tua evolução nestes dois pontos? Tem sido um trabalho que tens vindo a aprofundar? Tens tido a ajuda de alguém por forma a fazeres essa evolução?

Desde o meio do ano que passei a ser acompanhado por uma psicóloga, esses dois pontos estão cada vez mais apurados e já os faço de forma quase natural.
O surf é um desporto que é impossível de controlar tudo o que está à nossa volta por estarmos a lidar com a natureza, por isso o trabalho que eu faço é tentar controlar tudo o que é possível controlar, se isso acontecer sei que vou passar grande parte dos meus heats.

 

 

"O ano de QS ainda vai a meio,
por isso a qualificação para os Challenger’s Series é o objetivo principal para o próximo ano..."
 

 

 
Guilherme Ribeiro sagrou-se vencedor da ultima etapa da Liga Meo Surf 2022 e consequente campeão nacional de surf 2022. Click por Jorge Matreno/ANS
 

Qual ou quais os pontos na tua carreira que consideras ter sido fundamental para decidires optar por uma carreira de surfista profissional dedicando-te exclusivamente ao surf?

Penso que a minha carreira tem vindo a ser exponencial, e claro que todos os resultados que tive até hoje contribuíram para que tomasse essa decisão . Mas claro que o ter terminado o décimo segundo ano e ter um Plano B tão forte, deixou-me me completamente confortável nesta tomada de decisão pois sei que em qualquer dos dois caminhos vou ser bem sucedido.

 

 

 
Sinto que o que acontece hoje em dia é que as pessoas nascem já com os pais a dizerem que
os filhos vão ser os próximos Kelly Slaters, é tudo muito forçado.
 
 

Essa decisão foi ponderada por ti com a ajuda dos teus patrocinadores e familia? Houve um apoio imediato? Podes contar-nos um pouco, pois achamos que poderá ajudar outros atletas que tenham dúvidas em optar por uma carreira exclusiva no surf ao ler esta entrevista?

Tenho a sorte de ter tido todo o apoio da minha família nesta tomada de decisão, mas foi um apoio natural, o meu pai ou a minha mãe nunca tentaram tomar esta decisão por mim. Até ao décimo segundo ano a escola sempre foi a prioridade, daí a quando a acabei os meus pais deram-me toda a liberdade para escolher o que eu queria fazer.
Sinto que o que acontece hoje em dia é que as pessoas nascem já com os pais a dizerem que os filhos vão ser os próximos Kelly Slaters, é tudo muito forçado.

 

Gui Ribeiro aquando da vitória em Lacanau numa etapa do circuito de qualificação da WSL. Click por Masurell/WSL

 

 

Queres falar-nos um pouco sobre as tuas pranchas? Qual a prancha que usaste nesta ultima etapa da Liga Meo? Quais as duas pranchas que usas mais no teu dia a dia e porquê?

A prancha que usei nesta última etapa da Liga Meo foi a mesma que usei no QS de Lacanau. É a minha prancha mágica, tenho-a guardada só para as competições, não é uma prancha que use no meu dia a dia apesar de ter as mesmas dimensões das que eu uso diariamente. As pranchas são Matta Shapes e as medidas são 5’11. 18,3/4. 2,44. 27,7L MTM.

 

Este ano venceste uma etapa do circuito QS, foi incrível, sabemos que é difícil de comparar, mas pensado nas tuas aspirações, foi a vitória em Peniche e o titulo nacional ou vencer a etapa QS? Ou ambos? Porquê?

Na minha cabeça ganhar uma etapa da Liga Meo e ser campeão nacional aconteceria primeiro do que vencer uma etapa do QS. Por isso escolheria a etapa do QS mas mais pela situação do ano em que me encontrava e pela importância que tem para o meu objetivo final que é chegar ao WCT.

 

 Guilherme Ribeiro e a alegria do título nacional e vitória na etapa em Peniche da Liga Meo Surf 2022. Click por Jorge Matreno/ANS

 

 

Os teus objectivos agora para este ano de 2023 passam por? (No surf e não apenas)

O ano de QS ainda vai a meio por isso a qualificação para os Challenger’s Series é o objetivo principal para o próximo ano, mas conseguir manter esta consistência de final de ano de 2022 também é o meu objetivo para 2023.

 

Agora avaliando um pouco o estado actual do surf nacional, como consideras o estado actual do surf em Portugal ? O que achas que podemos melhorar para criarmos mais talentos e discutirmos os lugares de topo no Mundo?

O surf em Portugal tem evoluído brutalmente nos últimos anos e isso vê-se no nível de surf com que a Liga Meo está, cada vez há mais bons surfistas e miúdos novos a fazerem surf.
Acho que se reuníssemos mais vezes os melhores de Portugal em surftrips ou estágios era uma mais valia para todos os surfistas que têm como objetivo fazer da carreira o surf!

 

 
"Acho que se reuníssemos mais vezes os melhores de Portugal
em surftrips ou estágios era uma mais valia para todos os surfistas..."

 

Algo mais a dizer?

Muito obrigado e forte abraço.

Itens relacionados

Scroll To Top