Sebastien Steudtner Sebastien Steudtner Praia do Norte Nazaré sexta-feira, 27 maio 2022 15:20

Sebastien Steudtner: "Não penso no tamanho. Olho para a performance, o que posso fazer na onda"

Big wave rider alemão descreveu o momento em que surfou a onda e aquele em que soube que se tornara no atual recordista

 

Sebastien Steudtner surfou a maior onda do mundo, avaliada com 26,2 metros em outubro de 2020 na Praia do Norte, na Nazaré, deixando, desta forma, para trás o recorde de Garrett Macnamara, alcançado em 2011, e de Rodrigo Koxa em 2017. 

O certificado do Guiness chegou-lhe às mãos na passada terça-feira, dia 24 de maio, e a Surftotal esteve à conversa com o big wave rider alemão de 37 anos que põe em primeiro lugar a performance e a segurança. Além de valorizar critérios adequados de medição, como já nos tinha feito saber em entrevista no final do ano passado de 2021, mesmo antes de ser anunciado recordista.

Para entrar na arena e fazer algo que ainda ninguém fez no mundo há muita coisa em jogo e para o vencer é preciso, tal como salientou, muito aquecimento feito previamente.

Steudtner concretizou também o feito de se tornar no primeiro europeu a abraçar o recorde do Guiness de ondas gigantes, vincando ainda mais o Canhão da Nazaré que é, pela quinta vez, palco de mais um recorde. Mas, apesar de sentir na pele o seu grande feito, não deixa de lhe vaguear na mente a situação vivida na Ucrânia, com a qual tem sido solidário e fez questão de abordar na entrevista.

 

Onda de 26,2 metros com que bateu o recorde em outubro de 2020 na Praia do Norte, na Nazaré

 

P: Como te sentes em receber este novo recorde mundial?

R: É incrível receber o certificado. É um grande feito para qualquer pessoa. Pratico este desporto há muito tempo, e sabe muito bem.

 

P: Quando apanhaste a onda vencedora estavas à espera que fosse a onda vencedora? E ao surfar a onda como podes descrevê-la?

R: Eu na verdade não penso no tamanho da onda, se era a maior de sempre. Olho para a performance, o que posso fazer na onda. O que foi muito especial para mim foi que era a primeira do dia. Era muito intensa, tinha muita força, era muito difícil de surfar. Tinha muitos solavancos, muita energia e velocidade. Quando estava a entrar na onda, estava tão fundo que disse a mim próprio “vou ver o que acontece, e ver se apanho a onda ou não”. E quando cheguei ao pico da onda, ou atrás do pico onde tinha que tomar uma decisão, pensei “está bem, vou fazer isto”. Lembro-me que o meu rail de dentro estava a prender porque passei pelos rastos de um jet-ski. Quando me orientei tive uma visão de que nunca me vou esquecer. Uma onda de 86 pés a surgir à minha frente e a esticar-se por uns 100 metros. Vi a secção inteira enquanto acelerava, foi uma loucura.

 

"Garanto sempre as medidas de segurança, e isso dá-me confiança. Sei que vou ficar bem, e se alguma coisa acontecer vou ter ajuda."

 

P: Surfar ondas deste tamanho acarreta um risco enorme. O que acontece quando cais da onda, quanto tempo se fica debaixo de água sem respirar e como se mantém preparado para surfar ondas gigantes?

R: Acontece. Às vezes fazemos a linha errada, um solavanco que nos faz desacelerar. Já tive um wipeout muito pesado que me arrastou até à praia. Como preparação tem que haver muito profissionalismo em jogo. Eu treino muito intensamente com a minha equipa. Garanto sempre as medidas de segurança, e isso dá-me confiança. Sei que vou ficar bem, e se alguma coisa acontecer vou ter ajuda.

 

Sebastien candidato ao XXL Biggest Wave Entry em 2019 | Créditos de imagem: Vitor Estrelinha

 

P: Qual é o enquadramento da Nazaré em termos de ondas gigantes?

R: A Nazaré é a maior onda do mundo, disso sabemos e hoje confirmámos isso. Se vai continuar a ser a maior onda do mundo, não sei. Se pensarmos bem, a Nazaré foi descoberta em 2011, 2012, talvez haja uma onda maior, mas para já esta é a maior onda do mundo.

 

P: O que fazes quando não estás a surfar ondas gigantes estando aqui a viver na Nazaré?

R: Quando não estou a surfar, claro que aproveito tudo o que a Nazaré e Portugal têm para oferecer, como a cultura. É um lugar muito agradável.

 

P: A propósito da atualidade na Europa. Queres falar sobre a tua posição e contributo perante os refugiados?

R: Sim, estamos aqui em paz e segurança com as nossas famílias, e não muito longe daqui há crianças e famílias a serem bombardeadas e a morrer. São os nossos vizinhos, e devíamos estar todos preocupados com isso. Tenho muitos amigos lá também. Acho que temos que ajudar. É por isso que estou a chamar a atenção para o tema, e estou também a criar uma Fundação.

 

Foi com a onda do vídeo abaixo, que o fez receber o título de recordista mundial, com que venceu também o Red Bull Big Wave Awards 2020/2021

 

As palavras de Walter Chicharro, o Presidente da Câmara da Nazaré:

Quem não deixou de parabenizar o atleta e tecer largos elogios foi Presidente da Câmara da Nazaré, Walter Chicharro, que recorda os primeiros passos do surfista alemão na vila piscatória. Foi um dia importante na vida de Sebastian Steudner e igualmente para a região, que com mais um recorde “ajuda o país a marcar-se a nível global”, além de potencializar a economia nazarena.

"Passámos de 3 meses de verão para turismo o ano inteiro"

“Este é mais um dia fantástico porque, ter o 5º recorde mundial de ondas na Praia do Norte é para a Nazaré absolutamente fabuloso. Marca totalmente o tempo que vivemos e a cena do surf mundial hoje em dia. É perfeitamente claro que para bater recordes mundiais tem que se estar aqui na Praia do Norte”, disse. “Desde que esta promoção digital se iniciou, passámos de 3 meses de verão para turismo o ano inteiro. A economia local tem tirado beneficios disso”

 

Créditos de imagem: Praia do Norte

 

"É sobretudo relevante por ser quem é"

“O facto de um surfista europeu ter batido o recorde mundial numa praia que tem recebido surfistas de todo o mundo é relevante mas, é sobretudo relevante pelo facto de ser quem é. O Sebastien é um dos homens mais simples, lembro-me bem do seu início já como Presidente de Câmara com toda a visão, capacidade e vontade de trabalhar. Prepara-se de uma forma absolutamente criteriosa e ataca a questão da segurança como um elemento fundamental, depois vem a performance desportiva. É uma excelente pessoa, promove a Nazaré e ajuda-nos na promoção, é uma satisfação por ser o Sebastien”, rematou.

 

Scroll To Top