sexta-feira, 03 dezembro 2021 17:28

"Bizarro e incrível ao mesmo tempo": Eduardo Garcia fala sobre a sua maior onda - e o seu maior wipeout - na Nazaré

 Eduardo Garcia conta como foi a experiência.

 

 

A Surftotal esteve à conversa com Eduardo Garcia, mentor da ORG Surfbboards, sobre a maior onda que surfou, e também o seu maior wipeout, durante esta temporada de Inverno na Nazaré.

 

Conta-nos como tem sido esta temporada de ondas para ti, a partir de Novembro?

Esta temporada, tal como todas as outras, é sempre muito intensa e sempre com aquela ansiedade para que venham as ondas. Tem sido uma época em que acabo por estar mais preparado e mais à vontade no mar.. uma verdadeira dádiva!
Eu diria a partir de Outubro, pois a temporada para nós portugueses acaba sempre por começar mais cedo, com os chamados swell fora de época, e a “gente da terra - portugueses” acaba por desfrutar deles sem grandes crowds.

 


Novembro é geralmente um mês bastante consistente, este de 2021 também foi?

Sem dívida que sim, dias de altas ondas, swell com algum tamanho e offshores que duram o dia todo. Infelizmente não pude estar os dias todos - escolho sempre o melhor dia da semana e rumo à Nazaré para desfrutar com a equipa - pois a minha vida e o meu trabalho é mesmo fazer pranchas. O surf é sem dúvida a minha paixão mas a responsabilidade primeiro. E assim tivemos mais um alto início de inverno !!

 

 

 

 

"A Nazaré é sem dúvida especial."

 

 

 


Mudaste alguma coisa este ano em termos de approach às ondas grandes? tem sido sempre na Nazaré?

O approach tem sido o mesmo, o dia que oferece melhor previsão na semana faz-me rumar a Nazaré, como um mix de trabalho e diversão que dá para conjugar e faz destas viagem semanais tão especiais. Tem sido especialmente na Nazaré pela sua consistência e qualidade de ondas mas também pela presença de clientes que acompanhamos. A Nazaré é sem dúvida especial, mas temos mais ondas grandes incríveis a sul, na Ericeira, em Peniche, etc.. e dependendo da previsão assim decido o destino.

 

 

"É incrível sentir o poder da natureza."

 

 

 


Conta-nos a história desta onda, ela é já muito grande, é uma onda que se cairmos pode ter consequências !


E caí mesmo…alto wipeout… Foi um dia atribulado com todos na Nazaré, mas este em especial. Atrasámo-nos, eu, o António e o João, e quando chegámos ao pico o nevoeiro instalou-se e nem surfamos, não víamos nada, mesmo nada.. tocava no assustador estar no outside, e fomos comer no Porto de abrigo! Até que alguém no café enquanto comíamos recebeu o call que o nevoeiro tinha levantado e voltámos ao Mar para a sessão do pôr do sol. Fiquei por fazer second rescue ao António e ao João enquanto eles treinavam para o campeonato, e sem os querer chatear e depois de aparecer o Alemão de Maresias, fomos apanhar umas juntos, apanhei 4 ou 5 ondas até estar satisfeito e já com a adrenalina a top. Até que aparece o Chumbo, e me diz “ …bora Edu, vamos pegar a bomba..” e passados 5 segundos no cabo não é que me põe na bomba… Mas colocou-me bem deep, com muita velocidade… e correu tudo bem até que com os bumps, num terceiro bump, caí!
Foram três peixinhos de costas na água até a onda me agarrar. Alto wipeout. Claro que o objectivo é sempre sair da onda em segurança, e ter a melhor performance possível, mas quando estas coisas acontecem e tudo termina bem, é simplesmente bizarro e incrível ao mesmo tempo, incrível mesmo sentir o poder da natureza!

 

Tens testado também as Pranchas ORG. Como proprietário da Marca consideras que é fundamental teres essa actividade?

Não diria fundamental, mas uma vez que sou um amante e fanático do surf e em especial do big wave, é uma mais valia!
Pois claramente sem a técnica e performance do nosso team, é importantíssimo levar os feedbacks que sinto na água para a fábrica. Por vezes estou atento a coisas e pormenores que os nossos atletas não estão tão focados.. e a este nível todos o pormenores contam. Neste dia, estava a usar um 5’10 com 7,5Kg do nosso Rabbit, que foi feita para o Massas. Prancha incrível! Fiz as curvas da minha vida nessa sessão.. uma velocidade estonteante e muita estabilidade. Está toda a gente rendida ao modelo Massas The Squid desenvolvido pelo Rabbit para o Macedo.

 

 

 

Team da ORG Surfboards

 

Que pranchas tens testado? e os teus team riders têm testado novos modelos? queres-nos contar?

Tenho testado e usado em tows mais leves, de 5 e 7 kg a Massas The Squid do Rabbit e em dias maiores o NazaTow desenvolvida com o Chumbo e o Dylan. Pranchas incríveis todas elas, difícil de dizer qual é melhor e ainda mais difícil de escolher qual usar. A nossa equipa dentro e fora de água estão de parabéns, conseguimos fazer algo incrível mesmo.


O mercado de pranchas de surf como está ? em pleno crescimento ? e em termos de pranchas de tow in?

Em pleno crescimento, tal como o surf em geral. Tanto o surf de ondas pequenas como o de ondas grandes está em crescimento e muito exigente no que toca a qualidade, e ai nós realmente queremos ser os melhores.


Itens relacionados

Scroll To Top