Humberto Silva Humberto Silva Arquivo Pessoal
sábado, 17 abril 2021 11:36

Há um surfista que é candidato à Presidência da C.M. Matosinhos

As eleições autárquicas estão aí à porta e Humberto Silva tem um projecto para o Concelho de Matosinhos...

 

 

Falamos com Humberto Silva, 34 anos de idade, Surfista há 26 anos, casado, formado em Turismo, a tirar de momento uma licenciatura em Ciências do Ambiente. Humberto é o grande impulsionador do Movimento Diz Não Ao Paredão, é também fundador e presidente da associação ADERE e é Nadador-Salvador na Proteção Civil da autarquia de Matosinhos.

 
 

 

 

"O principal motivo da minha candidatura à C.M. Matosinhos,

 

foi sentir que existe um fosso entre

 

a sociedade civil e o sistema político."

 

 

 

 

 

 

 

Surftotal: Um homem do mar, jovem, preocupado com a sua terra e candidato ao Município de Matosinhos, conta-nos o que te motivou a esta iniciativa?

Humberto Silva: O principal motivo foi sentir que existe um fosso entre a sociedade civil e o sistema político. Nos últimos anos estive envolvido em diferentes causas e de alguma forma havia sempre um sentimento de impotência perante um sistema que cada vez é mais alheio aos interesses da população, por esse motivo decidi que devia dar um passo em frente e estar onde posso fazer a diferença e continuar a contribuir activamente para a minha comunidade.
 
Surftotal: Matosinhos é uma cidade viva, uma cidade jovem, és um apaixonado pela tua terra? E o restante concelho de Matosinhos segue esta tendência da cidade mãe do Município?
 
Humberto Silva: Completamente apaixonado, tenho um enorme orgulho em ter nascido, crescido, trabalhado e vivido a minha vida toda cá, coisa que infelizmente nem todos têm essa oportunidade uma vez que o custo da habitação é elevado o que faz com que os mais jovens não se consigam fixar e procurem as periferias. Quanto às restantes freguesias, de facto nota-se uma grande assimetria. O desenvolvimento não foi homogéneo, diria que é uma situação natural e que acontece em vários locais do país, mas temos que combater essa tendência e tentar reverte-la.
 
 
 
 
 
 
"Tenho um enorme orgulho em ter nascido, crescido,
 
 
trabalhado e vivido a minha vida toda em Matosinhos..."
 
 
 
 
Click to enlarge image 42650638_10155652806175776_8300814771070959616_o.jpg
 
 
 
 
 
Surftotal: Humberto conta-nos a tua visão sobre o Município de Matosinhos, algo que sintas que faz sentido manter, transformar e acabar com, porquê?
 
Humberto Silva: Matosinhos tem excelentes condições para se afirmar dentro da Área Metropolitana do Porto, para isso precisa de alavancar tudo aquilo que tem para oferecer, o Mar e a nossa costa são um exemplo disso, mas por algum motivo continuamos a maltratar as nossas praias com construções abusivas, não resolvemos as descargas a céu aberto e aceitamos projectos que põe em causa a qualidade balnear e as condições para a prática de desportos náuticos.
Também a mobilidade continua a ser uma (grande) pedra no sapato que afecta directamente a qualidade de vida de quem cá vive, contribui para o aumento de poluição nos centros urbanos e penaliza a interligação das freguesias. No fundo é colocar as necessidades do concelho como prioridade e criar condições para que a cidade se projecte para o futuro através de transições energéticas justas, promover a construção de infraestruturas vitais e garantir uma gestão eficiente do erário público.
 
 
 
 
 
 
 
"por algum motivo continuamos a maltratar as nossas praias
 
com construções abusivas..."
 
 
 
 
 
Click to enlarge image 20863606_10154695053505776_5580482268474412843_o.jpg
 
 
 
 
 
 
 
 
Surftotal: Do movimento não ao paredão até à candidatura à CM Matosinhos, estes dois eventos estão de alguma forma relacionados?
 
Humberto Silva: Estão, foi através da experiência do Movimento ‘Diz Não Ao Paredão’ e da associação ADERE, por exemplo no caso do hotel da Praia da Memória, que me apercebi do facilitismo e do laxismo que existe na gestão da cidade. No caso do hotel, foi gritante a disparidade entre aquilo que é o bem comum e o interesse político; no caso do Porto de Leixões ficou claro que nos dias que correm a nossa sociedade - principalmente os jovens - é movida por causas e não por ideologias, isso pode (e deve) trazer alterações profundas à forma como se faz política.
 
 
 
 
 
 
"Esta candidatura é um projecto completamente diferente..."
 
 
 
 
 
Surftotal: O que dirias às pessoas de Matosinhos para que estejam descansadas e percebam que esta candidatura é muito mais do que apenas algo ligado ao Movimento não ao paredão?
 
Humberto Silva: Esta candidatura é um projeto completamente diferente, com pessoas diferentes e com propostas para diversos temas, a única semelhança é a vontade de fazer mais e melhor pela nossa cidade e colocar sempre o bem comum à frente do bem de alguns.
 
 
Surftotal: Que tal tem sido até agora a experiência desta candidatura, tens pessoas envolvidas contigo?
 
Humberto Silva: Está a ser excelente, tenho estado em contacto com gente extraordinária que se juntou para trabalhar em prol de Matosinhos, e todos sem excepção, têm trabalhado afincadamente neste projeto para garantir que nenhum problema fica esquecido.
 
 

 

 

CAMARA DE MATOSINHOS LIVE

 

 

 

 
 
Surftotal: Que iniciativas podemos contar nos próximos tempos?
 
Humberto Silva: Durante a campanha vamos ter vários momentos para ouvir pessoas, empresas, associações e coletividades para ir de encontro às suas necessidades. Quem não ouve quem de direito, corre o risco de criar um programa desfasado da realidade e que não responde às necessidades da população. Também dentro de em breve iremos começar a lançar as nossas propostas para que os matosinhenses possam seguir o nosso trabalho.
 
 

Itens relacionados

Perfil em destaque

Scroll To Top